Santoro, o ‘Walt Disney’ de Paulo Preto tem histórias…

Um amigo me procura logo cedo e pergunta:

— Brito, viu a matéria da Folha dizendo que o Paulo Preto [Paulo Veira de Souxa, ex-diretor da Dersa nos governos tucanos de SP] ia delatar, mas desistiu quando o [ ex-ministro e ex-senador] Aloysio Nunes Ferreira arranjou um “superadvogado” que o livraria da cadeia e conseguiu habeas corpus no Supremo?

— Vi por alto, ainda estou lendo os jornais…

— E você não lembrou do nome deste advogado,  José Roberto Santoro, que a filha do Preto chama de Walt Disney?

—  Não me é estranho, mas…

  — É o mesmo que foi gravado quando era subprocurador-geral da República foi gravado numa conversa com o bicheiro Carlinhos Cachoeira combinando uma arapuca para meterem nela o delegado Paulo Lacerda, o José Dirceu, o Márcio Thomaz Bastos e …o Lula. Mostraram a fita, periciada, no Jornal Nacional…

— Lembrei, e lembrei de outra coisa: este cara esteve metido no Caso Lunus, daquela foto que mostrou a dinheirama que seria de Roseana Sarney e arruinou a sua candidatura, abrindo caminho para a de José Serra. Na Folha saiu que Santoro foi o “coordenador informal” da operação que arruinou a Roseana.

— Pois é, este Walt Disney aí nem precisa desenhar nem pro Pateta…

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

7 respostas

  1. Brito, ligue também os pontos com o que o Nassif mostrou no artigo que você citou neste Tijolaço, na nota anterior, e verá que é no MP e noutras instituições do sistema judicial que a corrupção e o crime organizado estão, de fato, profundamente enraizados. O diversionismo com a “prisão” e “condenação” de Paulo Preto hoje não engana os mais atentos, bem formados e bem informados. O operador dos tucanos teve mais de uma década para movimenta, esconder, transferir a grana desviada e reparti-la com os “parças” do MP outras instituições do sistema judicial. Basta ver o que ocorreu com as operações Castelo de Areia e e Satiagraha. Completando 70 anos neste mês, o prazo prescricional cai pela metade. Note-se que grande parte dos crimes de José Serra e Aloysio 500 mil estão prescritos. Assim como FHC, Aécio, Alckmin e outros, os tucanos de alta plumagem JAMAIS vão em cana, mesmo que os crimes por eles cometidos sejam públicos e com fartura de provas materiais irrefutáveis.

    1. belo comentário
      e a midia defendendo esses caras – deve ser por pura devoção né memso? rsrsrs

  2. misericórdia
    essa gente se cerca de todos os lados
    a máfia parece ser brincadeira de criança perto desses

  3. Pro pateta talvez não precise desenhar, mas quanto aos patos zumbis de patópolis, esses continuam achando que o problema é o peetee

  4. origem do mensalão,fórmula para destruir o PT ao longo dos anos…

    haja domínio do fato e do crime organizado .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.