SP corrige dados da Covid-19 e país segue para 180 mil mortos em novembro

São Paulo corrigiu os dados de casos e de mortes provocadas pela Covid-19, que não foram informados ontem por defeito nos sistemas de registros, o Brasil já tem, neste momento, 90 mil óbitos e mais de meio milhão de casos confirmados.

Foram, por lá, 383 nas 24 horas completadas terça-feira e mais 330 nas fechadas hoje. Com isso, o total de mortes, ontem, foi de 1.235 – segundo as secretarias estaduais de saúde – e não os otimistas 852 que todos desejaríamos ser verdadeiros. Hoje, portanto, completam-se as 90 mil vítimas fatais da pandemia.

Comparando-se estes dados a realidade com as projeções do Instituto de Métricas em Saúde da Universidade de Washington, que, comparadas aos dados oficiais estão, até, ligeiramente abaixo deles. Seriam, na projeção, cerca de 500 a menos que os números oficiais.

Ou seja, a estimativa de 177 mil mortes estabelecida para 1° de novembro está absolutamente dentro da realidade.

Ou melhor, do pesadelo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

3 respostas

  1. Temos um fascista no poder, cercado pela Milícia Armada, apoiado por uma população canalha e sem oposição das instituições apodrecidas.
    Certamente entrará para a história. E nós também, como um povo covarde, intolerante e negacionista. Assim como as fakenews bolsonaristas são verossimilhança da verdade nós somos a verossimilhança de um povo.

  2. Pesadelo ? Sinceramente, excluindo-se aqueles que perderam entes queridos ou próximos, não vejo os brasileiros, como um todo, abalados, chocados, sequer revoltados com o presidente maluco-bandido.
    O que vejo são pessoas cada vez mais desesperadas pra sair de casa. Por isso as ruas já estão cheias, muito mais do que o previsto.
    O Brasil errou ? SIM, completamente, em quase tudo. Mas agora é tarde. Quem quiser que fique nesse exercício MÓRBIDO de prever quantos mortos teremos em agosto, setembro, novembro, réveillon,… E com o respaldo das infalíveis universidades americanas fica mais impactante.

  3. Hoje foram batidos todos recordes: Mais de 68 mil novos casos registrados; mil e quinhentas mil novas vítimas fatais; mais de 90 mil óbitos totais. O processo não para, fecharemos o ano próximos de trezentos mil óbitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.