Supremo mantém pressão sobre Bolsonaro com decisão sobre Coaf

Articulada para proteger Flávio Bolsonaro, acima de qualquer coisa, a queda da liminar que interrompia as investigações sobre Flávio Bolsonaro era a questão mais importante do julgamento que (para variar, quase, porque faltou a formalização da tese vencedora) hoje no STF.

Como a Justiça, no Brasil, tornou-se eminentemente política no Brasil, segue uma espada de Dâmocles pendurada sobre o presidente da República, pai do enfant terrible senatorial.

O STF vai jogando seu jogo como, diria-se na sinuca, “a defender”.

Manter Flávio Bolsonaro “na boca da caçapa” restringe jogadas mais ousadas do ex-capitão.

É a isso que, neste tempos autoritários, desceu a Justiça por obra e graça do “cumpridor de missões” Sérgio Moro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

8 respostas

  1. Pô Fernando que inferno essas propagandas gritando o tempo todo.
    Tarde da noite vc entra no Tijolaço e começa a gritaria. Tem baixar o volume. Um saco.

  2. Este julgamento foi a cara do que é o STF hoje: 8 ministros políticos, lava-jatistas (TM) ou PTistas; 2 sérios e o presidente que quer ser sério e político ao mesmo tempo, mudando assim de voto ou falando que o congresso pode mudar cláusula pétrea. Se a medida mira em Bolsonaro, vai acabar sendo usada para acertas os pilares da democracia em algum momento. Tudo que puder ser abusado será usado.

  3. Mais uma derrota acachapante para o Toffoli Monte de Bosta.
    Toma, fazer média com o BOLSOBOSTA, sacana !

  4. A Lavajato ganhou de lavada: 9 x 2!
    Ou alguém aí acredita que Flávio Bozzonaro será realmente julgado?
    Isso foi apenas manobra para legalizar todas as ilegalidades cometidas pela república de Curitiba.
    Estamos ferrados!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.