Seis meses de tragédia. E prefeito bolsonarista quer abrir até os bordéis

Parece distante, mas tem apenas seis meses.

No dia 25 de janeiro, pela primeira vez, este blog tocou no tema do novo coronavírus. que começava a agir de forma intensa na China, com 444 casos e 16 mortes num único dia.

Nada, perto dos mais de 40 mil casos e das mil mortes que a cada dia , aqui e agora, registramos em nosso país.

Ali, já se dizia, numa óbvia premonição: “Capitais e doença, no mundo globalizado, espalham-se rápido. Nem para um nem para outra parece que temos um governo capaz de defender-nos”.

Naqueles primeiros tempos, foi comum encontrar ceticismo: muita gente argumentava – e com razão – que outras doenças, como a dengue, estavam matando mais , e há anos, sem causar comoção.

Não era assim, infelizmente, e na segunda metade de março instaurou-se o caos e a desorganização, com as atividades parando de forma atabalhoada, sem comando central e sem meios nem estratégias para conter o avanço do vírus, quando ainda era possível ver onde e quando ele se dava.

Hoje, com apenas um semestre, temos diante de nós, para esta semana, as marcas terríveis de 10 mil mortes e três milhões de pessoas contaminadas.

Temos, pelo menos, se todos os desejos de sucesso com as vacinas forem atendidos, mais outros seis meses, pelo menos, para virar esta guerra.

Ou mais, se tivermos a sorte de que não se concretize a possibilidade levantada pela Organização Mundial de Saúde de que nunca venhamos a ter a “bala de prata” para evitar a doença e que ” há a preocupação de que não haja uma vacina eficaz ou que sua imunização dure apenas alguns meses”.

Seja como for, se antes não sabíamos o que fazer no momento em que a doença chegava, agora parecemos não saber o que fazer -senão tentar ignorar – o que fazer com ela instalada e severa em nosso país.

A resposta dos nossos governantes não é, afinal, tão diferente da do prefeito de São João D’el Rei, em Minas: abrir tudo, “do motel à Casa da Luz Azul (aliás, Luz Vermelha, bordel conhecido da cidade) e as igrejas”.

Não é tão diferente do que diz o Presidente da República.

As mortes, silenciosas e em massa, como registra a Folha hoje, ao mostrar que em hospitais da Zona Leste de São Paulo, a taxa de mortalidade entre os pacientes que vão à UTI chega a 90%: de 237 internados desde 16 de março, apenas 23 tiveram alta.

Nunca antes este país viveu uma onda tão grande de desumanidade, de indiferença.

Tomara que ela não se torne ainda maior e acabe por afogar-nos a todos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

11 respostas

    1. Essas emissoras de rádio de Feira de Santana passavam 24 horas por dia, de domingo a domingo, esculhambando o PT e difamando a honra do presidente Lula!
      E este padrão “Globo LIXO do interior” não deve ter mudado!

      O radialista Dílson Barbosa, comparsa do Alexandre Garcia, de tão golpista, não teve coragem de encarar o presidente Lula!

    2. Essas emissoras de rádio de Feira de Santana passavam 24 horas por dia, de domingo a domingo, esculhambando o PT e difamando a honra do presidente Lula!
      E este padrão “Globo LIXO do interior” não deve ter mudado!

      O radialista Dílson Barbosa, comparsa do Alexandre Garcia, de tão golpista, não teve coragem de encarar o presidente Lula!

  1. Como esses procuradores são infantis e pueris por demais eles somente querem esconder o LEGGO de toda a estória que montaram.
    São gentinha que acredita na Sala Da Justiça dos desenhos animados e querem, apesar da idade, vestir roupa de super homem e batman pois a do ROBIN é que todos vestem agora.

  2. Pois é, o consorcio de Curitiba não manifestou, como é do seu modo operacional, qualquer crítica desqualificando a entrevista do PGR.

    O chefe do consorcio está calado, em silêncio. Eles sabem que perderam e perderam para o The Intercep Brasil.

    O Partido Político PGR/PR está em dificuldade porque seu principal chefe e mentor está em processo de total deterioração depois da saida do Governo. Virou desafeto do Governo. Apenas a familia marinho luta desesperadamente para mante-lo vivo até 2022. Não terão chance de vitória eleitoral em 2022. Sucumbirão enquanto partidos em conluio: Partido Rede Globo e Partido PGR/PR.

    Esse consórcio de Curitiba é um grupo partidário, portanto ilegal, deve ser extirpado, resposabilizados pela conduta e julgados.

  3. Ministério público desvirtuou seus objetivo e virou uma corporação auto-suficiente e descontrolada, não é só a lava-jato/FBI, todos.

  4. Vejam a situação caótica do Brasil: Cria-se uma República em Curitiba e Sujomoro com o Dalagnhol tentaram passar por cima do STF. O que me espanta é como o STF agiu como um cachorrinho na coleira]. É vergonhoso o procedimento do STF. Ministros como Canivete Fachin, A veia da vassoura, Fux mato no peito a bunda mole Rosa Weber,o Monte de estrume do tofin, Juntando todo este bando Covardes, levaram a desmoralização do STF. Bando de Covardes
    Bando de Frouxos.
    Quem mandava no STF era ainda é a Globo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.