Ato dos “morominions’ contra Gilmar vai ter resposta do STF

Pelo twitter, as matilhas da extrema direita e seus robôs multiplicadores convocam, para amanhã, manifestações pelo impeachment de Gilmar Mendes.

Muito embora seja figura convidativa a protestos, não é ele o alvo, mas o Supremo Tribunal Federal que, na lúcida análise do cientista político Christian Lynch, da Uerj, está em processo de “dissociação definitiva” com a Lava Jato.

Como serão, ao mesmo tempo, esvaziados e radicalizados, os atos só servirão para que o Supremo reaja mais agudamente contra os abusos da máquina montada por Sérgio Moro e os procuradores da Força Tarefa da Lava Jato.

E isso tem data, o dia 20, embora muitas pessoas de boa-fé esteja achando que o presidente do STF, Dias Toffoli, esteja pretendendo ter acesso aos dados do antigo Coaf, ao ponto de fazê-lo escrever, expressamente, em sua decisão, que os dados não foram e não serão acessados pelo tribunal, marcando isto até em negrito.

Por sua vez, a Unidade de Inteligência Financeira (UIF), ao informar à Corte sobre a síntese de suas atividades, foi taxativa ao consignar que o acesso aos Relatórios de Inteligência Financeira (RIF), disseminados sempre e, sem exceção, por seus sistemas eletrônicos de segurança, depende de cadastro prévio das autoridades competentes. E, nesse sentido, anoto que o STF não realizou o cadastro necessário ou teve acesso aos relatórios de inteligência.

O dado essencial , com a devassa de 600 mil pessoas e empresas em três anos, o Coaf, a reboque da onda lavajatista, bisbilhotou as movimentações bancárias a um ritmo de perto de 800 indivíduos e organizações a cada dia útil.

A sessão do Supremo que todos assistirão, na quarta-feira, vai deixar isso bem claro para quem quiser ver: a associação entre a Receita e o MP para promover o estado de suspeição absoluta dos integrantes de outros poderes, a ex-titulares de cargos públicos e a expressão prática do Estado policial que se instalou no Brasil.

Há, pelo menos, duas bocas de fogo prontas a disparar neste dia: Alexandre de Moraes e Celso de Mello.

É o roteiro traçado, no qual os benefícios que o Flávio Bolsonaro funcionam como uma imobilização do Governo diante da corte.

Sergio Moro vai ter de atirar sozinho.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. A orientação olavista veio no sentido de dizer que o inimigo tem que ser transformado de onze para um. Para atingir todos, escolheram o Gilmar, para receber toda a carga de artilharia dos políticos jurídicos. Amanhã. poderão escolher outro. Cão sem osso esquece como morder.

  2. Gostaria de acreditar que vão por fim a nossa nada Santa Inquisição. Me desculpem o pessimismo mas acho mais fácil esperar um novo “terremoto de Lisboa” do que contar com um “Marques de Pombal” no STF. Espero estar equivocado.

  3. Briga de quadrilhas. O STF tem mais poder e uma parte de seus integrantes está propensa a se redimir de seus crimes. Moro e os lavajatistas querem o poder a qualquer custo, por isso tentam enfraquecer o STF, mirando nos alvos que estão mais expostos à execração pública.
    Não acho que vai dar certo. Todos os lados estão com a moral comprometida. Quem sai em apoio a Moro e à Lavajato só o que deixa claro é que sua prioridade continua sendo a destruição de Lula e do PT,

  4. Será que é com alguma chantagem obtida com os dados do COAF que Bozo mantém a mídia lambendo seu escroto dioturnamente?

  5. Difícil situação. O STF mudar a ponto de voltar a ser apenas um tribunal constitucional parece irreal. Quase todos sentiram na boca o gosto da popularidade. E viram o quanto doi ir contra a maré. Começou com o Mensalão. Pra virar agora só com a ajuda dos perseguidores do STF pois, na dialética, podem servir de impulso para a correção dos vários erros cometidos.

  6. Estão perdendo tempo. Deveriam promover uma manifestação gigante pela canonização do Olavo de Carvalho.

  7. Será que não tem ninguém simpático a Lula na “listinha” de 600 mil pessoas, que Toffoli vai bisbilhotar?

    Lembrem-se que assim como Toffoli pode ficar com muita gente da direita nas mãos, também vai ter gente ligado à esquerda na mesma lista negra.

  8. SE O STF NÃO FOSSE COVARDE DEVERIA EXIGIR A DA GLOBO ESPAÇO PARA ELES FALAR A VERDADE OU TEREMOS LOGO LOGO UMA MULTIDÃO NAS RUAS CONTRA ELES PENSANDO QUE ELES QUEREM INVADIR A PRIVACIDADE FINANCEIRA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *