Senhores, o país vive um drama. Pragmatismos depois, por favor

aroeiramission

Observo, com tristeza, que boa parte da esquerda, ao contrário do povão, não sabe compreender que a propagação de um sentimento no meio do povo não é imediata como a de uma notícia, falsa ou real, que provoca corrida de pessoas a determinados pontos, sejam caixas de banco ou postos de saúde.

Praça pública é outro departamento.

Não há como deixar de perceber que, na maioria do povo brasileiro há um sentimento de perplexidade e o próprio Lula o registrou,  nas diversas vezes em que se referiu estarmos vivendo uma espécie de “anestesia”, injetada e respirada por uma campanha de mídia como poucas vezes se viu na história brasileira, apenas em tempo em que não era ela, tão intensamente, o instrumento quase único de formação da consciência popular.

Não faria sentido, mesmo que Lula se considerasse numa posição desesperada, sair à procura escancarada de um “Plano B”.

Ninguém se iluda: baixar a guarda, acusar o golpe e sair apontando para quem deverá “herdar” os votos, enquanto vivemos ainda a cena ensanguentada de um homicídio político não é apenas um gesto de oportunismo: é uma falta de sintonia atroz com a população, que só levaria ao aniquilamento eleitoral do campo popular.

Só alguém encharcado do pensamento da direita, de que uma candidatura pode ser um refúgio para resistir a uma ofensiva desta monta pode achar que Lula virou candidato para proteger-se da perseguição judicial. Foi o contrário: o golpe e ela – que não se separam – é que o levaram a aceitar o que não pretendia mais.

Quando participei de uma entrevista com Lula, em 2014, e se ensaiava o movimento “Volta, Lula” para as eleições daquele ano, falei a ele sobre isso e ele o recusava, peremptoriamente. Chegou, aliás, a “fechar a cara” um pouco, sem agressão, mas em evidente desacordo.

Mas agora, que o punhal da politização aguerrida do Judiciário – e não tenham dúvidas que ela só aumentará – se crava em suas costas, querem que ele seja “bonzinho” e “realista”, abandone a defesa de sua dignidade  para ver se, com a cota farta de sua carne os lobos se acalmam e nos deixem escolher “outro” , como se o impedimento de Lula fosse pessoal e intransferível?

É cegueira demais não entender que este é um processo político, onde a hipertrofia e a usurpação de poderes pela Justiça se tornaram uma forma de tutela política da sociedade.

Formou-se um partido, disseminado em milhares de homens e mulheres, bem pagos, sem votos que não precisam ter, mas com o direito de decidir sobre tudo aquilo que caia – ou façam cair – em suas mãos.

De forma inquestionável pela sociedade, submetida apenas à homologação quase automática de seus pares.

Eles próprios cuidam da manutenção de seu status quo e privilégios, enquanto que ao status quo e privilégios da sociedade terceirizam a tarefa imunda de manter: se a Michel Temer ou aos militares – diretamente ou pelo desagradável e anacrônico Jair, que com certo pudor aceitam – são outros 500.

Só os tolos e os vaidosos podem, a esta altura, desejar receber o espólio de quem está vivo e ardendo nas cabeças deste país, sejam as do povo seja a das elites, que só pensam em como retalhar seu corpo e salgar a terra da memória de seus governos.

Não basta dizer que “é uma pena” que tudo isso tenha acontecido, mas seguiremos em frente. É não entender e não estar à altura de uma caminhada em que Lula é a bandeira possível ao povo brasileiro e a única força que, mesmo atingida com tal brutalidade, ainda amedronta e impede a marcha da fascistização do Brasil.

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

52 respostas

  1. O pior, Fernando, são os infiltrados (já sem aspas) no próprio PT e na globosfera (oposto da blogosfera), que não veem a hora de se livrar de Lula. Essa última da Helena Chagas (de jogar um verde) é de lascar. Uma reunião de “lideranças” da esquerda para ver quem será o plano B… Quero que essas “lideranças” do PT perguntem às bases e aos militantes o que estes acham disso.

  2. Bravo a democratização desse país é LULA tem que desafiar o Golpe e sempre lembando que coragem é a maior das virtudes pois ela sustenta as demais.

  3. Pois é, tal qual na década de 60. Interessante ler o post “Nos anos 1960, um ex-presidente era investigado por causa de apartamento, por Paulo Cesar de Araujo”, publicado no blog do Nassif: https://jornalggn.com.br/noticia/nos-anos-1960-um-ex-presidente-era-investigado-por-causa-de-apartamento-por-paulo-cesar-de-araujo
    É a história do ex-presidente Juscelino Kubitschek que foi perseguido tal qual Lula, por causa de um apartamento. Histórias idênticas!

  4. Infelizmente, caro Fernando Brito, a chamada esquerda brasileira, a atual pelo menos, está zonza e não sabe muito bem o que fazer. E o pior: com alguns bons oportunistas à espera do resultado do linchamento do ex-presidente Lula. Esse tipo de esquerda, que aliás se julga mais à esquerda do que seus congêneres, não tem nenhum candidato para as eleições de outubro que tenha mais votos do que o sociopata Jair Bolsonaro. É lamentável, mas é verdade.

  5. É preciso esperar o luto passar.

    Mas vamos ser realistas… a mídia é o judiciário não permitirão que Lula seja candidato, e o povo não fará nada em relação a isso porque, como diz o post, está anestesiado.

    Temo que uma demora excessiva em escolher o candidato da esquerda (tenho esperança que a esquerda se unirá e haverá um só candidato.. sonhar não custa nada) fortaleça mais uma candidatura fascista.

    1. Penso dessa mesma forma, também.

      Dificilmente, essa postura resiliente de manter a candidatura, sairá do campo sinbólico e terá algum efeito prático. O TSE jamais irá permitir sua participação no pleito, após a condenação em 2ª instância que, ao que tudo indica, será ratificada pelo STF em breve.

      Sem contar que o próximo presidente do TSE, no período eleitoral, será ninguém menos do que o Fux. Que dispensa comentários.

      Seria pragmático e prudente que, em ao menos 1 mês (antes da Justiça apressar sua prisão definitiva) Lula, de forma reservada, se reúna com o que restou do campo progressista e trace uma estratégia eleitoral comum.

    2. Pra que, escolher outro candidato de esquerda ???? Caso, o escolhido, tenha chance de vencer , ele será acusado e condenado sem provas , igual ao Lula. Uma eleição em que só alguns candidatos podem vencer, não passa de uma farsa.

      1. Aí que está, Valdeci!

        Ainda que o lawfare alcance todos os que se apresentarem viáveis eleitoralmente na esquerda, não será em tempo suficiente para que suas candidaturas sejam impedidas pelo TSE.
        Não chegará nem perto disso.

        Ou seja, em termos práticos, não tem como impedir uma outra candidatura agora. Isso seria para batalhas quando já estivessem dentro do governo.
        Sendo pragmático, é só isso o que resta.

        O simbolismo e a resiliência de Lula em manter sua candidatura, são uma forma eficiente de manter a militância ativa e o povão ligado na sua figura e propostas. Mas, não se reverterão em entrada no pleito.
        Por isso que defendi esse alinhamento, acima.

    3. Já adianto que minha chapa dos sonhos, e acho que seria imbatível, é Ciro e Haddad.

      Independente de qual dos dois seja o presidente e o vice.

      1. “Ciro e Haddad” está mais para pesadelo. Haddad Sim, Ciro JAMAIS ! Haddad e Boulos seria o melhor. Ambos herdando no último minuto todos os votos do Lula depois de uma luta árdua para a manutenção da candidatura do Lula até o esgotamento de todas as possibilidades (como sugere o Brito). É luta COM Lula até o fim. Faca nos dentes e sangue nos olhos.

        1. Também não confio em Ciro por suas posturas supostamente “críticas”, mas que são no fundo, absurdamente dúbias e até mesmo oportunistas com relação ao PT e Lula.

          De toda forma, ainda o vejo como o único candidato do campo progressista (ou simplesmente, nacionalista, se achar melhor) com um pouco de viabilidade no cenário eleitoral. Com o qual ainda dê para tentar alcançar à Presidência um projeto de desenvolvimento.

          Manoela, Boulos Haddad estão longe demais para se arriscar uma arrancada, mesmo com transferência de votos. Além de não serem conhecidos (e não tão carismáticos!), diante da maioria do povão.

          1. O Ciro que não sai dos 5%? Além de fungar, suar como sauna, ter que levantar as calças a cada cinco minutos por causa da barriga e depois apontar sua metralhadora para o lado amigo quando menos se espera? Sem contar que é coronel, amigo do Aécio e de outros coronéis do tempo que era de direita? Boa sorte para você, esse pulha nunca terá meu voto.

        2. Boulos levaria a uma perda de votos por ser considerado mais radical, além da questão da falta de experiência política.

          Ciro e Haddad já foram gestores de grandes metrópoles, e ambos têm postura de estadista. Querem o melhor para os brasileiros. É disso que precisamos.

          1. Não combina de jeito nenhum. Ciro é furada. Haddad pode perder em SP (terra de tucano), mas pode ganhar no resto do Brasil se for indicado por Lula. Ciro teria que apoia-lo. E, isso para o coronel seria demais. Já viu entrevista do Haddad de uns tempos atrás, acho que no Nocaute ? Muito mais preparado que o Ciro. Se Ciro entrar como vice do Haddad, pode até ser, mas com ressalvas quanto ao poder de vice (se fosse possivel) para evitar a continuação do golpe. Ciro está d lado dos oligarcas, gente bandida e má, não se enganem. Olho no bofe.

          2. Rafa, você está enganado. Ciro não é furada. Vejo tanto ele como Haddad preparadíssimos pra assumir a Presidência.

            Tomara que conversem junto com os seus partidos e cheguem a um acordo.
            O Brasil agradece.

          3. Entendo Lunna, ambos estão de fato preparados tecnicamente, mas em termos de caráter Ciro é perigoso. Ele pertence à oligarquia e vê o Brasil como país da “democracia racial”. Tem o discurso de dominio da casa grande. Mas respeito que você não concorde.

          4. Sim, discordo de você. Acho que o Ciro tem caráter sim. Abrir mão de uma aposentadoria vitalícia e legal não é pra qualquer um. Além do mais ele já chamava de ladrões vários do que estão no poder hoje, quando nem se cogitava isso.

            Acho que o discurso e a postura dele não é de quem protege oligarquias, muito menos de quem tem discurso da “casa grande”.

    4. Não existe luto, existe luta. E não existe nenhuma dúvida sobre a escolha em quem votar e como fazer a campanha.
      Não querem deixar votar em Lula uma vez? Se rebele e vote cinco vezes em Lula:
      Voto para presidente: Lula 13, qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      Voto para senador: Lula 13 ou 65 ou 50, qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      Voto para deputado federal: Lula 13 (ou 65 ou 50 *), qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      Voto para governador: Lula 13 ou 65 ou 50, qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      Voto para deputado estadual: Lula 13 (ou 65 ou 50 *), qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      É voto de protesto, voto de oposição a tudo isso que está aí, e voto consciente para resgatar o poder popular não só na presidência, mas no Congresso que faz as reformas constituintes, e nos poderes regionais.

  6. A Constituição Federal de 1988 preparou estado e institucionalidade na perspectiva de um ordenamento geopolítico mundial sob a prevalência do Direito Internacional, orientado para a solução pacífica dos conflitos e a relação diplomática entre estados, observante de princípios elementares das relações exteriores em tempos de paz, como par in parem imperium non habet, par in parem non habet jurisdictionem e par in parem non habet iudicium. Essa perspectiva foi implodida desde os Balcãs. A arquitetura constitucional foi incapaz de proteger o corpo nacional brasileiro da virada geopolítica, que o encontrou permeável e completamente vulnerável à devassidão de interesses estratégicos. Uma nova Constituição deve preparar estado e institucionalidade para os desafios do quadro geopolítico adverso que se instalou na abertura do Século 21, inteiramente diverso daquele que inspirou a ordem constitucional ora já comprometida e meramente subsidiária dos poderes, em processo irreversível de deslegitimação. Convocação, eleição de membros e instalação da Assembléia Constituinte do Brasil – Século 21. Plena, unicameral, longe de centros muito óbvios, de preferência. Uma pauta que parece inevitável para a nacionalidade brasileira.

  7. Dilma deveria ter lido a Arte da Guerra. Ela saberia , que ao ir para guerra, um General deve fazer o maior numero de alianças possíveis(caso ele queira vencer) .

    Ela fez justamente o contrário. Um exemplo foi um encontro , que ela teve com o então presidente do Supremo Ricardo Lewandowski . O país pegando fogo, por causa do Impeachment , o Presidente dos Deputados Cunha com a faca no pescoço dela e da Democracia. Uma forma de anular o Golpe, poderia ser via judicial via Supremo. Oque ela faz ??? Transforma ele em um inimigo, ao dizer a toda sociedade que ele só queria falar de aumento salarial ?!?! Tudo bem ela não dar aumento, más era pra ela ter ficado calada. Ao dizer para o país, que Ricardo era mesquinho, ela perdeu toda chance do grupo dele apoia-la contra o Golpe na justiça.

    1. Concordo Dilma e o culpada de toda adesgraça que aconteceu no brasil uma bunda mole apesar de ela ser a presidente da República comandante em chefe das forças armadas não fez nada para deter os golpistas é deu no que deu tomara que ela va pro xilidro Tambem e que essa covarde bunda mole merece ela e aquele outro bundao José Eduardo Cardozo e seu maldito Republicanismo tosco barato

      1. O que faltou nela, foi Diplomacia. Ela era pra enfrentar as Mafias, uma de cada vez, e não todas de uma vez . Concordo totalmente , sobre Eduardo Cardozo, porque o Golpe correu na pasta dele, e ele foi incapaz de anula-lo. No futuro iremos descobrir, por que Dilma ficou com ele até o fim.

  8. Alerta ao povo brasileiro: estamos ingressando num regime ditatorial, tirano, isso é gravíssimo, pois vamos perder o pouco tempo que vivemos a democracia. Creio que há necessidade de uma pressão internacional, que, sabe da ONU, para deter o sadismo do Judiciário, da Globo, dos tubarões desta nação, que não se contentam com tanto dinheiro. O terceiro setor (Igreja Católica, Sindicatos, etc.) precisam entrar nessa briga. NÃO À DITADURA, NÃO À TIRANIA, O POVO É A MAIOR DAS AUTORIDADES.

  9. Com o golpe consolidado e o judiciário seguindo o exemplo de Elias Maluco, não há absolutamente nenhuma chance de a esquerda voltar à presidência da república. Farão de tudo, inclusive cancelar as eleições ou mudar o sistema político, sem respeito à constituição, tal como no projeto-piloto Honduras.

    Se houver alguma chance de avanço progressista, deverá ser no legislativo. É preciso ocupar todas as câmaras legislativas com o máximo possível de políticos dignos e democráticos.

    1. Pra você ver, como a Direita é organizada e pensa a longo prazo. Criou e aprovou a lei da Ficha Limpa, lá atrás ,sem reação da Esquerda . Pra hoje poder decidir em quem o povo pode votar. Com o avanço do Golpe, mais lideres de esquerda, serão impedidos de chegar a câmara.

      1. meu caro.a lei 135 foi aprovada pelo Lula em junho de 2010.Não foi a direita ,foi de iniciativa popular e apoiada pelo PT.

        1. Isso mesmo, Lula como Líder de esquerda, assinou uma Lei , que se baseia na premissa que o povo, os pobres, os pretos ,os nordestinos não sabem votar. E agora é vítima , da própria Lei que sancionou .

      2. A direita é capitão do mato dos donos do poder. Não são mais “espertos”, são simplesmente ladrões, vândalos e canalhas. Uma escumalha que há mais de 500 anos conspira para impedir o Brasil de ser uma potência. São mesquinhos, inúteis e afinados com o mundo financeiro obsceno que se lixa para os 99% da população mundial. É mais por aí, menos provincialismo e mais Máfia Internacional. Tio Sam representa o Terrorismo Mundial em estado bruto, e isso já faz tempo. Lula vai lutar ? Pois bem, é o que todos os progressistas devem fazer com as armas disponíveis. O mundo dá voltas e barcos viram.

    2. Não baixe a guarde. Lute. Isso foi só o começo, mas faltou os golpistas combinar com nós, o povo.
      Não querem deixar votar em Lula uma vez? Se rebele e vote cinco vezes em Lula:
      Voto para presidente: Lula 13, qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      Voto para senador: Lula 13 ou 65 ou 50, qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      Voto para deputado federal: Lula 13 (ou 65 ou 50 *), qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      Voto para governador: Lula 13 ou 65 ou 50, qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      Voto para deputado estadual: Lula 13 (ou 65 ou 50 *), qualquer que seja o nome e a foto na urna.
      É voto de protesto, voto de oposição a tudo isso que está aí, e voto consciente para resgatar o poder popular não só na presidência, mas no Congresso que faz as reformas constituintes, e nos poderes regionais.

  10. Lula é macaco velho. Lançou sua candidatura como forma de confrontar o partido judiciário e da mídia. Sozinho, Lula desmascarou para o mundo a bandalheira que impera nesta republiqueta de bananas. Ao não arredar pé, ele continua forçando os inimigos do povo brasileiro a colocarem mais ainda a cara para fora da toca. Se Lula tivesse dito que iria se aposentar e ficar pescando, a “justissa” não teria que chutar o balde e os escrúpulos e se expor desta maneira. Hoje, todo aquele que não sofreu lavagem cerebral executada pelo partido do judiciário e mídia já sabe quem são os inimigos. Lula já desmascarou quase todos eles. Mas começar uma “revolução” ou revolta popular é algo que não acontece com data marcada. O processo evolui com o passar do tempo. A tensão está aumentando e, graças aos ataques a direitos trabalhistas, previdenciários e sociais mais pessoas revoltadas surgirão. Chegará ao ponto em que alguém vai riscar o fósforo…
    Esta gente que está preocupada com eleição, está iludida. Eleição nenhuma vai resolver porque este é um jogo jogado no campo deles, com as regras deles e até juiz(es) escolhido por eles.

      1. “Bravo”, “Bravissimo” : os adjetivos do lambedor de saco, sempre ajoelhado. MAL AMADO E FEIO hihihihihi

    1. Absolutamente de acordo com o seu comentario, Carlos. A eleicao nao deveria ser uma distracao do que esta’ realmente acontecendo, luta da classe dominante para manter sua hegemonia a qualquer preco, mesmo ‘as custas de destruir as normas de convivio civilizado e abraca o barbarismo. Ja’ foram bem longe neste caminho.

      E o povo, so’ assistindo, como se nao fosse com ele.

  11. O termo justiça não se aplica, quando a mencionamos, seria melhor aplicar o termo: golpistas togados! Ou, Canalhas! Canalhas! Canalhas!

  12. Estamos vivendo uma ditadura judicial, tão perniciosa qto a militar. A militar mais explícita e a judicial mais difícil de ser identificada uma vez que se traveste de atos pseudo legais. A militar apenas os brucutus apoiam, na judicial aos brucutus vingadores aliam-se os incautos em busca de justiça e que não diferenciam justiça de justiçamento. O golpe de 64 foi urdido nos EUA assim como o de 2016, só mudou o método, depois dos laboratórios de Honduras e Paraguai. A comprovação disso? Basta ver quais os setores que foram alvos, programa nuclear brasileiro, petróleo, engenharia pesada e aviação, todos setores que o país vinha desenvolvendo e projetando-se globalmente.

    1. Por isso a manutenção da candidatura Lula é importante. Se ele desistisse, seria muito mais fácil para os golpistas simularem que existe normalidade democrática. O golpe jurídico-legislativo-midiático foi pensado para que um golpe de estado não ficasse tão claro aos olhos da população e do mundo. Tirar o candidato favorito antes da própria eleição pode ser mais revelador do que uma fraude bem feita na contagem de votos.

  13. É tanto orgulho, tanta vaidade e tanto oportunismo, que as pessoas que dizem ter compromisso com o Brasil não consegue m enxergar a um palmo do diante do nariz!
    Quem vencer as próximas eleições vai ter que enfrentar o imperialismo estrangeiro para poder governar e cumprir com um projeto de retomada do crescimento!

  14. Perfeito! É preciso deixar bem claro que fomos submetidos ao um Estado de Exceção, do dia para a noite, e que o judiciário é parte essencial desta ditadura disfarçada. Talvez as forças armadas tenham sido escaladas desta vez como “exército de reserva”… Mas a esquerda precisa começar a trabalhar para conscientizar os pobres. Afinal, trata-se de uma GUERRA DE CLASSES, desta vez dos ricos contra os pobres, para retirar desses o pouco que conquistaram (direitos trabalhistas, previdenciários, emprego, saúde, além do patrimônio do povo: Petrobrás, Pré-Sal, Eletrobrás, Embraer, Amazônia, água, etc…). O problema é que os pobres não se deram conta de que estão sob ataque; e a esquerda não trabalhou no campo da conscientização (ideológica), ainda… Por isso todos se veem perplexos e sem defesa contra toda esta torpeza perpetrada pelas instituições, que estão do lado dos ricos.

  15. registre-se que no momento dos fatos eu cheguei a ouvir fogos. final de campeonato? qual time foi campeão? não, o “povo” brasileiro, romanticamente idealizado pelos meus pares da esquerda, estão comemorando a condenação de Lula.

  16. … Nada de porra de plano B!
    Plano B o Caralho!
    Os nazigolpistas de toga e do PIG estão cagados e cuspidos!
    A esquerda brasileira perdeu o sentido do olfato??

  17. Brito, é hora de pragmatismo sim! Lula pode vencê-los todos se indicar seu sucessor! É pouco provável que consiga registrar candidatura, mas mesmo que consiga, não poderá ser diplomado.

  18. Oh! A que espetáculo temos assistido há três semanas e que dias tão trágicos, tão inesquecíveis, acabamos de viver! Não recordo outros que tenham despertado em mim maior solidariedade, angústia e ampla ira. Tenho sentido exasperação, ódio em relação à estupidez e à má fé, e tenho tanta sede de verdade e de justiça que compreendi até que ponto os mais generosos impulsos podem levar ao martírio a um cidadão pacífico.
    Porque, de fato, o espetáculo tem sido insólito, tem superado em brutalidade, em desfaçatez, em declarações vergonhosas, os piores instintos, as maiores infâmias jamais reveladas pela besta humana. Casos como estes, em que a multidão esbanja em perversão e demência não abundam – e talvez por isso me tenha apaixonado na intensidade em que o fiz – a margem de minha rejeição enquanto homem, como romancista, como dramaturgo, louco de entusiasmo diante de um caso de uma beleza tão assombrosa.
    Porém, uma vez finalizada a primeira fase – esse imbróglio rodeado de escuridão, esse escândalo no curso do qual vieram à tona tantas consciências sujas -, convém verificar, sacar conclusões. Porque, entre a profunda tristeza das constatações que se impõem, surge a vigorosa lição, o ferro incandescente que cauteriza as feridas. Que ninguém se esqueça; o horrível espetáculo que nós mesmos acabamos de nos oferecer tem que nos curar.
    Primeiro, a imprensa.
    Vimos já a uma imprensa rasteira no cio, ganhando dinheiro à custa de intrigas maléficas, perturbando as massas para vender seu desprezível papel, esse papel que já não encontra compradores quando a nação está em calma, sana e forte. Refiro-me em especial aos que ladram de noite, a imprensa prostibulária que atrai sobretudo o público com essas grandes manchetes que alimentam escândalos. Estes sempre compuseram parte de sua mercadoria habitual, apesar de que, nesta ocasião, com significativo despudor.
    Vimos um degrau mais acima, aos jornais populares, aos jornais baratos, aos que se dirigem a imensa maioria e criam a opinião das massas, como alimentavam paixões perversas, como promoviam furiosamente uma campanha sectária, aniquilando toda generosidade, todo desejo de verdade e de justiça de nosso amado povo …… Quero acreditar em sua boa fé. Mas que triste é ver a esses provocadores envelhecidos, esses agitadores dementes e a esses patriotas míopes, convertidos em líderes, cometer o mais vil dos crimes, o de confundir a consciência pública e desencaminhar a todo um povo. Esse trabalho resulta ainda mais execrável porque se apresenta, em certos jornais, com recursos infames, com o hábito de utilizar a mentira, a difamação e a delação, que ficarão como a grande vergonha de nossa época.
    Vimos, em fim, como a imprensa influente, a imprensa considerada seria e honrada, assistia a isso com uma impassibilidade, ia dizer uma serenidade, que considero assustadora. Esses jornais honrados se limitaram a registrar tudo, fosse verdade ou mentira, com um meticuloso cuidado. Deixaram-se levar pela corrente envenenada, sem ocultar nenhuma abominação. É claro, se comportaram com imparcialidade. E porquê? Tímidas apreciações de vez em quando e nem uma voz clara e nobre, nem uma, note-se bem, se alçou nessa imprensa influente para tomar partido da humanidade e da igualdade ultrajadas!…
    Como? Não houve nem um grito unânime de rebeldia e de execração! Então, o que está acontecendo para que esse crime, que em outro momento havia despertado a consciência pública e provocado um furioso desejo de repressão imediata, tivesse podido encontrar circunstâncias atenuantes em esses mesmos jornais, tão exigentes sempre diante de problemas de deslealdade e de traição?
    Vimos tudo isso. E ignoro como haviam reagido os demais testemunhas diante de semelhante sintoma, posto que ninguém o comenta, ninguém se indigna. A mim, ao contrário, me dá escalafrios, porque revela, com uma inesperada violência, a doença que nos aflige. A imprensa imunda tem desencaminhado a nação e um aceso de perversão e de corrupção está alastrando a úlcera, a pleno sol.
    Depois o fanatismo
    Já disse de que maneira essa bárbara campanha, que nos faz retroceder mil anos, indigna meus anseios de fraternidade, meu afã de tolerância e de emancipação humanas. Retornar as guerras e as perseguições religiosas, querer que uma extermine raça a outra, tudo isso resulta tão insensato em nosso século de libertação que semelhante propósito me parece, mais que nada, estúpido. Somente pode ter se originado no cérebro afetado e lunático de um crente, na enorme vaidade de um eternamente desconhecido escritor, desejoso por desempenhar um papel a qualquer preço, e por odioso que este seja. E não posso acreditar que um movimento como este chegue a exercer importância decisiva ..(n)um país onde reina o livre arbítrio, a bondade fraternal e a sensatez.
    Mesmo assim, nos encontramos diante de atos terríveis. Tenho de confessar que o mal produzido é grande. O veneno penetrou no povo, e talvez já tenha o envenenado por inteiro. A perigosa virulência que os escândalos … causaram …. é obra (dele). Também este lamentável caso é obra sua: o (ele) tornou possível que um erro judicial, enlouquecesse as massas e impedisse que esse erro fosse reconhecido de uma maneira nobre e serena …. Não teria sido mais simples, mais lógico, ter desvelado a verdade quando da primeira dúvida importante? Você não entende que se chegamos a essa loucura violenta em que nos encontramos, é porque existe necessariamente um veneno oculto que nos leva todos ao delírio?
    O veneno é esse ódio raivoso … que, todas as manhãs, há anos, se incute no povo. Há um bando inteiro que se dedica a esse trabalho de envenenamento, e a coisa mais impressionante é que se faz isso em nome da moral, em nome de Cristo, como se fosse um vingador e um justiceiro. E quem nos garante que o ambiente em que foi forjado não influiu na corte ….?
    Atualmente, e desde que pedimos para esclarecer o assunto, (ess)a .. atitude tornou-se ainda mais violenta, mais representativa. O que deve ser julgado é essa atitude, e, se a inocência aparecer, que bofetada para os fanáticos! …. Assim, todo um emaranhado de mentiras colapsa, e vem o ar puro, a boa fé, a equidade, a ruína de uma seita que influencia a massa da gente simples com insulto e calúnia descarada.
    E vimos também à fúria sentida por conhecidos malfeitores diante da perspectiva que pudesse aparecer um pouco de claridade. Também vimos, por desgraça, a evolução da massa pervertida por eles, toda essa opinião pública desencaminhada, a todo esse povo amado composto dos mais simples e humildes lançados em perseguição …. e amanhã prontos para participar de uma revolução que (o) liberte, se algum homem honesto os desperte com o sagrado fogo da justiça.
    Finalmente, os espectadores, os atores, vocês e eu, todos nós.
    Que confusão, que pântano sempre em aumento! Vimos como inflamava todo dia a mistura de interesses e paixões, histórias estupidas, fofocas vergonhosas, desmentidos sem-vergonhas; vimos como todas as manhãs golpeavam o simples senso comum, aclamavam o vício, vaiavam a virtude, toda uma agonia para o que constitui a honra e o prazer de viver. E por fim as pessoas descobriram quão odioso era tudo isso. Como não? Mas quem queria isso, quem permitiu que isso perdurasse? Nossos líderes, que …foram avisados dos erros judiciais e não se atreveram a fazer nada. Suplicou-se lhe, prevendo passo a passo a terrível tempestade que se lhe avizinhava. Já tinham feito a investigação; já tinham em suas mãos o processo. E até o último momento, em que pese as objeções patrióticas, persistiram em sua inércia, em vez de liderar pessoalmente o caso para limitá-lo, ao custo de sacrificar no mesmo instante aos indivíduos envolvidos. A corrente de lama transbordou tal como foi advertido, e eles são os culpados.
    Vimos triunfar a energúmenos que exigiam a verdade de quem dizia sabê-la, não podiam saber já que a investigação ainda seguia aberta. Já se haviam contado a verdade ao general encarregado da investigação e só ele esta autorizado a revelá-la. Dirão a verdade ao juiz instrutor, e só ele poderá ouvi-la para basear-se nela quando julgue. A verdade! Que conceito vocês tem dela, em todo esse episódio que agita por inteiro uma velha organização, para acreditar que é um objeto simples e manejável, que passeia pela palma da mão e que se coloca à disposição da mão dos demais como uma pedregulho ou uma maçã? A prova, ah, sim, se a queria, pronta, como crianças que querem ver o vento. Paciência, a verdade reluzirá; embora isso requeira um pouco de inteligência e honestidade.
    Vimos uma péssima exploração do patriotismo, vimos agitar a onda do espectro …. em uma questão de honra que diz respeito apenas à família brasileira. Os piores revolucionários alegaram que estavam insultando (a Justiça) e seus superiores quando, de fato, o que se pretende é colocá-los fora do alcance de qualquer um, muito acima. E longe daqueles que dirigem as massas, longe de alguns jornais que provocam a opinião pública, e ergue o terror. Ninguém em nossas assembleias lançou um grito digno de um homem honesto, todos permaneceram mudos, hesitantes, escravos de seus grupos, todos tiveram medo da opinião pública, preocupados sem dúvida com as próximas eleições. Nem um moderado, nem um radical, nem um socialista, nenhum dos que preservam as liberdades públicas ainda se levantou para falar segundo sua consciência. Como você quer que o país encontre seu caminho na tempestade se aqueles que os mesmo que se dizem seus lideres calam, seja para seguir táticas de políticos de mente estreita seja por medo de comprometer sua situação pessoal?
    E o espetáculo tem sido tão lamentável, tão cruel, tão duro para nosso orgulho, que não faço mais do que ouvir ao meu redor: “Muito enferma deve estar (o país) para que tal explosão de aberração pública possa produzir-se”. Não! Apenas esta perdida, separada de seu coração e de seu espírito. Que lhes falem de humanidade e de justiça, e voltará a encontrar-se integra em sua histórica generosidade.
    O primeiro ato terminou, a cortina caiu sobre horrível espetáculo. Esperemos que o espetáculo de amanhã nos devolva a coragem e nos console.
    Disse que a verdade estava em marcha e que nada a impediria. Um primeiro passo foi dado, outro será dado, e outro, e depois o passo decisivo. É matemático.
    Por enquanto, enquanto aguardo a decisão da corte, meu papel está finalizado; e desejo ardentemente que, anunciada a verdade, feita a justiça, não me veja já obrigado a lutar por elas.

    …..qualquer semelhança com fatos ou textos existentes não é coincidência

  19. É “tolice e vaidade” disputar o espólio que o PT jogou fora por pura falta de noção? A esquerda brasileira, principalmente a ideológica e não-fisiológica, não tem obrigação nenhuma de afundar junto com Lula e o PT. O judiciário que está sendo demonizado agora é o mesmo que contrariou o fanatismo religioso e liberou a pesquisa com células-tronco, e que validou as cotas raciais, no STF. E que tentou, ainda que de forma quixotesca, derrubar o Temer, nas ações de Janot no MP. O judiciário é aliado, e não inimigo, das causas progressistas. É a “goela aberta” (citando o Emílio Odebrecht) do PT e seus aliados próximos que põe em risco todas as conquistas obtidas. O judiciário está fazendo o limpa e, insisto, estará pronto para apoiar partidos, iniciativas e campanhas progressistas, desde que estas façam também o dever de casa e aceitem que o tempo de meter a mão no caixa da Petrobrás acabou. A esquerda que continuar tentando brigar pela chave do cofre vai ser derrotada. A esquerda que souber rejeitar o fisiologismo vai continuar existindo, menor do que foi na década de 2000, mas atuante e importante, principalmente no legislativo.

  20. O regime de exceção e os nazifascistas fascistas da casa grande estão avançando.
    Parte da esquerda infantil ainda continua com sorriso no rosto.

  21. Texto claro e objetivo do blogueiro. Leonardo A. do Brasil 247 fez essa manhã leitura lúcida e interessante sobre a posição do Lula hoje no Brasil e no mundo. Os “blogs sujos” precisam se unir nessa luta de forma mais séria e comprometida. Nobel da Paz já é de Lula : O CARA. O Brasil nunca mais será o mesmo após Lula, independentemente do tempo de luta aguerrida e da persistência do GOLPE.

  22. Esta é sim uma questão muito complicada, mas fechar questão em torno de Lula (sem essa de apelar para a sanguinolência do esquartejamento, parece até chantagem de mãe!) pode se estar empurrando com a barriga uma solução que se torna urgente e esta é, cada vez se torna mais clara, a estratégia da direita, dos golpistas. Isto sim é a verdadeira anestesia. Quando não der mais tempo para alavancar uma outra candidatura (sim, porque Lula não tem mais a mínima chance, convenhamos e deixemos de ser otimistas ridículos), os golpistas poderão ter seu candidato inflado pela mídia e vencer as eleições. Tudo dentro da legalidade com o país pacificado…para sempre porque que argumentos diante do voto vai ter a esquerda?

    1. O simples e claro ARGUMENTO de que a direita GOLPEOU o país e ALIJOU o maior líder político da América Latina dos últimos 50 anos. FRAUDE clara ! O povo não é tão bobo assim. Teremos a volta dos biônicos só que dessa vez o POVO foi mais informado. Mesmo que ainda falte muito o Brasil é outro e isso a escumalha velhaca dos golpistas ainda não entendeu. Mas tudo pode acontecer, é óbvio “lulante”.

  23. A N T O L Ó G I C O
    “FIM DA LINHA PRA VOCÊ, EX-PRESIDENTE”
    Este “post”, visa original e preferencialmente, aos “brasileiros de bem”, aos “legaleiros/justicialiciadores”, aos “anti-corrupção”, aos “morolistas”, aos “larvajandeiros” aos “lavagenfagistas” aos “pessemedePigglolpistas”, aos bolsomiliantes”, enfim, aos “yellowducks” que, em estado de êxtase psicótico, “festejam e comemoram” a violação e castração da Justiça e da Liberdade, ignorantes das Próprias Perdas…
    Mas, como sabemos, leitura não é o forte dessa “turba”… então, que leiamos “nosotros”…
    Sugestão: – “Fim da Linha pra Você, Ex-Presidente Ladrão…” TEXTO do mesmo escritor (HERTON GUSTAVO GRATTO) de “Caia Fora, Presidenta Desgraçada”…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.