‘Trocar rótulo’ e fazer reforma igual à de Guedes desmoraliza deputados

Tudo o que se vem dizendo sobre fazer a Câmara apropriar-se da reforma previdenciária para fazer algo com as mesmas características da proposta do Governo – ou quase, já que as mudanças no BPC, na aposentadoria rual e na capitalização estão, na prática, já descartadas – é algo que não faz sentido para os deputados.

Ou melhor, faz sentido para apenas um: Rodrigo Maia, todo o tempo querendo se “cacifar” com o mercado financeiro.

Mercado que será, e claro, o desaguadouro da tal “potência fiscal” de R$ 1 trilhão canonizada por Paulo Guedes.

De resto, significaria para eles recolher todo o repúdio que virá daqueles que, com as novas regras, têm seus planos de vida desmontados, seus retiros adiados por vários anos ou, até, inviabilizados, porque o emprego, na maturidade, é raro, raríssimo, ainda mais com esta crise na economia.

É por isso que os ensaios de autonomia de Rodrigo Maia nunca se consumam e ele apela para o pragmatismo da “rapidez na aprovação” contra a ideia crescente de que se formule um novo projeto, menos draconiano e injusto com os pobres.

A aliança Maia-Guedes (que, registra hoje a Folha) só não se tornou um problema aberto na Câmara porque a ofensiva das falanges bolsonaristas é o inimigo mais visível.

Mas é inevitável que o estigma da radicalização fascista estenda-se ao ministro que, afinal, é o “Posto Ipiranga” de Bolsonaro e porta-bandeira de seu único e solitário projeto.

É por isso que ninguém deve esperar uma correria desesperada para levar a reforma a plenário. Com mudanças apenas cosméticas do projeto do Governo, não há votos para aprová-la.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. É PRECISO VISITARMOS AS PÁGINAS DESSE CANALHAS E DIZER QUE PODEM DAR ADEUS AO PRÓXIMO MANDATO,PRINCIPALMENTE AO CORRUPTO BOTAFOGO CHILENO

  2. O Mercado não tem partido, têm funcionários, sócios e seguranças. O Mercado não gosta de partidos, de políticos e de democracia (essa “estranha” ideia de uma cabeça um voto, como se o dinheiro não contasse, oras bolas!), no máximo os suporta ou os tolera, na ausência de uma “boa” ditadura ou um sistema em que estranhamente não tenha concorrência e só exista partidos pró mercado (esse o sentido preciso do “liberalismo” à brasileira que não passa de um neoliberalismo sem freios e penas). Para eles a democracia é um ônus pesado para suas pretensões. Sempre.

  3. SE AS CENTRAIS SINDICAIS,MOVIMENTOS SOCIAIS E O POVO EM GERAL NÃO SE MOVIMENTAR URGENTEMENTE ESSA REFORMA VAI PASSAR E ESCRAVIZAR ETERNAMENTE OS JÁ ESCRAVIZADOS.
    É PRECISO VOLTAR AOS BONS TEMPOS DA PANFLETAGEM DE CASA EM CASA,PRÁTICA ABANDONADA APÓS A ELEIÇÃO DE LULA ONDE SINDICATOS SE ACOMODARAM,SE “APELEGARAM” COM LIDERANÇAS QUE SE PERPETUARAM NA DIREÇÃO.
    ESSA GENTE FOI TÃO VALENTE COM DILMA E CAGOU DE MEDO DE TEMER E AGORA MOSTRA A BUNDA AO PSICOPATA.

    1. A CUT parece que está acordando de seu sono profundo. A UNE não queria acordar, mas o movimento estudantil deu uma chacoalhada nela.

  4. Por isso mesmo sempre achei além de Guedes , O botafogo era , e é o inimigo principal a ser combatido no tocante a reforma da previdência . Não sei não aí tem coisa . Maia foi citado alguns vezes por delatores da lava jato e até agora nada aconteceu . O que será , que será ? .

  5. Por que o Tijolaço e outros blogs que se dizem “progressistas” não publicaram uma linha sequer sobre a viagem que fizeram os presidentes da Câmara, do Senado e do STF, aos EUA (Wall Street), no mesmo período em que o bozo-miliciano, sem ser convidado, perambulava por Dallas, no Texas? Havia líderes políticos de vários partidos acompanhando esses chefes de poderes, inclusive do PT. O que foi discutido ou tramado lá? Quem organizou o evento foi o BTG-Pactual, ou seja, os presidentes de dois dos poderes da república bananeira do brazil estavam na sede do império, num vento patrocinado pela finança transnacional. A quem servem esses chefes de poderes? Está mais claro que o sol do meio dia que toda essa turma serve ao alto comando internacional do golpe. Portanto, Rodrigo Maia está comprometido até a medula com a degola da previdência social, com o desmonte e com o entreguismo; não importa se o clã bozo-miliciano ou o general cafuso estejam no Planalto, o resultado será o mesmo.

    1. Lembrando que ontem, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou que o ensino público universitário no país deveria cobrar mensalidade. Que este assunto não deveria ser um tabu.

      Parece a mim, que cada vez mais, quando surge uma janela de oportunidade para o campo progressista discutir suas pautas desenvolvimentistas e inclusivas com a sociedade, em virtude da crise política do governismo, sempre tem um dito “social-democrata” nos piores moldes dos atuais europeus, que força a mão para grudar uma imagem de “são todos iguais” em si e no próprio partido.

  6. Não sou economista, mas uma coisa eu sei: toda a riqueza é produzida pelas mãos dos trabalhadores. Tudo! Aí alguém dirá: “ah, mas os carros são feitos por robôs de linha de montagem”. E eu retruco: “e quem fez os robôs?”.
    Quem produz a riqueza não pode terminar seus dias na pobreza. A elite que se vire, corte lucros, crie impostos sobre grandes fortunas. O que não pode é o aposentado passar necessidade enquanto banqueiros nadam em dinheiro.

  7. Ao contrário do que pensam alguns ,temos que agradecer o caráter imbecil do sujeito do planalto ,que é real e não premeditado.
    Imaginam se as relações dos 3 poderes fossem dentro das formas,da discrição ? no nível adequado a um país como Brasil??? a esta altura ,já teriam aprovado a reforma a seu gosto e vontade.
    O Maia está louco para aprovar e mostrar serviço,mas ,não quer ir a tiracolo ou levado pela maré sem lucro político nenhum ,assim está estabelecido um ponto de conflito que o miliciasno,imbecil que é, não consegue contornar e ao contrário ainda fomenta o confronto.
    Vale para os fardados,se estivessem prestigiados e não achincalhados pelo asno e sua troupe seríam mais uma força de pressão em prol da aprovação.
    A mídia não estaría batendo,mas,ocultando errores e promovendo o governo com o propósito de conseguir o que tanto desejam.
    Independente que por trás das cortinas o roubo continúa acontecendo,este até podería ser anunciado como um logro do governo!!! e a massa acreditar !!!!
    O futuro parece indicar que se o asno não mudar de atitude será afastado ,com o consentimento de todos os atores do GOLPE.

  8. Toda a mídia está denunciando a tentativa de implantação de uma ditadura por Bolsonaro. Seria a ditadura olavista / lavajatista, com o objetivo de acelerar o atual trabalho de destruição geral do país. Destruição da educação, saúde, infraestruturas, fontes de energia, bancos estatais, etc.. Este minucioso trabalho de destruição, que em médio prazo seria acelerado aos poucos, pela implantação paulatina da ditadura. Mas esta implantação compassada está agora sendo ameaçada por um provável impedimento jurídico-legislativo do próprio chefe do governo. E a ditadura, que deveria ser implantada com mais vagar, chegou na contingência de ter de ser implantada imediatamente, ou de seria inviabilizada. A tentativa de implantação imediata foi lançada através da convocação dos apoiadores para que viessem às ruas para apoiar o projeto ditatorial. Era o tudo ou nada. Deu nada, mesmo antes de ser realizado o ato de apoio popular. A convocação às ruas foi considerada, pelos próprios correligionários governistas, como precipitada e inviável. Agora se fica a pensar: Estes acontecimentos abortarão a ditadura? Os que estão no governo desistirão dela? Como desistir, se ela agora significa não apenas assegurar o projeto de destruição, mas também parece ser a única saída para que o conjunto familiar governamental possa escapar da condenação judicial e possível prisão? Nesta situação há que apostar na única esperança que restou, e que consiste em tentar jogar o jogo dentro da velha política arroz-com-feijão, procurando disfarçar a presunção e sorrir, conversar com um e outro, viajar para comer buchada de bode, tirar fotos com estudantes que fazem troça diante de seu nariz, engolir sapos, render-se e rogar humildemente à mídia que até há pouco foi arrogantemente esnobada e xingada. Resultará disso uma figura em farrapos, patética e impotente, tentando responder aos apelos de seus seguidores para que comece a trabalhar e sem saber como. Será este o fim de uma loucura coletiva que assolou o país? Certamente não, mas poderá ser o começo do fim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.