Toffoli prepara o escândalo da arapongagem Coaf/MPF

Para quem não está entendendo a atitude do presidente do Supremo, José Carlos Dias Toffoli, de recusar o pedido de reconsideração feito pelo Procurador Geral da República, Augusto Aras, para revogar seu pedido de envio de todos os relatórios produzidos pelo antigo Coaf, agora Unidade de Inteligência Financeira, recomendo refletir porque era tão importante mantê-lo sob o comando de Sérgio Moro.

O que Dias Toffoli prepara para o julgamento, no dia 20, da liminar com que mandou suspender todas as investigações desenvolvidas com base nestes relatórios é a revelação de que havia, entre as instituições fiscais e o Ministério Público um esquema de fast track, uma espécie de via rápida de vigilância sobre centenas de milhares de pessoas, especialmente ocupantes de cargos governamentais, políticos e integrantes das cortes judiciais superiores – e de suas famílias – para a formação de “paióis” de informações potencialmente escandalosas contra quem interessasse investir ou, ainda, para serem usadas como represália a quem se opusesse ao esquemas de poder dos procuradores ou de quem eles quisessem beneficiar.

Toffoli, ao apresentar seu relatório no julgamento da liminar, quer informar a seus pares que duas contas bancárias estavam, permanentemente, sob vigilância. Também quer dar a conhecer, com números e, claro, sem nomes, que o mesmo ocorre com parlamentares federais, na Câmara e no Senado.

O presidente do Supremo quer evidenciar indícios de que, havia uma composição política para que o Coaf “abastecesse” automaticamente o Ministério Público – e, notadamente, as várias “forças-tarefa” da Lava Jato sobre pessoas que, a partir dos relatórios teriam abertos ou prontos para abrirem-se procedimentos investigatórios e inquéritos contra elas.

A mídia está tratando o caso como se Toffoli pretendesse acessar os dados das 600 mil pessoas – 412 mil físicas e 186 mil jurídico-empresariais -, o que não vai ocorrer. Eles serão apenas acautelados no Supremo, como prova das arapongagens.

O esquema de Sérgio Moro no Coaf, que já estava abalado desde a transferência para o Banco Central, ruiu de vez.

Toffoli vai expô-lo no Supremo. Vai contar o “milagre”, ainda que não deva falar no “nada santo”.

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

42 respostas

  1. Certamente,iriam chantagear quem se opusesse no caminho da república de Curitiba? Tolinho esses meninos de Curitiba!! Grita pegar ladrão com os outros e eles com os bolsos cheios de desvios de dinheiro nosso. Esses meninos de Curitiba merecem um prêmio. Sabem qual é o prêmio? O paredão de fuzilamento.

    1. foram influenciados pelos amiguinhos americanos que adoram traficar informações secretas da arapongagem

    2. O Batoré de Toga esqueceu uma lição da faculdade de Direito: Roma Traditoribus non premiae. Roma não premia traidores. Vai pagar caro e vai ser pelas mãos do STF.

  2. Será necessário repensar em breve o Ministério Público e, se for o caso, refundá-lo. Ali não há contaminação de interesses espúrios, há uma infecção generalizada. Meter o procurador Dallanol em uma camisa de onze varas já seria saudável início de limpeza republicana.

    1. Vale lembrar aqui as manifestações de 2013 que apareceu pessoas com placas “não a PEC 37”,eram os procuradores infiltrados nas manifestações.
      Do que tratava a PEC 37? Princípios constitucionais para controle da burocracia entre órgãos de investigação.
      O poder de investigação passava a ser apenas das polícias e MP f ou scalizaria as polícias, seu papel seria denunciar.
      A PGR é procuradores se oporam a, PEC, mídia fortaleceu.
      A Câmara já tinha maioria para ser aprovada, com as manifestações, arquivaram.
      Já se preparavam pra lava jato.

  3. Será necessário repensar em breve o Ministério Público e, se for o caso, refundá-lo. Ali não há contaminação de interesses espúrios, há uma infecção generalizada. Meter o procurador Dallanol em uma camisa de onze varas já seria saudável início de limpeza republicana.

  4. Mudando um pouco de assunto:
    E aí? Alguém sabe o que aconteceu, ou vai acontecer com aqueles terroristas de Guaidó que invadiram a embaixada venezuelana? Foram presos, fichados, processados, ou, nada disto? Pergunto pois não vejo mais qualquer menção ao caso no noticiário, dando margem a se entender que nada aconteceu e que tudo não passou de uma coisa banal.
    Se alguém souber, por favor…

    1. Eu acho que não vai acontecer nada, estavam todos mancomunados com o governo Bozo, um deles foi até recebido pelo vice “ariano”, todos paus mandado.

  5. É provável que estejam aí as provas da conversão de varios ministros do stf ,em arautos do golpismo .
    Os PROCURADORES DELINQUENTES DA FARSA-JATO E SEUS CHEFES escaparão dessa ,não haverá punições.
    Ela, A JUSTIÇA nunca os alcança,por isso da ÚNICA que tem medo é da justiça POPULAR.

  6. “…como se Toffoli pretendesse acessar os dados das 600 mil pessoas”
    Corrijam-me se eu estiver errado, mas até orque analisar dados de 600 mil pessoas não é exatamente um trabalho de 2 horas

  7. Primeiro passo e meter na cadeia o Juizeco fascista Moro e o Deltan Dallagnol que gosta de dinheiro e traiu a constituicao.

  8. Se a ideia de Toffoli é “desmascarar” as ilegalidades dos pseudo investigadores da Inquisição de Curitiba, ótima medida.
    Só que isso não pode levar a “passar o pano” nos responsáveis pelas ilegalidades.
    Já passou muito do tempo, de fecharem os olhos para os crimes de Dinheirognol e desMoronando. Prevaricação, sonegação fiscal, proteção de “amigos”, perseguição contra inimigos, etc…
    Não são deslizes funcionais. São crimes. Vamos falar a verdade e parar de hipocrisia.
    Vamos deixar a hipocrisia para os jornalistas da Globo, Ratinho e “cidadãos de bem” que sonegam impostos direitos trabalhistas, mas que falam que amam o Brasil.

  9. Tenho curiosidade para saber o que vai sair daí, por ora a impressão que tenho é que o ex COAF era um mero conselho de órgãos do poder executivo que recebia dados dos bancos de forma automática e repassava aos seus órgãos. O COAF funcionou assim por anos e só foi questionado quando chegou na família Bolsonaro.

  10. Toffoli sabe o que está fazendo e sabe onde quer chegar. Se vai anular as investigações contra o 01 são outros quinhentos. Todos já sabemos quem é o 01 e sua turma.

  11. Se assim for, será um início de uma operação que pode conter a ação da milícia no governo. Ou quem sabe abalar de forma mais profunda o poder de crime organizado hoje reinante. A conferir

  12. Tem mas é que abrir essa latrina.que porra é essa caralho.sem ordem judicial?que país é esse ? Esses bostas pensam oque?

  13. Confesso que EU estava completamente “aéreo” das intenções do Toffoli.
    Obrigado por me esclarecer, caro Fernando Brito.
    ://uploads.disquscdn.com/images/b23e5de86b36dcdd5abb5c82d184494bb27e0d8091cd0101c5a51776e094d6c4.png

  14. Exatamente, Brito. A midia golpista tenta fazer escândalo com o fato de que Toffoli requereu a guarda deste material. O problema não é este pois Toffoli rem a autoridade para tanto. O escândalo é o mp, coaf e pf terem acessado estes dados sem ordem judicial.
    De quebra, Toffoli se previne dos ataques ao stf com um arsenal de torpedos que deve, ser lançados para inibir parte das milicias bolsonaristas se estas se assanharem muito.

  15. Brito, pode apostar que o Toffoli vai achar coisas do arco da velha da gangue de Curitiba…Lembra que o Conje…(ou G)… queria colocar a delegada Érika Marena pra tomar conta do Coaf…É por ai que vai aparecer os dedos podres do Moro e cambada…

  16. Brito! Tofolli não tem brios pra isso!
    Aposto que estes dados vão pro General que o “assessora”, afinal de Arapongagem os militares entendem !
    Esperando você falar do AI5-Digital, quem fala nos projetos de lei PL2418, PL1595, PL443 e PL 3389, sabe muito bem a que serve essas movimentações!

  17. Bandidos em posição de comando e dispostos a vasculhar ilegalmente e na base do “quem manda aqui sou eu” tudo sobre o “inimigo deles”.
    Quadrilha desclassificada que merece cadeia e nada mais. O moro principalmente.

  18. viva, viva, viva! Não paro de admirar os textos de Fernando Brito, é o meu oxigênio cotidiano. Jornalismo indefectível e irretorquível . Viva!

  19. A conspiração Lava Jato operou consoante a lógica do Deep State americano em suas intervenções nos países vulneráveis: chantagem, coerção ou cooptação (propina). Exemplo desta última modalidade foram os 2,5 bilhões destinados aos “ativos” da república de Curitiba. Agora, revela-se a chantagem massiva sobre todo o aparelho do Estado brasileiro.
    Estes são os “heróis limpinhos”, os hipócritas para os quais Bacurau apontou seu bacamarte.

  20. Espero que o Toffoli consiga provar as ilegalidades.
    Tem que conhecer o sistema para saber como e quando a lavajato acessou os dados da receita e banco central, como visualização ou relatório do COAF. Se um relatório tem os dados de outras pessoas, etc.

    *Legalmente, apoio que se destruam.

  21. Eu sei o livro de cabeceira do Moro, o que ele não soube ou não quis citar no programa do Biau (aquele que dizem que deu um “miau” na patroa do Ronalducho às vésperas da final e fez a gente perder a Copa da França).
    Ele anda lendo a biografia de J.Edgar Hoover, o primeiro e mais longevo diretor do FBI, famoso pelos seus arquivos “pessoais”. Uma coletânea de dossiês sobre políticos, suas famílias e de outros considerados person of interest. Esse arquivo ou, ao menos, a possibilidade de que fosse real, possibilitou que Hoover mantivesse a classe política dos USA no cabresto por décadas, até sua morte em 1972. Reinou por 48 anos.
    Moro é um J. Hoover made in Paraguay. Já deu defeito na garantia, y para produtos paraguayos, vale el dicho del dueño de la tienda: “la garantía soy yo y no hay balacobaco! Danou-se! De pretensão e água-benta cada um toma o que quer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *