Ruy Castro e a quarentena do Brasil no mundo

Ruy Castro, na Folha de hoje, escreve a triste crônica do que, de fato, afetará por longo tempo a imagem e a economia do Brasil, muito mais que algumas semanas de lojas fechadas.

Custou-nos muito construir no mundo uma visão de nosso país que não fosse apenas a exuberância de pessoas e natureza. Agora, quando o mundo se enche de dúvidas e medos, a imagem que projetamos é a de terror.

É sem tamanho o crime que está em curso contra o nosso país e Ruy, o grande biógrafo, o narra com cru realismo:

Ilhados no manicômio

Ruy Castro, na Folha

Já viajei muito por aí e, em todos os países em que estive, senti que, ao ouvir a palavra “brasileiro”, as pessoas reagiam com encantamento, prazer e até inveja. Era, talvez, um eco de Carmen Miranda, Copacabana, Pelé, o Carnaval, “Garota de Ipanema”, símbolos históricos de um país musical, colorido e ensolarado. Claro que, mais a par da realidade, eu estranhava tanta aprovação. Ela ignorava nossas mazelas, como a ditadura, a tortura, a violência, a corrupção, a miséria. Mas era como se, mesmo que soubessem, não fosse da conta deles.

Agora, pela primeira vez, o que se passa aqui dentro ficou da conta do mundo. O Brasil está sendo visto como uma bomba prestes a explodir e despejar o coronavírus por toda parte. Nossos vizinhos na América do Sul estão alarmados —cada metro de fronteira, em qualquer dos sentidos, pode levar à morte de seus nacionais. Claro que isso não deve preocupar o governo brasileiro. Mas talvez preocupe o dos países para os quais nos sentamos nas patas traseiras e arfamos, e eles tomem certas providências.

Brevemente seremos proibidos de entrar nos países da União Europeia. Eles não querem se arriscar a admitir oriundos de uma população em que cada indivíduo pode contaminar outros dois com a Covid-19. Para isso, baseiam-se não só nos nossos números, que não demoram a ultrapassar mil mortos por dia e disparar, como na indiferença com que isso é tratado pelos supostos responsáveis.

​E, assim como não poderemos sair desse manicômio, ninguém de fora será louco de vir aqui ou pôr dinheiro nele.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. E Ruy Castro, como outros “ilustrados” tem sua parcela de culpa (não assumida até aqui e, quero quer, em favor do famosos jornalista, consciência pesada) por esse PANDEMÔNIO.
    Esquecer jamais. A memória e a internet estão ai para isso.

    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/ruycastro/2016/07/1791119-dilma-na-nuvem.shtml
    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/ruycastro/2016/05/1767518-a-primeira-mosca.shtml
    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/ruycastro/2016/09/1810881-a-arte-de-fatiar.shtml
    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/ruycastro/2016/05/1771577-fora-da-sombra.shtml

    1. Tem culpa, sim. Mas no momento acho que devemos guardar a memória do golpe para usar mais adiante. O mais importante, acho eu, é juntar todas as forças possíveis contra o inominável que nos assola. Ou jamais teremos forças para gerar sequer uma oposição digna do nome.

    2. Tem culpa, sim. Mas no momento acho que devemos guardar a memória do golpe para usar mais adiante. O mais importante, acho eu, é juntar todas as forças possíveis contra o inominável que nos assola. Ou jamais teremos forças para gerar sequer uma oposição digna do nome.

    3. Temos que fazer um levantamento de todos os jornalistas – são muitos – que abriram a jaula irresponsavelmente e hoje gritam para que alguém prenda o monstro que escapou.
      Palmas para a charge do navio do cujo que navega firme rumo à coronamina.

    4. Temos que fazer um levantamento de todos os jornalistas – são muitos – que abriram a jaula irresponsavelmente e hoje gritam para que alguém prenda o monstro que escapou.
      Palmas para a charge do navio do cujo que navega firme rumo à coronamina.

  2. Mas esse oportunista, que é o RC, surfou na onda anti-petista, a la Caetano Veloso, para conseguir destaque no PIG/PPV. Após o golpe de 2016, quando a EBC e Rádio MEC começaram a ser desmontadas pelo governo golpista e quadrilheiro de Michel Temer, esse cronista/biógrafo de celebridades ganhou uma sinecura na emissora carioca dedicada à musica erudita. Mas RC é versado em música erudita? Pelo que sei, não. O programa dele na MEC-FM parece ter sido um prêmio pelo apoio dele ao golpe e pelas críticas que fez ao Presidente Lula, ao PT, a Dilma Roussef e outros. Ruy Castro, metido a engraçadinho e suposto “analfabeto digital”, continua influenciando e enganado muita gente, assim como Leda Nagle, aquela que usurpou de uma colega um programa de entrevistas – o Sem Censura – que ia ao ar na antiga TVE-Rio (depois TV Brasil); RC era “arroz de festa” no SC. E o que anda fazendo e dizendo/escrevendo Leda Nagle hoje? Se o leitor atento pesquisar, descobrirá que anda produzindo bobagens e que entre ela e RC as semelhanças são muitas.

  3. O choque de realidade desperta até os mais insensatos, como no caso do Ruy Castro. Basta voltar ao tempo – que ele já esqueceu -, dos artigos de agrado da extrema direita e da família Frias, que nunca enxergaram a miséria que assola o Brasil. Junto com Carlos Heitor Cony e Ferreira Gullar, ajudaram a construir, tijolo por tijolo, a casa dos horrores chamado Brasil, com acusações raivosas e levianas contra Lula, Dilma e o PT com “seus projetos sociais para pobres”, unidos a muitos e muitos outros pseudos amantes do futuro do pais, mas, no mundo atual – virtual – não precisamos esperar 21 anos para saber quem efetivamente gerou o monstro.Lembre-se de Eduardo Galleano, que você por certo odeia, mas que lhe sirva de norte a partir de agora:

    Somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos.

    Eduardo Galeano

  4. Às vezes imagino que a imagem que o brasileiro sempre cultivou no meio dos jogos digitais é que era a nossa imagem real. Digo pelo seguitne: desde que jogo online, 2004, a ideia geral e minha percepção também, é que a maioria dos jogadores brasileiros eram idiotas, mesquinhos e sacaneadores. Quando precisava de cooperação, um jogador brasileiro era o que mais provavelmente ia fazer besteira e culpar o outro. O menos apto a seguir regras, o primeiro a xingar sem necessidade, o que sempre sai pedindo esmola virtual, etc.
    Parece que essa imagem é que, de fato, mostrava como era o real brasileiro mediano com acesso à internet, nossa classe mérdia.

  5. bom agora nao interessa mais quem apoiou quem, quem se enganou nas escolhas, quem achou q o bozo era o carequinha ou o arrelia (q alias eram macons…) etc O lance eh sair dessa cilada o mais rapido possivel. Para depois cair no colo do Mourao, outro do naipe da Damares. Ou seja, havera um segundo tempo. Mas vamos com uma coisa de cada vez. Baseado no q bozo tem feito e falado mais o q disse o Mourao sobre governadores e prefeitos nao respeitarem a autoridade do louco-mor, tudo indica q eles partirao pra cima dos prefeitos e governadores nao alinhados, tentarao nos cloroquinar e vao tentar `salvar a familia`, conforme promessa de campanha, porem soh q supostamente da falencia pelo q dah pinta, levando os mais velhos e obrigando os mais novos a serem `imunizados`. Como a galera parece q fugiu de um manicomio, podemos desconfiar de tudo

  6. Quando este turbilhão dissipar chegará a hora do acerto de contas. Não falo em vingança, em perseguir adversários só por terem estado do outro lado. Falo dos graves crimes contra a humanidade que este bando comete dia sim, outro também. Será uma necessidade para o país viabilizar seu futuro, ter que passar a limpo este período de barbárie que vivemos agora e que é a continuidade daquele iniciado em 61, consolidado em 64, agravado em 69, retomado em 2016.

    Estou convencido de que o mundo pós-pandemia terá necessidade de punir exemplarmente aqueles que usam a pandemia para avançar interesses políticos, geopolíticos e econômicos eugenistas, causando verdadeiro genocídio de sua população. O bozo e sua trupe são os principais candidatos a servirem de exemplo internacional de punição, pela condição de nosso país – grande território e população, economia ainda expressiva, uma imagem passada admirada e completamente esvaziado de poder na arena internacional para poupar os seus (como é o caso dos EUA, onde trump e sua trupe são igualmente culpados pelo mesmo tipo de coisas, mas tem influência politica e econômica e poder de coerção, e poupam os seus, como fizeram com kissinger).
    O bozo é o hitler da vez, literalmente. E o mundo não poderá deixá-lo impune.


  7. Ruy Castro também tem as mãos sujas de sangue, pois apoio abertamente a aberração que infelizmente nos governa.

  8. Caro Ruy, confesse que esse período foi nos governos de Lula e Dilma. Confesse rapaz! Ou não é suficientemente honesto com sua própria consciência!?

  9. Todos os arrependidos devem ser acolhidos nesse momento para juntar fileiras contra o genocida; é guerra e na guerra para salvar o país todos temos que marchar juntos. Depois vamos escolher nossa Bella Ciao ( de novo Apesar de Você, quem sabe? )e cantá-la e mais à frente vamos voltar ao campo da democracia limpa e curar as feridas desse passado recente ( desde 2013 e 2016) que nos atormenta até agora e que deixou os abismos sociais escancarados para aqueles que não o consideravam, como muitos dos que hoje estão arrependidos. O inimigo agora é o arbítrio genocida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *