Sobre a polêmica do “escola do lar”, fala a Unicef: 61% das crianças são pobres no Brasil

Nos comentários a um post anterior,   quando me insurgi contra o absurdo de estar-se votando, no Supremo Tribunal federal, o fim da obrigatoriedade da matrícula de crianças nas escolas , apareceram diversas pessoas acusando-me de “dizer besteira”.

Algumas, talvez até bem intencionadas, criticaram o fato de que a escola, no Brasil, é deficiente  – o que é uma verdade – e estão convencidas que podem fazer melhor em casa.

Reafirmo o que disse e “apanho” com prazer se for para defender as crianças, a que fui, as que criei e estou criando e todas elas, sejam daqui ou da China.

Hoje, saem números da Unicef para mostrar o quão absurdo é esta visão neoliberal e – porque não – “meritocrata” da infância.

32 milhões de jovens (ou 61% dos 53 milhões que formam a população brasileira com menos de 18 anos) são pobres e sofrem de diversos tipos de carência.

Como os limites usados foram o mínimo do mínimo – por exemplo, a renda per capita ficou em R$ 346,00 por pessoa por mês na zona urbana e R$ 269,00 na zona rural – não é nenhum exagero dizer que este número, para padrões médios, ficaria entre 40 e 50 milhões.

Falta-lhes tudo: casa, comida, água, esgoto, proteção contra o trabalho infantil,  informação…

Com todas as carências que possam ter, as escolas é onde se pode levar, com a rapidez que a urgência da situação exige, um pouco de tudo isso e ainda mais: socialização, assistência, acompanhamento de saúde, proteção contra eventuais maus-tratos domésticos.

Numa palavra: humanidade, o que esta sociedade injusta lhes nega.

O que inspirou Darcy Ribeiro e Brizola a fazerem os Cieps foi exatamente isso e nos surpreendemos com quantas carências encontramos quando meninos e meninas puderam ficar na escola o dia inteiro. Lembro de algumas, das mais incríveis: de cada dez crianças, pelo menos uma tinha deficiências visuais sérias, que impediam o aprendizado e o convívio pleno e que não foram percebidas ou tratadas pelas famílias!

Em quantas crianças, ao longo de décadas, minha mãe, professora primária, identificou problemas e não ajudou as famílias a enfrentá-los?

É claro que os ricos – e bem ricos, pois nem a classe média em geral pode – dar boa educação a crianças sem que elas saiam de suas casas. Podem contratar professores, governantas, mini personal trainers, cozinheiras, até mesmo nutricionistas.

Sim, porque não serão eles que vão ficar ensinando MMC e divisão de frações à noitinha, quando chegarem em casa, todos os dias, não é?

O primeiro ensino, no século 19, era dado pelos preceptores, uma espécie de “criados categorizados” das famílias abastadas.

Não tenho dúvida que os Lehmann, os Setúbal ou até gente da alta classe média pode pagar bons professores particulares para seus “reizinhos”.

Mas a lei é a lei e se o rico não for obrigado a matricular seu filho numa escola, porque o pobre o seria?

Ah, mas terão, de tempos em tempos, de fazer exames de suficiência! E se não passarem, quem reporá o tempo perdido? Serão levados à escola à qual não se acostumaram compulsoriamente, como cachorros para a “carrocinha”?

Não se enganem: a maioria – não todos, é verdade – destes “educadores domésticos” quer é isolar os filhos da diversidade humana para doutriná-los furiosamente. O “partido” de sua escola é o deles e apenas o deles, o partido único do fundamentalismo.

Não percam seu tempo com discursos em favor da “liberdade de ensino” e o “direito de escolha”. Ninguém tem o direito de criar pessoas que vão participar da vida social, como cãezinhos em jaulas.

Até porque, mais cedo ou mais tarde, eles irão viver em meio a vasta fauna humana e, queria deus, não como ferozes sociopatas.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

29 respostas

    1. Perfeito. Além de que, muitos riquinhos acham que podem terceirizar a esses professores particulares a educação, mas permanecerão cometendo o mesmo erro: só se terceiriza educação formal. Limites são os pais que dão. Continuarão uns mimadinhos de sempre, sem habilidade social, sem maturidade emocional, sem atitude. De que adianta ser geniozinho em quantidade de conhecimento se é um desadaptado?!

  1. Acabo de ter uma idéia, inspirada neste brilhante artigo de Fernando Brito. Vou reunir simpatizantes e ciar o PUFF… Partido Único do Fundamentalismo Fascista. De saída, com apoio de Bolsonaros, Amoedos e “empresários” escravocratas, arrebanhamos pelo menos 15% de descerebrados, analfabetos políticos e recalcados.

    Falando sério: além o exposto neste e no artigo anterior, o que os proponentes do “criança sem escola” querem mesmo é se adequar à PEC-95, essa excrescência que congelou os investimentos públicos em saúde e educação por duas décadas. Como faltarão recursos para manter – nem digo ampliar – a oferta de vagas em creches e escolas públicas, nada melhor, mais tucano e neoliberal-escravista do que facultar aos pais colocar, ou não, as crianças nas escolas precarizadas.

    1. Simples resolver e conciliar os desejos dos escravocratas egoístas e o do povão nesse aspecto. Que 95% das vagas nas universidades federais sejam ocupadas por jovens que toda a vida estudaram em escola pública. E que aja 5% de cotas a serem disputadas entre os filhos da “média” alta (oriundos das escolas particulares) e os filhos dos baronatos oligárquico e corporativo que optaram pela educação na Casa Grande. Aí sim, vamos ver quem é meritocrata, ehehe

      1. Romualdo, tivemos uma pequena amostra da sua sugestão quando foram implantadas as cotas raciais e sociais. Quando a Casa Grande viu que a Senzala tinha capacidade, desde que igualadas as oportunidades, surtaram!

  2. Tem mais uma questão importante: escolarização das crianças com deficiência. Se não for mais obrigatória, voltaremos ao tempo em que essas pessoas eram “trancadas em casa”…

    1. Elas, as crianças com deficiência, estudavam em escolas e instituições dedicadas a esse fim. As crianças eram apartadas das crianças ditas “normais”. Ocorre que no modelo atual as crianças com deficiência são discriminadas nas escolas dias “normais” (públicas e privadas), isoladas por seus colegas e por muitos professores dentro do lugar que deveria iinclui-las. E isso não é exceção.
      Os dois casos que conheço de pais que preferem educar seus filhos em casa não são de Bolsominions raivosos, mas de pessoas que não querem ver seus filhos isolados por quem se esperava fossem acolhê-los. E isso depois de peregrinar por escolas públicas e privadas. Particularmente eu não enxergo como consequência direta de uma decisão favorável a educação em casa a degeneração do ensino público. Se querem garantir qualidade de ensino obriguem políticos e gestores da educação a colocarem seus filhos nas escolas geridas por eles.
      À parte da minha opinião estou convicto de que:
      1- O Stf tem coisas bem mais graves e importantes para resolver e que afetam a vida de todos os brasileiros.
      2-Uma decisão sobre esse assunto jamais poderia ser tomada por canetada e sim fundamentadas em uma consulta a educadores, psicopedagogos, psicólogos e outros.
      No Brasil estamos acostumados a ver a educação ser tratada como subproduto e vilipendiada por quem deveria defendê-la.

  3. Texto incrível. Sou professor. Afirmo que está muito difícil. E pior. Sou professor de história. Nem sei como será meu futuro com a reforma. Temo pelo meu futuro e pelo meu filho e esposa.

  4. Na minha opinião isto está a acontecer porque o dinheiro está a acabar. Ninguém quer largar o osso. Vide o exemplo do STF a apresentar o aumento dos proprios salários, indiferente a qualquer dificuldade que a sociedade esteja a passar.
    Essas pessoas nunca se preocuparam com o país, o estado brasileiro foi apropriado , foi privatizado e dividido entre banqueiros, juizes, politicos, grandes empresas nacionais e multinacionais e os grandes fazendeiros.
    Mas o dinheiro está no fim, então a solução é promover a ideia de que a “educação em casa” é chique, é moderno, é libertário.
    Assim não precisarão abrir mais escolas e sobra mais dinheiro para o pessoal continuar a se apropriar.
    Infelizmente, voces da imprensa não estão a perceber o que está a acontecer, ficam preocupados com a eleição presidencial. Ela não vai mudar nada, seja Bolsonaro , Lula, Marina, não importa quem seja, são todos marionetes nas mãos de quem realmente manda.
    O próprio Lula, que voces apoiam, teve tanto poder para mudar , ou pelo menos dar uma direção melhor ao pais, mas o que aconteceu ? Comeu na mão de todos eles.
    Percebes ? Os libertários querem privatizar educação, saude, segurança para que o estado tenha mais dinheiro disponivel para eles. E os socialistas querem estatizar tudo para poderem participar também da festa.
    O pobre? Ora , o pobre continuará a ser o que sempre foi, massa de manobra de todos, com a unica certeza que continuará a ser sempre pobre.

  5. Eu fui professor por 38 anos, a minha esposa é professora há quase trinta anos, e não sentimos em condições de educarmos uma criança em casa. Só os idiotas norte-americanos acham que isto é possível, mas é uma tamanha estupidez que não tem limite.

  6. Perfeito Brito. Não tenho duvidas que a decisão ou a determinação dos dados escolares, quaisquer que sejam, deve ser prerrogativa de educadores e não de membros do judiciario. Parece que atualmente tem “alguns” querendo ocupar a “caixinha” dos outros, como diria o Ciro Gomes.

    1. Aliás, o judiciário, se deixar, ocupará todas as “caixinhas” possíveis. Querem ser os donos absolutos do Brasil!

  7. Essa ideia foi criada e difundida por pastores de igrejas evangelicas, pentecostais e afins! seu objetivo é que as pessoas não coloquem os filhos na escola para não questionarem os dogmas de suas pseudo religiões. Não tem NADA a ver com os setubal ou ricos em geral, todos eles colocam os filhos em escolas. SEMPRE colocaram, desde o século XIX, só que mandavam para europa. E sempre colocarão…

  8. AUXÍLIO-MORADIA

    “O debate sobre privilégios do Judiciário foi parar na sala de aula de Ricardo Lewandowski, do STF. Ele foi cobrado pelas regalias pagas a juízes por um aluno que relatava as péssimas condições em que vive na Casa do Estudante, o alojamento da Faculdade de Direito da USP. O rapaz sugeriu que o ministro fizesse uma doação no valor do auxílio-moradia à reforma do prédio e disse que ele precisa entender que não só filhos de magistrados estudam ali, mas também os ‘do porteiro e da empregada’.”

    https://painel.blogfolha.uol.com.br/2018/08/14/aluno-cobra-lewandowski-em-sala-de-aula-sobre-penduricalhos-do-judiciario/?loggedpaywall

  9. Fico besta de ver a a capacidade de copiar qualquer besteira/ideia de jerico(o fim da obrigatoriedade da matrícula de crianças nas escolas) que venha dos USA………usando como argumento uma “pseudo” liberdade de escolha……..algo comparável a “liberdade” de ter um fuzil de assalto no armário da cozinha…..Em certos estados americanos, pode-se ter mesmo um pequeno arsenal sem maiores problemas……
    So para fazer o contraponto com outro pais de “primeiro” mundo………

    https://sol.sapo.pt/artigo/613055/alemanha-levar-os-filhos-de-ferias-antes-do-fim-do-periodo-de-aulas-pode-valer-multa

  10. Há uma função primordial na escola que é a socialização, convívio com os diferentes e capacitação para enfrentar em grupo ( sociedade ) problemas comuns.

    Tudo isso tem que ser extirpado na nova ordem fascista brasileira.

    Os problemas da escola e do ensino são patentes, ninguém os nega em sã consciência, mas não será com mais sucateamento, mais descaso e virando-lhe as costas para a importância social que possuem que estes problemas deixarão de existir e a escola será mais p´roxima do sonho de Anísio Teixeira ou Darcy Ribeiro, muito ao contrário.

    Impressionante como o Brasil vai se tornando a pocilga do mundo.

  11. Perfeito o artigo. Além de não poderem ensinar seus filhos à noitinha, quando voltam do trabalho todo “arrebentado”,
    tem o fator do material didático, tem o computador, tem a internet e outras coisas mais. Isso tudo tem custo, que acredito que uma boa parte da sociedade não terá condições de adquirir.

  12. Creio ser um pouco rasa a discussão até agora.

    Outro dia ouvi um podcast onde o dono da Wise UP pensa em um negócio a desenvolver de Home-schooling, a inversot nos EUA, devido aos constantes atentados nas escolas de lá e à (também) polarização política do país do norte.

    Pelo que ele falou, lá há muitas crianças que não vão à escola e são educadas em casa por vários motivos, não somente econômicos.

    E parece também que este tipo de ensino, sem a invalidação dos demais também é uma tendência non planeta, ou ao menos no ocidente.

    Há também que considerar a realidade de várias crianças que têm pais que vivem viajando por conta de suas profissões, e daí a educação no lar é imperativa.

    Caso isso de fato seja uma realidade, creio necessária forte regulamentação.

    Caso o contrário, terraplanismos, antivacinas e afins serão mais que meras modas e/ou apresentarão perigos maiores que os presentes.

  13. Eh uma babaquice da mesma natureza daquela de estabelecer no Brasil, hoje, o voto facultativo. Porem uma tonteria mais destruidora porque acabava com a base humanismo e da cidadania.
    Lembramos que os paises que primeiro criaram a escola obrigatoria -UK , Alemanha – nunca mais sairam da lista top das naçoes do mundo.

  14. Teríamos que admitir que países diversos como Chile, França, Portugal e Finlândia possuem um DNA fascista já que permitem a escolarização doméstica. Na Finlândia sei que somente sob supervisão de autoridades. O problema está em deixar essa decisão a quem nada entende do assunto e colocá-la em destaque antes de problemas mais urgentes. Continuo afirmando que a discussão é rasa e que a pobreza, a falta de inclusão e a má qualidade do ensino não possuem conexão direta com a proposta.

  15. É um absurdo o Supremo sequer aceitar discutir tal proposta, principalmente porque se trata de uma família que acredita no criacionismo por uma questão de fé. O Estado é laico e a educação dada pelo estado tem de ser universal e baseada em ciência e não em crenças porque se não teremos uma infinidade de orientações ou a imposição de alguma crença sobre outras o que tornaria impossível uma prova unificada para as universidades. Quem tem de se adaptar é a família a base curricular do Estado e como o ensino em casa não é reconhecido pelo MEC essa criança que se tornará um adulto não terá reconhecido seus estudos. Resumindo esses pais dessa criança deveriam perder a guarda por completa incapacidade.

  16. Fernando, desculpe por ter usado a expressão “não diga besteira”. Foi inapropriada. Quis mostrar que para mim você estava falando do que desconhece e, por isso, emitindo opiniões equivocadas. Educação doméstica não é algo para substituir a educação escolar. É apenas uma opção mais. Assim como escolas oferecem educação em tempo integral e educação a nível de creche, que não são obrigatórias, alguns acham que a educação doméstica deveria ser uma opção a quem se encaixar numa eventual regulamentação. A regulamentação pode dizer que apenas pais que têm formação em educação podem oferecer educação doméstica, a não ser que contratem professores particulares para isso. Você conhece algum professor milionário? Eu só ouvi falar de um, que foi presidente do Brasil eheh. A regulamentação pode dizer também que as crianças devem seguir um currículo minimamente equivalente ao curriculo adotado nas escolas. A regulamentação pode dizer que as crianças devem passar por testes caso queiram retornar ao sistema de educação escolar principal. A regulamentação regula. Se não vai atingir 100% das crianças, se para 99% das crianças a melhor opção é a educação escolar, não tem problema. Mas deixe os 1% de crianças que podem e/ou desejam e/ou precisam de educação doméstica estarem assistidas pela lei. É pedir demais?

  17. Estudantes, o presente e futuro do Brasil, é tratado assim? Já é um bom início para que as pessoas avaliem as candidaturas e Programas de governo, em relação uns aos outros candidatos, que apresentarão daqui para a frente ( https://jornalggn.com.br/noticia/a-integra-do-plano-lula-de-governo-para-2018 ). A seu favor, Lula tem o que nenhum outro candidato tem, a confiabilidade, a experiência e o compromisso sério, já provado, com todos os povos do Brasil. Boa análise aos cidadãos, boas comparações e, decidam com consciência e opinião próprias, pois, é hora dos estudantes conscientes, de assumirem o protagonismo da democracia do Brasil.
    Caros patrícios, parlamentares, formadores de opinião e estudantes brasileiros que amam o Brasil. Se querem de fato, vencerem e mudarem a realidade atual do Brasil, a hora decisiva é agora, parabéns a todos, pela iniciativa. Lembrem-se, no entanto que, com egoísmo, vaidades e individualismo não vencerão mas, com confiança um no outro e, com unidade nacional de todos pelo Brasil, de todas as esquerdas, dos cidadãos conscientes, dos estudantes patriotas, das mulheres heroicas, de todos que acreditam na vitória da democracia, da liberdade e da justiça imparcial para todos, igualitariamente.
    De todos os brasileiros que, confiam em Deus e acreditam que, o bem dará uma bela surra política nos já conhecidos, políticos infiéis ao povo, nos partidos oportunistas que ajudaram o golpe injusto e que, representam a elite, a imprensa corporativa e ideológica, o mercado, o rentismo, o desmonte econômico, estratégico e social da nação e do bem-estar dos cidadãos e das famílias brasileira, todos que não se identificam e não têm compromisso com o povo, etc. Que a vitória do povo pela democracia e pelo o estado de direito seja exemplar, tanto para presidente do Brasil como, para a formação de uma bancada majoritária no Congresso Nacional que, garanta o respeito aos cidadãos, a sobrevivência digna das famílias e o desenvolvimento humanizado do país.
    No relacionamento internacional, que priorize o diálogo pacífico mútuo, entre os países sul-americanos, para a solução de litígios e conflitos, bem como o resgate da integração geopolítica e viária, cultural, econômica e social, etc, do continente Sul-Americano.
    Internamente, que seja implementado, dentre outras, Políticas Públicas Perenes de Valorização dos Talentos Humanos, de Educação, de Segurança, de Promoção do Trabalho e Emprego, de Saúde Pública, de Meio-Ambiente e Agricultura Sustentável, de Promoção e Apoio à Ciência, Tecnologia e Inovação, etc.
    No ano quando se festeja o 70º aniversário da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas-UBES, que com muita honra, registramos aqui, os nossos parabéns, é com muita indignação, como cidadão brasileiro (conforme a CF?), que vemos mais uma vez, a nação brasileira definhar e, assistir calada e humilhada ( https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/363105/%C3%8Dntegra-da-carta-de-Sanders-mostra-Brasil-humilhado-diante-do-mundo.htm ), a todos os tipos de afronta moral e ética, de desrespeito à Constituição Federal e aos direitos das pessoas, grassarem e, pior, serem praticados pelos Poderes da República e suas instituições, para quem foram outorgados, Poder popular através do voto do povo e/ou, nomeados nos termos da CF, para , exatamente, impedirem isso, o caos jurídico, social, econômico e político, do país.
    Ironicamente, caberia a essas autoridades e/ou agentes públicos, sim, valorizarem, protegerem e defenderem a Constituição Federal, o estado de direito, a democracia, a governabilidade responsável e comprometida com o bem-estar comum e a proteção do cidadão, além de promoverem a paz social da nação e, promoverem e fazerem justiça imparcial para todos, protegerem e defenderem o Patrimônio Público, a Defesa, a Segurança e a Soberania Nacionais e, o que vemos? O que temos? O que somos? Onde vamos chegar, sem protagonismo do povo?
    Também nos incomoda, à luz de todos esses acontecimentos, quando lembramos da grande contribuição dada pela juventude e pelos estudantes brasileiros, como mostram suas memórias de vida organizada, nos respectivos sites (http://www.une.org.br/memoria/ e http://ubes.org.br/memoria/historia/ ), à redemocratização do Brasil e, agora? Onde estão a juventude e os estudantes brasileiros que não opinam? Que não falam ou se manifestam unidos, de forma racional e responsável, sobre o que está acontecendo com o Brasil?
    Simplesmente (https://www.brasil247.com/pt/colunistas/carlosdincao/337148/Sobre-a-ignor%C3%A2ncia.htm ), se acomodam e se omitem sem luta, pelo que sonham, achando mais fácil, diferente de seus colegas heroicos do passado, dizerem que pretendem deixar o país em vez de lutarem por sua pátria ( https://www.brasil247.com/pt/247/poder/358637/O-Brasil-p%C3%B3s-golpe-62-dos-jovens-querem-partir.htm ) para e irem para onde?
    É esse o Brasil dos vossos sonhos, no presente e das gerações futuras que imaginam? é esse o Brasil que querem para vós e para os Brasileiros? É esse país que querem para seus pais, para seus familiares, parentes, amigos e, para seus filhos e netos?
    Então, chegou a hora dos Debates e das Reformas protagonizadas pelo dono legítimo do Poder, O Povo Brasileiro, sobre alguns pontos essenciais para a sociedade, que sejam base sólida, para se refundar a estrutura institucional ultrapassada, do Brasil, em benefício do povo. És aí, nossa humilde contribuição.
    Estabelecimento de Uma Assembleia Nacional Constituinte e Governativa de coalisão das forças democráticas de boa vontade, legitimada pelo Povo e, compromissada em realizar e assegurar, respeitando a Constituição Federal e, de conformidade com a vontade soberana do povo, a paz social, a justiça imparcial para todos os cidadãos e a governabilidade responsável e ética;
    Propugnar, pela instalação, em nome e por vontade soberana do povo brasileiro, de um Governo Democrático e Pacificador, que se comprometa em defender e manter a Unidade Nacional, de modo a assegurar que o país e suas instituições, continue funcionado e respeitando a Constituição Federal;
    Promover imediata intervenção na Petrobras, para evitar sua destruição e, nas privatizações suspeitas do Pré-Sal, a segurança econômica da Pátria que, juntamente com àquela importante empresa nacional, são os pilares da Ponte para o Futuro do Brasil e das gerações futuras, bem como para normalizar o abastecimento interno de combustíveis e rediscutir com a nação, uma nova política de combustíveis e escala de preços justos interno, para a produção, distribuição e para os consumidores, com foco no interesse nacional;
    Promover e defender a democracia e o estado de direito e, assegurar a realização de eleições diretas já, em 06 meses;
    Reforma sim e já! da Estrutura Institucional Atual do Estado Brasileiro corrompida, para uma Nova Estrutura Institucional Ética do Estado Brasileiro, isenta de Privilégios em todos os Poderes constituídos;
    Promover uma Reforma Política e Partidária do Brasil Ampla, discutida, debatida e legitimada pelo Congresso Nacional, conforme a vontade e interesse do povo;
    Uma Reforma Ampla e Democrática do Poder Judiciário Brasileiro, sem corporativismo e privilégios corporativistas;
    Uma urgente Reforma Tributária Cidadã Justa, que por ordem decrescente, priorize a tributação das grandes fortunas; dos lucros dos bancos e de investimentos improdutivos (rentismo); dos bens patrimoniais e das heranças; do consumo (diminuindo a carga tributária de quem produz, principalmente, dos pequenos e micros empreendedores, que geram empregos e renda para o país e, dos assalariados); dos serviços, etc;
    Programa de Renegociação de dívidas dos Micros, Pequenos e Médios Produtores e Empresários, rurais e urbanos, que permitam essas categorias continuar funcionando, produzindo riquezas e gerando empregos;
    Cobrança imediata, ágil e justa, sem privilégios ou parcialidades, das dívidas dos sonegadores do Tesouro e/ou da Previdência e, renegociação justa de dívidas permitidas por lei, quando for o caso;
    Implementação de Uma Reforma global da Previdência com participação da sociedade, que seja justa e honesta para os contribuintes, que tenha como objetivo, assegurar com os recursos arrecadados, a autossuficiência do Sistema Previdenciário para garantir a liquidez dos pagamentos de benefícios de aposentadorias, de seguridade e assistência social e de saúde dos seus segurados, etc;
    Que fique definitivamente, proibido a utilização indevida e/ou transferência dos recursos da Previdência, por quem quer que seja, para fontes estranhas à Atividade Previdenciária Nacional e, aos fins a que se destinam;
    Promover com urgência, uma Reforma Trabalhista Justa, discutida, debatida e legitimada pelo povo, que reconheça e valorize, esses que são os verdadeiros construtores da nação e, que seja assegurados conforme a CF, os seus direitos trabalhistas integrais e a proteção contra o desemprego, pois, decorrente deles como consumidores, são os recursos circulantes que realimentam o mercado interno e sustentam os setores econômicos, gerando mais empregos, mais renda e impostos para o tesouro público;
    Objetivando assegurar na Constituição Federal do país, para a atualidade e para as gerações futuras da nação, o respeito e a prática cívica legais, por quaisquer cidadãos brasileiros, do Sistema de Governo Presidencialista e do Estado Democrático de Direito, assim como, para evitar-se daqui para a frente, a materialização de golpes políticos, militares, jurídicos, etc, de quaisquer forma, que atentem contra os interesses e direitos constitucionais do povo, contra a unidade, a segurança e a paz social do Brasil, que seja regulamentado com urgência preceitos constitucional existentes sobre o assunto e, se não houverem, que seja aprovado com a mesma urgência, Emenda Constitucional ou peça jurídica legal, para amparar constitucional e juridicamente, essa exigência justa e anseio do povo brasileiro.
    Complementar ao pleito cidadão e justo, do item anterior, que todos os golpistas, pessoas e/ou organizações, independente de quem sejam, que atentem contra os interesses e direitos constitucionais do povo; contra a democracia, o estado de direito e contra o Sistema de Governo Presidencialista estabelecido; contra a unidade, a segurança e a paz social do Brasil, sejam considerados inimigos do Brasil e traidores da pátria, bem como seus crimes capitulados como crimes hediondo, contra a humanidade e inafiançável e, sua punição, deve ser exemplar, com cumprimento integral da pena em ambiente fechado.
    Considerando-se, que a água é VIDA e que sem vida, nada existe e, também, que a água em sua maioria, procede de nascentes ou fontes em locais elevados, propomos: que o Governo Federal, assuma e coordene, em parceria permanente com o Distrito Federal, os Estados e os Municípios, um Plano Nacional Efetivo de Proteção e Conservação da Água no Meio-Ambiente, implementado através de Diagnósticos Municipais de Risco e Suscetibilidade da Água, onde seja identificado e mapeado a situação existente das nascentes, dos aquíferos, dos mananciais, dos rios, dos lagos, das lagoas, dos arroios, dos igarapés, etc, por Bacias ou Microbacias Hidrográficas, apontando-se,p. ex.: a localização e dimensão do tipo de evento hídrico; gráu de urgência e tipo de intervenção necessária e, se ela é individual ou de mais de um município; Independente da origem dos recursos a serem aplicados, que as Comissões de Fiscalização e Crontrole-CFC’s do estado e/ou dos municípios, sejam nominadas a acompanharem e certificarem a conformidade do andamento e conclusão de cada Projeto.
    É isso, caros jovens e estudantes brasileiros, espelhem-se, na consciência política demonstrada pelo povo mexicano (https://www.brasil247.com/pt/colunistas/josereinaldocarvalho/360305/M%C3%A9xico-de-p%C3%A9-versus-golpistas-de-joelhos-perante-o-imp%C3%A9rio.htm ), célula de liberdade que, libertando seu país das garras do neoliberalismo, serve de exemplo de luta para todos nós. Despertem, portanto para as ruas, para as praças, logradouros, auditórios, etc, pois esses, são os seus púlpitos pela defesa da Cidadania, pela defesa do Estado de Direito e Pela defesa da Democracia e da soberania de nossa Pátria e, cantem bem alto e sem medo, o Refrão da sua canção:
    “São os estudantes a energia,
    que fará desta nação,
    A bomba que o mundo ouvirá,
    Num brado de libertação”.
    São essas, as nossas singelas sugestões e contribuição, à correção desses desvios de comportamentos sucessivos e de falta de ética, de patriotismo e de respeito à Constituição Federal do país e ao povo brasileiro, por quem foram eleitos e/ou nomeados nos termos da CF, para exatamente, promoverem a paz social, a justiça imparcial para todos, igualmente e, promoverem o bem-comum para a nação e seu povo.
    Melhorem e aperfeiçoem essas sugestões e discuta com seus amigos e parentes.
    Quebrem a inércia e abaixo o comodismo, o Brasil precisa de vocês. VIVA O BRASIL LIVRE DO ENTREGUISMO, INDEPENDENTE E SOBERANO.

    Sebastião Farias
    Um cidadão brasileiro e nordestinamazônida

    Referências:

    AZEVEDO, Guilherme. Assassinatos de adolescentes batem recorde histórico no Brasil, diz Unicef. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

    CYMBALUK, FERNANDO. Mortalidade de crianças no Brasil aumentou após 15 anos de queda no índice. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

    DEUTSCHE WELLE. Mais da 60% dos jovens querem sair do Brasil, diz pesquisa. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

    GAZETA DO POVO. Metade dos jovens brasileiros corre risco de ficar na pobreza, diz Banco Mundial. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2018.

    GAZETA DO POVO. Na rede privada, 60% dos estudantes abandonam a universidade em até 5 anos. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

    MANSUR, Vinícius. Pobreza atinge 17,3 milhões de crianças e jovens brasileiros com até 14 anos. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

    O DIA. Estudo: Brasil é o país com o maior número de mortes violentas no mundo. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2018.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.