Ter um trabuco em casa é “utilidade pública”?

Está lá, no Portal da Transparência: este governo que quer cortar verbas de escolas e hospitais com a tal “desvinculação do orçamento” libera um “reforço orçamentário” para uma campanha de “utilidade pública” sobre como o governo liberou a compra de armas pelos cidadãos.

R$ 1,5 milhão, “dinheirinho” de não se jogar fora…

Não se vislumbra, é óbvio, utilidade pública no fato de que eu ou qualquer um compre um .38 ou uma Glock para ter em casa – trancado no cofre ou numa gaveta, como exige a licença.

Nem consigo imaginar como se faria tal publicidade, será que aproveitariam cenas de velhos bang-bangues  para dizer que, agora, este país tem lei, nem que seja a lei do “Velho Oeste”?

Podiam chamar o Ronnie Lessa, com os seus 117 fuzis, para ser o garoto-propaganda, não acham?

A coisa era tão absurda que, dias depois, cancelaram o empenho às vésperas do Carnaval, 28 de fevereiro.

Menos mal.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

15 respostas

  1. Num país que tem dificuldade até com o cadastro de automóveis, o aumento na circulação de armas e munições – ainda que de forma legal – é um plano perfeito para gerar tumulto e cortina de fumaça, o que vai de encontro à expectativas dos milicianos.

  2. Nos poderíamos aplicar um projeto piloto no Rio de Janeiro, é acabar com toda a polícia Militar e Civil.
    Zerar e começar de novo,
    Mas é a segurança? Provisoriamente deixaríamos nas mãos do Exército e psicólogos e psiquiatras de renome iriam começar selecionar os futuros policiais que substituiriam os antigos.

    1. Não só no Rio. A PM é herança da ditadura. Se vc conhece algum soldado PM, tente conversar com ele. Com as exceções de sempre, a lavagem cerebral é assustadora. Conheço uma meia dúzia, um dos quais mora em casa do MCMV, durante um bom tempo viveu de Bolsa Família e bicos e na eleição fazia campanha para o Bolsonaro xingando o Lula de todas as formas impublicáveis

  3. O governador do Rio apareceu no Bom Dia da Globo declarando à imprensa que a prisão dos dois assassinos foi “uma grande vitória da Lava Jato”, desconhecendo o trabalho de sua própria polícia. Isso quer dizer que ele está até a medula com a patota da Lava Jato.

  4. As crianças e professores da escola de Suzano foram as primeiras vítimas.
    Em breve teremos os mesmos índices de ataques em escolas do que os EUA.
    Não era essa a ideia?
    O que é bom para os States, é bom para o Brasil.

  5. RETIFICANDO: No caso do Ronnie Lessa com os seus 117 fuzis, foi adquirido devida uma violenta emoção do ex-PM!

  6. Gosto muito dos comentários do Brito. Em alguns momentos lembro-me das pequenas crônicas de “A Semana” de Machado de Assis. Talvez Brito, como eu, goste do estilo machadiano vincado pela ironia e muito bem escrito. Em bom português.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.