Terça e quinta, novas pesquisas na eleição das ausências

No JB, Teresa Cruvinel observa que essa tornou-se uma eleição de dois ausentes e que acaba sendo governada, em parte, pelas pesquisas:

A pesquisa Datafolha de ontem mostrou a força de dois ausentes: em quatro dias como candidato apoiado pelo ex-presidente Lula, Fernando Haddad foi o único a crescer acima da margem de erro, passando de 9% para 13%. Jair Bolsonaro, ausente fisicamente da campanha, passou de 24% para 26%. 

Há outras ausências, que sentimos bem, além da de Lula, que marca esta como a menos livre das eleições brasileiras desde as de 1965, quando a recém-implantada ditadura militar ainda permitiu eleições para governador no Rio de Janeiro e em Minas Gerais, já em meio a cassações de direitos políticos.

A maior delas é a ausência de livre manifestação, que leva um ministreco do Tribunal Superior  Eleitoral a proibir, até nas redes sociais, um vídeo onde Haddad e populares falam “Eu sou Lula”, porque isto “confunde” o eleitor, para ele um bando de energúmenos que só podem entender “Eu sou o Jajá da Jojó, número 1234567“.

A outra é a de Bolsonaro, preso a um leito de hospital e orbitado por uma penca de oportunistas, desequilibrados e com a figura soturna do General Mourão a nos lembrar  que as coisas sempre podem ser piores.

Mas há, também, a ausência de propostas minimamente sérias. Ficamos do “Arma para Todos” do capitão, nos dez milhões de empregos que Henrique Meirelles vai criar – talvez escondendo o jogo, pois não criou nem uma migalha disso em dois anos de ministro da Fazenda de Temer – e o SPC do Ciro, que embora seja positivo e possível, está longe de ser um programa econômico.

Sendo assim, nada a estranhar que a volta aos “tempos Lula”, palpáveis e concretos, sejam o que há mais capaz de sensibilizar eleitores.

Ibope, terça-feira, e Datafolha, na quinta, vão sinalizar o período final da campanha com o desenho já inconfundível da polarização Bolsonaro x Haddad.

Com a qual vamos escolher se recolocamos o país no rumo de uma nação iluminada, como tínhamos há alguns anos, ou na treva de meio século atrás, que para ser rompida, precisou queimar vidas, sonhos e juventude.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

27 respostas

  1. “Se as falhas no financiamento privado individual não forem corrigidas e um limite às doações de ricos não forem impostas, o Congresso Nacional pode aprofundar o abismo existente entre ele e o resto do país, com uma maioria de homens brancos de classe alta e média alta, representando interesses de uma minoria. Empresários conseguindo eleger mais facilmente seus candidatos que, depois, priorizarão seus interesses…”

    https://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2018/09/15/doacao-eleitoral-de-rico-vai-manter-distorcao-de-representacao-no-congresso/

  2. Fernando Brito, você poderia fazer um post com a Manuela D’Ávila. A vice que vai jogar o Temer para fora do Palácio Jaburu.

    1. Emanuela Dávila e Hadadd, gente nova, bonita e não esta velharia escrota que estão na politica desde que nasceram os dentes. Vamos jogar no abismo esta velharada que nunca deixam o poder.

  3. Brito, não seja cínico.
    Ciro tem um programa de governo registrado na justiça eleitoral.
    Emprego: geração de 2 milhões de no primeiro ano de governo, e disse em que áreas.
    Educação: creches, ensino fundamental e médio, este profissionalizante.
    Saúde: reorganização do saúde da família com metas e premiação pelos resultados alcançados.
    Economia: eliminação do déficit em dois anos, com tributação de lucros e dividendos e grandes fortunas, e redução da desoneração feita por dilma.
    Segurança: implantação do susp, com investimento em inteligência, com satélites, drones e polícia específica para atuação em fronteiras terrestres e marítima, visando combater tráfico de drogas e armas. Integração das polícias com apoio do governo federal.
    Além desses temas, na página http://www.cirogomes.com.br estão vídeos e material reproduzindo as palestras e entrevistas em que Ciro expôs suas propostas e compromissos.
    Se você tem algum recalque por conta de Lupi e o pdt, além da preferência pelo pt, lula e haddad, é direito seu, mas omitir para desqualificar um candidato, mais que cinismo, é má-fé.

    1. O SPC é só um dos pilares da política econômica do Ciro, inclusive copiado pelo Haddad (agora mudou o nome pra “Dívida Zero”). Ele é o único que tem uma política séria de reindustrialização do Brasil. O único que vai enfrentar os bancos de verdade. PT passou a mão na cabeça dos bancos e deu no que deu. Combater a pobreza mantendo uma economia neoliberal não dura muito tempo, o PT tem que entender isso!

    2. O único projeto que desejo do Ciro da Massa (Ave maria! Que coisinha mais populesca!) é que ele apoie Haddad no 2º turno. Esse será o melhor projeto para o Brasil e para ele mesmo.

    3. O Ciro não é de confiança. Eu particularmente acho, que numa improvável hipótese dele ser eleito, no dia seguinte ele muda de lado.

      1. Se olharmos a trajetória do Haddad (vai eleito no primeiro turno) o Ciro ficará lá no segundo pelotão com uns 16%. Depois vem o Alkimin, Bostonaro e a Marina das Perereca Verde (Será que a Marina já melhorou d do quadro de asma dela?) Vou dar a ela uma nova sugestão. Sebo de carneiro com café quente (Não cura, mas ajuda) Mas cuidado pra não tomar friagem.

      2. Mortadela, semianalfabetos como você, cujo cérebro é menor que uma ervilha, lêem pouco e se cansam.

    4. Ciro tem um programa bom de governo. E pessoalmente é excelente candidato. Mas não tem um partido forte como o PT, com os compromissos sólidos do PT e com a experiência de governo do PT. Por isso Ciro tende a alianças onde o agregado é tão forte quanto o patrão. Alianças mais impositivas com agregados não-progressistas. Nesta eleição, o PT não só tem um excelente candidato, como tem muito mais independência partidária. Sua chapa está composta com outro partido progressista, e não com o fisiológico PMDB.

  4. O que vai sair das urnas é um país do futuro. De passado de trevas já estamos cheios! Haddad presidente!!!

  5. “(…)pode confundir o eleitor(…)para ele um bando de energúmenos que só podem entender “Eu sou o Jajá da Jojó, número 1234567(…)”.

    Há muito tempo vi num filme um personagem dizendo: “desculpa é como bunda, cada um tem a sua”.

    O ministreco mostrou a bunda, digo, a desculpa dele na hora da proibição.

  6. Cada medida injusta,cada proibição ou condenação injusta,cada tentativa de isola-lo e cala-lo somente o fortalecerão.Porque ele já não é mais só o LULA Seu Juiz…NÓS SOMOS LULAS…..AOS MILHOES….

  7. Reduzir o programa econômico de Ciro é forçar a barra.
    A indicação de Lula não é condição suficiente pra um bom governo. Vide Dilma, enquanto o Brasil estava estável soube governar, quando ficou instável não soube responder.

    Qual a principal proposta de Haddad? Set Lula?

    Só Lula pode ser Lula!

    Ainda única chance que Bolsonaro tem é o PT no segundo turno. Pra defender Lula não preciso votar em Haddad.

  8. Quem não temos juventude, ainda podemos entregar a vida.
    E olho pra fraude nas apurações, com algoritmo do sorteio do supremo de merda.

  9. Tentam de todas as formas empurrar goela abaixo do povo o projeto neo-liberal – menos emprego, menos saúde, menos educação, menos segurança, menos Estado e mais miséria.
    Para banqueiro não falta dinheiro, do povo. Agora para saúde do povo congelaram o investimento por 20 anos.
    Se o PSDB governasse bem o FHC tinha feito o sucessor.
    É Lula. Lula é Haddad e Haddad é Lula e os dois são do povo.
    O problema da direita não é o Lula, o problema da direita é o povo. A direita quer governar sem o povo e governar apenas para os ricos e classe média.
    Depois de votar no PSDB o povo será jogado para escanteio.
    Se o PSDB/MDB não gerou emprego e renda agora, depois de eleito vai gerar.
    Ah, vai !
    O PSDB vai botar para quebrar na reforma da previdência. O Alckimin já disse várias vezes que vai seguir a mesma reforma da previdência do Temer. Reforma, sobretudo, para agradar o Mercado e prejudicial ao trabalhador.

  10. Reduzir o programa econômico de Ciro a redução da dívida é forçar a barra.
    A indicação de Lula não é condição suficiente pra um bom governo. Vide Dilma, enquanto o Brasil estava estável soube governar, quando ficou instável não soube responder a situacsi.

    Qual a principal proposta de Haddad? Ser Lula?

    Só Lula pode ser Lula!

    E ainda, única chance que Bolsonaro tem é o PT no segundo turno.

    1. Não ficou instável! Instabilidade é outra coisa! Dilma foi golpeada pela mais sofisticada operação de Guerra Híbrida dos EUA contra o Brasil!

  11. U q está acontecendo no Brasil referente ao Lula, é um escárnio. Quando Haddad assumir , nós queremos ver a cara destes Ministros do Supreminho de M…..,, Borra bota. Eles terão de dizer quem lhes comanda, não haverá outro jeito. Terão de dar a cara a tapa.

  12. Tiro no pé! Exatamente como o Moro e estes ministros do Çupriminho de bos…Fizeram deram um tiro no pé. Estes picaretas acharam que o Lula iria esticar isto ai até no fim,e depois Lula eleito, é claro, cancelaria sua candidatura baseado em alguma lei. Se deram muito mal. O Lula saiu e deu um pontapé na bunda do moro e nestes ministros do çupreminho de bosta. Estes caras estão pensando que estão lidando com um neófito da política.
    Obrigadinho pessoal.
    hehehehehehehehe!!

  13. Fernando Brito não é honesto da sua parte dizer que o programa econômico do Ciro Gomes se resume ao projeto Nome Limpo SPC. Não faça aja como os outros que você tanto critica.

    1. Não disse que é, nem o acho primário. Falo do que é conhecido pelo povão,até por sua falta de tempo na TV.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *