Sem feridos

paidomatheus

Num dos trechos mais impressionantes de seu “A História me Absolverá”, em que exerce a autodefesa no assalto ao quartel de Moncada, em plena ditadura de Fulgêncio Batista, Fidel Castro comprova a execução sumária de seus companheiros mostrando, nas muitas guerras que Cuba enfrentou, qual a proporção entre mortos e feridos. Sempre, nas batalhas, o número de feridos superava em muito o número de mortos.

Certamente os oficiais de nosso Exército, atentos à história militar, sabem que, num combate, o número de baixas do inimigo é muito maior com os incapacitados por ferimentos do que pelos que morrem.

É de esperar que façam esta conta na Rocinha, onde oito pessoas perderam a vida, apenas ontem.

Todos traficantes, segundo as autoridades, alguns moradores inocentes, segundo as famílias.

Uma coisa, outra ou ambas, são seres humanos mortos, em escala bélica, não como fatalidades.

Existe, porém, outra ponta nestas mortes: os que mataram.

Estes, continuam aí, prontos a matar mais.

Matarão bandidos, dizem os que apostam no poço sem fundo da brutalidade.

Pode ser, mas suas balas não são tribunais e não podem decidir em que carnes entrarão, que crânios partirão: se jovens, se adultos, se idosos, se inocentes.

Do outro lado, a certeza do tiro para matar leva o tiro para matar anterior. E lá está também o jovem soldado morto, com mulher, filhos, mães e pais a chorá-lo.

Há 30 anos grita-se a estes homens: matem, matem, que bandido bom é bandido morto.

Querem que aprendam outra coisa além de matar?

E vamos seguindo neste Vietnã tupiniquim, onde não se faz prisioneiro nem se socorrem feridos.

Só há morte e morte chama morte.

Mesmo que ela seja, todo dia, a morte que temos vivos, quando perdemos nossa humanidade e nosso sonho de sermos uma sociedade civilizada.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

20 respostas

  1. E necessário entender a lógica do MP … Autos de Resistência se abre e se arquiva. Dão muito menos trabalho que um processo para apurar crime de policial. E de quebra, o promotor ainda ganha um PM pra chamar de seu (e o PM pensa a mesma coisa). E o otário do contribuinte pagando para essa gente nos levar ao abismo.

    1. Essa relação incestuosa e abjeta entre PM e Ministério Público é antiga e notória. Apoiam-se mutuamente e o MP, como dito, sempre tem um PM para chamar de seu, para o bem ou para o mal.

  2. E são todas inúteis,nossa LAMENTAÇÕES.Pois a maioria da sociedade CAPITALISTA.somente atende os APELOS DO CAPITAL.E sairmos donde estamos,somente nos transformará,em nova vítimas.

  3. E mais,ainda.Propõe-a-se,aos que estão sentados em esplêndidos CATRES,em frente aos computadores,que PEGUEM EM ARMAS,estejam onde estiverem,e terão as respostas à flacidez ideológica dos INTERNAUTAS. Vão todos arrazoar; VIOLÊNCIA,NÃO!!!

  4. Antes fosse um Vietnam e pudéssemos assistir os “nossos americanos” fugindo de helicóptero da última embaixada. Aqui não temos os valentes vietnamitas; aqui vai ser mais parecido com um Iraque pós Saddam, uma Líbia pós Gadafi ou com um Afeganistão invadido eternamente com talibãs em forma de milícias e policiais corruptos.

  5. Matam a carne e a reputação. Pois todos meios de imprensa alardearam que houve troca de tiros com “criminosos”, embora a população local clame que a PM atacou um baile funk. Tinha bandidos no baile? Certamente. Todos frequentadores eram bandidos? Claro que não.

    1. E, depois, Eudes, bandido se prende, julga e condena: “Pode ser, mas suas balas não são tribunais e não podem decidir em que carnes entrarão, que crânios partirão: se jovens, se adultos, se idosos, se inocentes.”

  6. Dentro da pauta, a boa leitura de sempre: – Fernando Horta.
    -]https://jornalggn.com.br/blog/fernando-horta/o-medo-veste-farda

  7. Uma pergunta que deveria ser feita às Forças Armadas e que, até onde sei, nunca foi feita.
    Para que serve as FA?
    Ser protagonista, por exemplo, dessa boçalidade acolhida a mando de um presidente ladrão, lutar contra o crime organizado no RJ?
    As FA nunca foram sérias.
    Sempre estiveram do lado errado.
    Do que adiantou 21 anos governando o país com braços de ferro?
    Para virar nisso que estamos vivendo?
    Será que eles não criam vergonha na cara?

    1. Obrigado Fernando por ter publicado meu comentário.
      Você já explicou e eu entendo as suas razões para a demora em liberar os comentários.
      Desconsidere o meu segundo texto reclamando.
      Não tem justificativa eu ter reclamado daquele jeito, mas eu ia escrever um texto explicando a minha insistência, porque, sem bajulação, considero o seu blog e logicamente você como uma importante fonte de informação para mim.
      Independentemente do que possa acontecer, não vou deixar de acessa-lo porque sou um pouquinho esperto para saber o que é bom para mim, e o seu blog, tenha a certeza, é fonte diária para as minhas consultas.
      Saudações cara.
      Estamos do mesmo lado.

  8. Não tenho nem o que discutir sobre o tema, pois concordo, mais uma vez, com tudo o que Fernando Brito disse hoje. Mas tenho que deixar registrada aqui minha admiração por este jornalista e pensador brasileiro que, por suas análises, compensa minha tristeza com nosso país neste momento.

  9. Difícil elogiar um texto que na verdade conta uma tragédia, mas mesmo assim, Parabéns por escrever de um modo onde fica facíl enxergar e penetrar na alma de todos nós!

  10. Primeiro, eles conseguiram espalhar o ódio aos bandidos pobres. Depois, eles conseguiram ampliar este ódio para todos os pobres. Estão movendo guerra àqueles de baixo da pirâmide social em todas as instâncias, de todos os modos, por todos os meios, com chicotes, com tribunais, com exércitos, com mídias, com tudo. . Não só aos pobres estão movendo guerra sem quartel, mas também àqueles que lutam para que os pobres deixem de ser pobres, já que seu país é abundantemente rico e poderia muito bem sustentar todos os seus filhos com muita dignidade. A causa de nossos males é que aqueles da elite não se consideram irmãos dos outros brasileiros, e os imitadores da classe média também não. A causa de todos os nossos males é a desigualdade monstruosa em que vivemos, à qual nos acostumamos a conviver naturalmente. Esta desigualdade só acabará com muita educação, muita saúde e um governo que governe para o Brasil, para libertar a economia das garras dos interesses internacionais e para voltá-la para ações que façam seus pobres deixarem de ser pobres. A alternativa para os que odeiam o povo é fazerem suas malas o mais rápido possível e voarem para Miami, e de lá ficarem praguejando contra sua antiga e maravilhosa terra. Eles não vão conseguir exterminar os pobres. Se matam um nascem cem. Eles não vão vencer nenhuma guerra contra os bandidos pobres militarmente, aramados com seu ódio. Só com profundas e estruturais ações de política social.

  11. Há ns 25 anos, em Salvadr, sendo governador o ACM, a polícia matou um cidadão e o delegado responsável, no dia seguinte, declarava que “ainda vamos provar que ele era bandido”; As versões oficiais da polícia faz lembrar os filmes sobre a segunda guerra, onde os alemães são sempre mostrados como uns bobalhões que nunca ganham uma batalha sequer. Será que “nossos” bandidos são tão imbecis assim? Ainda em Salvador, logo no início do governo do Rui Costa, a PM matou 12 homens dizendo que eles estavam se preparando para um assalto. Em 2017, a polícia foi responsável por 25% das mortes.E por aí vai

  12. Todos os oito mortos são inocentes. Pouco importa se eram traficantes, usuários ou não. São todos vítimas de uma política de estado excludente, a serviço de uma elite preconceituosa e burra que criminaliza a pobreza. No entanto, um dia a maré reflui. Aí será só choro e ranger de dentes no asfalto e na zona sul.

  13. Quem mata e não é punido devidamente, matará mais até ser punido.
    E se ele tem certeza que nunca será pego e punido… Quantos mais matará?
    Todos que puder e quiser!

  14. A cultura da barbárie tem raízes fortes ,antigas , e as que em quase toda nossa história ,(fora curtos períodos de civilidade) ,só alimentamos.
    Após 13 anos de governos que procuraram estabelecer laços de solidariedade e empatia na nossa sociedade ,iniciaram (AS BESTAS) MAIS UM PERÍODO DE OBSCURANTISMO que nos levará caso o plano deles dê resultado a ascensão ao poder do ícone da barbárie ,o bolsonazi.
    Pobre Brasil (nós)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.