Reforma perde pedaços antes de começar a tramitar

O anúncio feito pelo “Centrão” hoje, de que vai retirar as mudanças no Benefício de Prestação Continuada – pago a idosos e a deficientes físicos – e da aposentadoria rural é só o início da “desidratação” que a reforma da Previdência passará a sofrer, de agora em diante.

Rodrigo Maia já empurrou a relatoria para o PSL, o que retira qualquer tipo de articulação para ampliar a base de apoio do projeto. Não tanto que leve á sua rejeição em bloco, mas fraqueza suficiente para que outras propostas de corte prosperem, sobretudo a redução das pensões, dos benefícios por invalidez adquirida fora do ambiente laboral e, sobretudo, nas regras de transição grosseiras incluídas por Paulo Guedes na proposta original.

Soube que alguns deputados planejam propor uma regra de transição igual, sem tirar nem por, à dos militares: 17% do período remanescente até o complemento do tempo de serviço exigido para a aposentadoria integral. Ainda que se mantenham os 40 anos da proposta de Guedes, numa escala progressiva também da idade mínima até os 65 anos que, na negociação da proposta enviada em 2017 por Temer se estendia até 2040 para se exigirem os 65 anos de mínimo.

Este é o ponto mais importante, o “cavalo de batalha” de Paulo Guedes, porque além do efeito secundário de abaixar o valor das novas concessões de benefícios, corta em cheio as despesas com as novas aposentadorias que serão postergadas. Vêm daí pelo menos R$ 200 bilhões dos R$ 1 trilhão que se pretendia tirar dos aposentados.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

4 respostas

  1. Cada corte na canalhice escrita por Paulo Guedes são bilhões que deixarão de serem roubados dos trabalhadores já esfacelados desse país. Uma benção ver os nazistas perdendo força…

  2. Bolsonaro condena a velha política, mas comemora a velha ditadura.
    Bizarro e pouco pra definir.

  3. NA VERDADE, SÃO POUCOS OS PARTIDOS QUE QUEREM ASSUMIR O RÓTULO DE ASSASSINOS DA PREVIDÊNCIA!
    QUEM O FIZER NÃO VOLTA… NA ELEIÇÃO PASSADA, MAIS DE 50% DOS DEPUTADOS QUE SE POSICIONARAM FAVORÁVEIS À RECRUDESCER A VIDA DOS TRABALHADORES FOI DEVIDAMENTE DEFENESTRADA NAS URNAS!
    MAIS AINDA BOSÓ NUNCA FALOU QUE IRIA FERRAR OS TRABALHADORES… E MUITOS IDIOTAS APOIARAM O FASCISTA!
    AGORA…

  4. E o PIG venal não toca mais no assunto da conta do Queiroz e família imperial de Rio das Pedras, nem de quem foi ou foram os mandantes da morte de Marielle. Quanta falta de dignidade ! E pensar que se fosse de alguém ligado ao Lula, este já teria sido esquartejado em praça pública! Elites PODRES ! Dá nojo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.