‘The Intercept’, ao leitores: “já vimos o futuro, e as respostas estão lá”

Reproduzo a newsletter enviada por Glenn Grenwald, editor geral, e Leandro Demori, editor executivo, aos leitores do The Intercept Brasil.

Eles fazem um balanço dos fatos revelados, da reação de Sérgio Moro e Deltan Dallagnoll e do comportamento da mídia diante do episódio. E , diante das tentativas de lançar cortinas de fumaça, dizem que  nunca viram “tantos jornalistas interessados mais em descobrir a fonte de uma informação do que com a informação em si.”.

É bom que se cuidem, porque as informações virão: ” Nós já vimos o futuro, e as respostas estão lá”

O site “aliado a hackers criminosos”

Glenn Greenwal e Leandro Demori

No último domingo, o Brasil foi surpreendido por três reportagens explosivas publicadas pelo TIB. Nelas, nós mostramos as entranhas da Lava Jato e mergulhamos fundo em poderes quase nunca cobertos pela imprensa. Quase todos os jornalistas que eu conheço preferem se manter afastados disso: apontar o dedo para procuradores e juízes é, antes de tudo, perigoso em muitos níveis – eles têm razão.

As primeiras reações dos envolvidos no escândalo foram essas: O MPF preferiu focar em hackers, e não negou a autenticidade das mensagens. Sergio Moro disse que não viu nada de mais, ou seja: não negou a autenticidade das mensagens.

Moro, na verdade, se emparedou: em entrevista ao Estadão, ele inicialmente não reconhece como autêntica uma frase que ele mesmo disse. Mas depois diz que pode ter dito. E depois ainda diz que não lembra se disse. Moro está em estado confusional.

Horas depois, à Folha, Moro confirmou um dos chats que publicamos: em uma coletiva, ele chamou de “descuido” o episódio no qual, em 7 de dezembro de 2015, passa uma pista sobre o caso de Lula para que a equipe do MP investigue. Confessou que ajudou a acusação informalmente, o que é contra a lei. Como dizem as piores línguas: tirem suas próprias conclusões.

Deltan Dallagnol não negou tampouco. Ele está bastante preocupado com o que diz ser um “hacker”, mas sequer entregou seu celular para a perícia.

É evidente que nem Moro, nem Deltan e nem ninguém podem negar o que disseram e fizeram. O Graciliano Rocha, do BuzzFeed news, mostrou que atos da Lava Jato coincidiram com orientações de Moro a Deltan no Telegram. Moro mandou, o MPF obedeceu. Isso não é Justiça, é parceria. Ontem nós mostramos a mesma coisa: Moro sugeriu que o MPF atacasse a defesa de Lula usando a imprensa, e o MPF obedeceu. Quem chefiava os procuradores? Só não vê quem não quer.

A imprensa séria virou contra Sergio Moro e Deltan Dallagnol em uma semana graças às revelações do TIB. O Estadão, mesmo que ainda fortemente aliado de Curitiba, pediu a renúncia de Moro e o afastamento dos procuradores. A Veja escreveu um editorial contundente (“Moro ultrapassou de forma inequívoca a linha da decência e da legalidade no papel de magistrado.”) e publicou uma capa demolidora. A Folha está fazendo um trabalho importante com os diálogos, publicando reportagens de contexto absolutamente necessárias.

Durante cinco anos, a Lava Jato usou vazamentos e relacionamentos com jornalistas como uma estratégia de pressão na opinião pública. Funcionou, e a operação passou incólume, sofrendo poucas críticas enquanto abastecia a mídia com manchetes diárias. Teve pista livre para cometer ilegalidades em nome do combate a ilegalidades. Agora, a maior parte da imprensa está pondo em dúvida os procuradores e o superministro.

Mas existe uma força disposta a mudar essa narrativa. A grande preocupação dos envolvidos agora, com ajuda da Rede Globo – já que não podem negar seus malfeitos – é com o “hacker”. E também nunca vimos tantos jornalistas interessados mais em descobrir a fonte de uma informação do que com a informação em si. Nós jamais falamos em hacker. Nós não falamos sobre nossa fonte. Nunca.

Já imaginou se toda a imprensa entrasse numa cruzada para tentar descobrir as fontes das reportagens de todo mundo? A quem serve esse desvio de rota? Por enquanto nós vamos chamar só de mau jornalismo, mas talvez muito em breve tudo seja esclarecido. Nós já vimos o futuro, e as respostas estão lá.

A ideia é tentar nos colar a algum tipo de crime – que não cometemos e que a Constituição do país nos protege. Moro disse que somos “aliados de criminosos”, em um ato de desespero. Isso não tem qualquer potencial para nos intimidar. Estamos apenas no começo.

Esse trabalho todo que estamos fazendo só acontece graças ao esforço de uma equipe incrível aqui no TIB. De administrativo a redes sociais, de editorial a comunicações, todos estão sendo absolutamente fantásticos. Nós queremos agradecer imensamente por tudo, e pedir para que vocês nos ajudem a continuar reportando esse arquivo.

No final da mensagem, mostram como contribuir com o site, o que pode ser feito aqui. E pedindo carona, aqui para o Tijolaço.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

40 respostas

    1. E o ANTAgonista e a “Cúzoé” entraram em desespero. Falam até de serviços secretos de vários países. A burrice dessa direita é de dar dó.

  1. Teori foi assassinado pelos conspiradores ,se tenho provas? nenhuma ,mas elas aparecerão,o tempo é o senhor da verdade.
    Então Greenwald,abre o olho garoto,estes GOLPISTAS a mando do tio sam matam.
    A experiência como a Greenwald tem de ter lidado com a NSA é importante ,mas,não garante nada,aquí é o Brazil dos CANALHAS.

  2. Pois eu acho,mero internauta,que O “JORNALISMO PATRONAL”,o único que existe,adestraseus quadros,na ARTE DE PUXAR SACOS DO PATRÃO.Com isso,o “JORNALISMO”,com raras exceções, é ESSE LIXO QUE SE ASSISTE,ao longo de parte da história.Não fosse a INTERNET E O COMPUTADOR,isso continuaria eternamente.

  3. O estrago que os lavajateiros e seus cúmplices no jornalixismo provocaram talvez seja irreversível. Agora já podem descartar esta gente toda e passar para a próxima etapa no processo de recolonização do brazil.

  4. Parabéns Glenn pela trabalho de fôlego e a qualidade jornalística incontestável. Mas tbm obrigado por abraçar o Brasil, juntando-se a nós brasileiros e brasileiras nessa luta terrível q travamos desde o golpe da presidenta Dilma. Conte conosco para a difusão desse arquivo bombástico e tbm de nossa defesa para q a integridade física e psicológica de sua família, e a sua proteção, sejam garantidas. Muito importante vc ter defendido (em vídeo publicado hoje) e enaltecido a coragem e tenacidade de muitos jornalistas brasileiros q nos últimos anos têm feito essas denúncias com coragem, competência e seriedade. O Brito com certeza é um desses jornalistas; um dos que mais se destacaram em coragem e profissionalismo. Brito tem feito um trabalho de gigante. Enfim, ninguém larga a mão de ninguém. Many thanks Glenn por ter oferecido esse bálsamo aos nossos corações; principalmente ao coração do nosso Jararaca muito amado. ????????

  5. Praticar ilegalidades, em nome do combate às ilegalidades.
    De que adianta? É desperdício de tempo e dinheiro, inclusive porque o custo-benefício da lavajato foi extremamente negativo para o Brasil.
    Quanto à fonte de uma reportagem, só seria relevante, se as informações fornecidas fossem falsas.
    E se a informação não vale como prova, serve como meio para se obter provas.

  6. Praticar ilegalidades, em nome do combate às ilegalidades.
    De que adianta? É desperdício de tempo e dinheiro, inclusive porque o custo-benefício da lavajato foi extremamente negativo para o Brasil.
    Quanto à fonte de uma reportagem, só seria relevante, se as informações fornecidas fossem falsas.
    E se a informação não vale como prova, serve como meio para se obter provas.

  7. Levando em conta que já está confirmado que uma quadrilha afastou ilegalmente e criminosamente da elição de 2018, pergunta-se: QUAL A ATITUDE DO STE, que é o responsável pela lisura do pleito?
    QUAL A ATITUDE DO STE?
    Além do processo normal e futura prisão dos criminosos, é claro.
    Se ainda se espera estas providência, até agora nada, é por por que o país caminhou para a ilegalidade levando suas instituições.
    Ressuscitem senhores!

  8. “A imprensa séria virou contra Sergio Moro e Deltan Dallagnol em uma semana graças às revelações do TIB. O Estadão (…). A Veja (…). A Folha (…).”

    É preocupante!

  9. O Gleen Greenwald tem nos prestado um serviço muito importante. Sua audácia e coragem deve estar matando os nossos repórteres de inveja. Então, mesmo em tempos de vacas magras, não deixarei de fazer uma pequena contribuição.

  10. Pensamento do dia: Bolsominion é aquele que acha que o juiz pode passar por cima das leis, mas que um hacker (*) tem que seguir essas leis.

    ======
    (*) Pessoalmente, não creio que tenha sido hacker.

    1. Foi alguém de dentro da lava a jato. Mas isso é o que menos importa. O que importa é que confirma tudo o que temos dito desde o impeachment da Dilma.

  11. É impressionante. Tudo o que já sabíamos foi escancarado agora. E o que dizem aqueles que adoravam chamar Lula de bandido? Comportam-se como se essas divulgações da promiscuidade entre o Ministério Público e o Juiz Fura-Teto fossem nada. O que é isso? Mau caratismo? Perversidade? Orgulho de não se veem como imbecis enganados? O que é isso???? Deveriam pedir desculpas de joelhos por tudo o que disseminaram. Mas, não… O que fazem? Reafirmam seu caráter monstruoso negando as evidências.

  12. FB, eu queria pedir que vc trabalhasse um tema: o nome do grupo dos procuradores “filhos de Januário”. Nós sabemos que investigadores gostam de batizar operações de forma a deixar subentendido o teor das investigações. Sua perspicácia seria muito útil no desenvolver desta ideia, o que está subentendido no nome do grupo “filhos de Januário”. Meu palpite: Januário é pai de Luiz Gonzaga, nordestino como Lula, militar, de direita, Gonzaga também tinha formação militar, pensamento direitista. Já o neto de Januário era militante de esquerda. Acho que se identificaram como direitistas já no batismo do grupo, talvez com ascendência militar ou pelo menos simpatia a eles. Dada a época dos filhos de Januário, defensores da ditadura militar? Trabalha isso p gente. O Glenn talvez não tenha ciência de quem foram os Filhos de Januário!

    1. Lembrando sempre o estribilho da canção: “Luiz, respeita Januário, Luiz, respeita Januário…”
      O Luiz era, claro, Luiz Gonzaga Jr, nosso querido Gonzaguinha. Que seguramente, tal como o outro Luiz, o Inácio, não tinha nenhum respeito pelo que Januário significava. Mais uma chavinha…

  13. Já tem todo o nosso apoio. Eu tô ansioso pra ver as mensagens entre esses pilantras e os pilantras da OCG (Organizações Criminosas Globo)

  14. Brito, as substituições de generais, não é questão politica, é o GOLPE se consolidando de forma BRUTA, as vezes tenho dúvida se temos FFAA, ou se temos donos da nação e que preferem vende-la que a protege-la. O apoio a Bolsonaro, foi a maior burrice estratégica, foram consumidos pela falsa liderança americana, e acreditaram em papai noel. O Brasil é diferente, o povo é nacionalista e as FFAA gostam de apoiar entreguistas. Brito, Já estamos de fato em um GOLPE MILITAR. As FFAA tiveram vitória de PIRRO, levaram o poder e deixou o povo na mão das milicias e dos banqueiros, VERGONHA.

  15. Glenn, vaza alguns áudios do juizeco com o gebran, a hardt, a lesbos, fux e barroso… A quadrilha toda tá com o c* na mão…

  16. E eis que a única tábua de salvação, para aquela classe cretina, que odeia o que muitas vezes foi, e ama o que provavelmente nunca será, agora, é…. Joga pedra na G(lobo)eni, vai com ele vai G(lobo)eni, você dá p qualquer um, você vai nos redimir, maldita, bendita G(lobo)eni.

  17. As fontes de Greenwald são internas ao Telegram, Whatsapp, Signal, plataformas impenetráveis a hackers chineses, russos e… brasileiros, rsrsrs, com suas chaves criptográficas de 128 bits. As fontes pertencem à facção hylarista das agências de inteligência americanas, que GG deixa bem claro que existem – ele ganhou um Pulitzer por conhecê-las, através do Snowden. Por isso, GG pode zombar das estapafúrdias declarações de Moro e seus asseclas. Está em curso a campanha eleitoral americana para 2020, e The Brazil Secret Archives pode ser um trunfo para derrotar a reeleição de Trump. Sorte nossa. Toda força ao The Intercept!!!!!

  18. É como uma partida de xadrez em que Moro e Dallagnol são caçados como ratos no tabuleiro cujas peças são as noticias do The Intercept. Moro et caterva ja levaram dois xeques, Fux outro e entrou na toca para não mais sair, Barroso está apavorado com a possibilidade de um seque-mate, Gebran e os outros do TRF-4 estão com as barbas de molho. E nós curtindo o delicioso sabor da vingança.

  19. Eu sempre achei que se houvesse alguma mudança na catastrófica situação política do Brasil viria de fora, porque os partidos e organizações da sociedade civil não valem nada. Está aí! Um repórter americano, um site internacional que, tudo indica, estão por vias indiretas muito interessados nas eleições americanas e tentando solapar a reeleição do Trump, usam para nosso benefício o desvendamento deste esquema criminoso do judiciário brasileiro e pode sim, quem sabe?, levar a uma derrota desta pústula de governo que nós temos. Torcemos. Todo apoio ao Greenwald e à Intercept porque a depender das esquerdas e dos pts da vida isto aqui não muda nunca!

  20. O GLENN tá dando aula. Aprendam jornalistas brasileiros! E para o judiciário eu só digo uma coisa: Soltem o LULA o mais rápido possível, pois quanto mais tempo ele ficar detido, maior vai ser o estrago pra vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *