Um caipira em Monte Carlo

meurei

Uma vez,  convidado para participar do programa de entrevistas do empresário Henry Macksoud, Leonel Brizola ganhou uma hospedagem – a gravação terminaria tarde demais para pegar de volta a ponte aérea de São Paulo ao Rio – na suíte presidencial do luxuoso Macksoud Plaza. Quando chegamos, já na escada rolante, o velho gaúcho quase torceu o pescoço olhando os pingentes que desciam pelo vão de vários andares. Depois, ao se instalar no quarto, tirou os sapatos e afundou o pé no espessíssimo tapete, virou para mim e disse:

– Brito, vamos para o Jaraguá…

Jaraguá era o então velhíssimo Hotel Jaraguá, onde funcionou, até os anos 70, a redação do Estadão. Era “querência” antiga, do tempo dos anos 50, mesmo estando decadente e com um leve cheiro de mofo, como em Brasília era o velho Hotel Nacional. Bem satisfeito com a mudança, perguntei o porque deixar de lado a mordomia de um cinco estrelas “grátis” e a resposta veio sem afetação:

– Aquilo é demais, Brito, e gente começa a se entregar pelo macio no pé.

A história vem ao caso quando se lê, no Painel da Folha, a noite de “rei” de Sérgio Moro, num leilão em Mõnaco, onde só o ingresso custava mil euros, com direito a um baile brega-chique e a posar com uma bola de futebol nas mãos.

Moro, claro, pode ter ganho tudo “di grátis”, mas o folguedo é daqueles píncaros que mostram a pequenez de um homem.

Pela enésima vez, o juiz de Curitiba mostra que lhe falta uma das virtudes essenciais, quase obrigatória, a um homem público: a austeridade.

Nem se fale da infinidade de dias de trabalho deixados de lado por sua excelência, que virou arroz de festa de bacanas, mundo afora. Mas é evidente que o interiorano está flutuando na sua condição de “queridinho” dos ricos e poderosos (ou ricos e decorativos, com o Príncipe Alberto II, de Mônaco).

É destas nuvens cintilantes que vêm a  “cognição sumária” – como ele gosta de escrever – que já antecipa seus julgamentos, que prescindem de fatos que confirmem aquilo que é sua convicção.

É possível que ache que este tipo de gente sejam os “homens bons”, que compram caro obras de arte (duvidosíssimas, aliás) para destinar uns trocados para as crianças de…Nova York, onde fica a Fundação Butterfly, destinatária da benemerência daquele leilão.

Nada, aliás, perto do dinheiro que se “lavou” e que se lava no Principado, onde o dinheiro vai fugir dos impostos, este “horror comunista” que assola as fortunas, retirando-lhes algumas migalhas.

E não se diga que as elites são só para os bem nascidos e bem herdeiros: Moro é uma exemplo dos que afundaram o pé nos altos tapetes e passam a desprezar seu próprio povo.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

78 respostas

  1. Será descartado tão logo perca a utilidade, mas viverá um vidão daqueles em função dos serviços prestados ao império, às sub-metrópoles, à indústria do petróleo e à banca.

    1. Vai viver do rentismo. Do seu “saber” jurídico é que não será, pois seus pares não pagam pra ver tamanha superficialidade.

      1. Mônaco já faz parte desse roteiro…de paraíso fiscal em paraíso fiscal, o juizeco garante o futuro.

        1. Dória, José Maria Marin e Hawilla (Traffic) também adoram Mônaco.

          “era evidente a simpatia de Hawilla pela grã-tucanagem paulista, especialmente o conterrâneo Aloysio Nunes Ferreira e José Serra, sem contar a amizade com aliados do PSDB, como Gilberto Kassab, hoje no PSD. Na campanha à Presidência da República de 2006, a Rede Bom Dia de Comuni-cações (rede de jornais de Hawilla no interior paulista) estampou um editorial na capa de suas quatro edições pregando voto em Alckmin contra Lula. O petista acabou reeleito.”
          http://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-grande-baile-da-traffic/

  2. Ah, como o velho Briza faz falta nesses dias em que qualquer “joão ninguém de toga preta”, se esbalda em “afundar o pé no tapete”.

    “E não se diga que as elites são só para os bem nascidos e bem herdeiros: Moro é uma exemplo dos que afundaram o pé nos altos tapetes e passam a desprezar seu próprio povo e as Leis”.
    #MoroFalsaOstentação

    1. Um jeca tatu que está recebendo todas essas benesses às custas da destruição do Brasil e maioria dos brasileiros. Ou seja, está entregando tudo como se lhe pertencesse por 30 moedas!

  3. Um juiz de Primeira distância, êpa… Instância a rodar o mundo e ser homeneageado aqui e acolá. O sujeito vendeu a alma ao Diabo mesmo. Mas como dizia este ” Eu sou o espírito que nega, mas isso com razão, porque tudo que existe merece acabar”. Mas a imirtalidade desse senhor ficará no quanto ele foi um traidor da Pátria.

  4. A que ponto pode chegar a hipocrisia e extravagância de um ser desprezível. Como pode declarar-se “magistrado” com atitudes tão mesquinhas que envergonhariam qualquer um (a) que se diga e se mereça ser tratado (a) como magistrado (a). Essa figura é uma vergonha mundial. Que dirão, agora, seus admiradores de amarelo? Não se trabalha mais em Curitiba? Não foi ele mesmo que disse que está “abarrotado” de trabalho? Hiipócrita.

    1. Agora a pergunta que não quer se calar: Quem banca toda essa mordomia ?
      Bato uma aposta em Zuco e/ ou Doritos, comparsas do tucanato…

    2. Acabei de visitar aquele lixo do site da Globo, fiz um Control F e não foi encontrada NENHUMA MENÇÃO ao termo Tacla Durán. Fui no outro lixo chamado G1 e NÃO ENCONTREI NADA sobre o assunto. Em vez disso em letras garrafais tem mais uma denúncia vazia sobre Lula. É a mais gritante e escandalosa auto censura que eu já vi, até mesmo para os padrões de manipulação da Globo. Isso prova que o assunto Tacla Durán incomoda a Globo, Sérgio Moro e os golpistas. Está muito claro que esse depoimento do Lula foi agendado propositalmente para hoje para servir de cortina de fumaça na pauta da mídia golpista. O site da Veja e da Folha estão fazendo os mesmo movimento de censura, obviamente premeditado e coordenado. Ainda bem que temos a blogosfera!

  5. ” Aquilo é demais, Brito, e gente começa a se entregar pelo macio no pé.”
    Vai de encontro a meu ditado, é árabe, preferido: “Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança de outros”
    O grande Brizola sabia disso. O LULA sabe. Ambos intuitivamente.
    Moro nunca nem pensou nisso. Por isso este desastre. O judiciário…
    Mas, mais que todos, o stf aí se revela. E desastroso.

    1. AUXÍLIO-MORADIA INCONSTITUCIONAL DEVE SER INCORPORADO AOS SUBSÍDIOS DE JUÍZES E PROCURADORES !!!!

      “Prazo para a AGU negociar o fim auxílio-moradia recebido por juízes e procuradores está no fim. Solução deve passar pela incorporação do valor, o que vai elevar os gastos de todos os poderes. Outros penduricalhos tiveram reajuste de 3% ontem.
      O fim do auxílio-moradia é discutido sob sigilo na Câmara de Conciliação da AGU. Desde abril, juízes, procuradores, representantes dos estados e do Ministério do Planejamento foram recebidos separadamente pelo grupo em três ocasiões. Apenas o primeiro encontro contou com todos os envolvidos.
      Enquanto os juízes continuam a pleitear o aumento de salário, comemoram um benefício concedido ontem. Ganharam reajuste de 3% no auxílio alimentação e no auxílio pré-escola, segundo determinação publicada no Diário Oficial da União. A portaria foi assinada pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, e pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luiz Fux. O auxílio para alimentação sobe para R$ 910,08 — pouco menos que o salário mínimo, atualmente fixado em R$ 937 — e o pré-escolar fica em R$ 712,62.
      Mesmo com o segredo em torno da negociação do auxílio-moradia, representantes da categoria afirmam que a conciliação traz como ideia principal uma reorganização do subsídio (que pode chegar a R$ 33,7 mil) e a retirada do auxílio-moradia.”

      https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2018/06/05/interna_politica,686126/auxilio-moradia-a-juizes.shtml

      1. Vão incorporar o valor? E depois quando não tiverem o reajuste que desejam vão ressuscitar o tal auxílio novamente?

      1. Concordo que ele “afundou o pé nos altos tapetes”, mas, desprezar o próprio povo, isto ele sempre fez, não é de agora.

    2. Esse tipo de comportamento, também me lembra outro ditado de infancia: “quem nunca comeu melado, quando come se lambuza”. E o meretissimo está se lambuzando todo nos rapapés da elite…..E junto com ele os colegas do judiciario com seus altos salários, auxilio-moradia, mordomias e ares de nobreza. No final, quem ” se curva aos poderosos mostra a bunda para os oprimidos”…(não é a toa que a credibilidade dessa gente despenca a cada dia que passa).

      1. E quem disse que ele nunca comeu melado? Nos bastidores, ele já era o herói dessa elite carcomida desde o BANESTADO (aliás, não foi mesmo por acaso, o escolhido para a missão Lava Jato) só que agora é, na aparência, politicamente correto homenagear o magistrado liliputiano de Curitiba.

    3. Epa.. perdão, mas há que se registrar a distância de Lula e Brizola, de um Moro qualquer… Lula e Brizola tem história e o Moro busca apenas as “luzes”… Mas o tamanho dele é de “pig-meu” comparado a Brizola e Lula..

  6. Pelos serviços prestados aos istadusunidus, França, Noruega, Inglaterra, China e sabe-se lá mais quem… Petrobrás se foi!
    Fiquemos calmos, segundo Jucá, “os comandantes militares estão monitorando o MST”…
    Ainda bem que não estudei nas Academias e nem virei dotô formadu, a maioria esmagadora odeia o Brasil e o povo.
    Não estamos entregues, ainda, por que somos salvos pelos analfabetos. Eles não falam ingrêis e nem adoram jazzzz.

    https://www.youtube.com/watch?v=DH1nbj220Pw

      1. É o infiltrado? S2 !
        E a Febraban, a gringa Fiesp, Maçonaria e demais conspiram livremente…
        Porque Maduro, os Castros, Morales não caíram?
        Resposta: Por que na Venezuela, Cuba e na Bolívia as Forças Armadas defendem os seus países do maior inimigo: Ús istadusunidus!!!
        Simples, não?

        1. Com as cabeças ainda na época da Guerra Fria, nossos militares olham para a agulha, esquecendo-se do palheiro em chamas.

      1. Classe média é o que o gaúcho chama de pelego: aquela pele de ovelha acolchoada que se coloca entre o lombo do cavalo e a cela do montador.
        Ou seja, fica entre os donos dos meios de produção e os proletários.
        Ex. Juízes, advogados, liberais, pequenos comerciantes….etc…

        1. Interessante, Eudes. Deve ser essa a origem do termo “pelego” para designar certos “líderes”…

  7. Por falar em Mônaco, só falta Moro aparecer com um guardanapo na cabeça, igual ao Sérgio Cabral.

    1. ConversaAfiada:

      “Esse tal “Brasil Mônaco Project” é suspeitíssimo!

      Project de que, em Mônaco?

      O que notabiliza Mônaco é um cassino, uma variedade de iates (onde o Joesley era “habitué”…) e uma variedade de pseudo-bancos onde se lava dinheiro da forma quase tão despudorada quanto se lavava no Banestado…

      Na “noite de gala”, foi sorteada uma borboleta com a Gisele Bündchen semi-nua.

      Uma “escultura” da Bia Doria, mulher do João Agripino.

      A obra abstrata de Bia Doria (Reprodução: Facebook/Brasil Mônado Project)

      Também estava lá a irmã do Ayrton Senna, a Viviane, motor-de-arranque dos eventos do João Agripino, onde contribui com a trilha sonora que a Globo usava para saudar as vitórias de Ayrton.

      Foi aí que o João Agripino se ferrou: com a mania do Acelera São Paulo…

      Para ter o direito de participar daquela constrangedora breguice, o otário tinha que pagar mil euros!

      Será que o Judge Murrow pagou ou foi na faixa?

      Quem pagou a passagem dele e da senhora a Mônaco?

      Foi via Paris (Air France) ou via Milão (Alitalia)?

      O amigo navegante não pode perder essas imagens delirantes: no vídeo abaixo, Moro recebe uma geringonça das mãos do “príncipe” e agradece naquele Inglês da Maringá (pelo menos Monte Carlo e Mônaco são mais fáceis de pronunciar que “Massachusetts”).

      No outro histórico video abaixo, que deveria ser preservado na Galeria das Vergonhas do Conselho Nacional de Justiça, mostra o leilão das peças, onde se inclui a camiseta autografada do Neymarketing (será que ainda tinha cheiro de suor?).

      Autografada e suada? (Reprodução: Facebook/Brasil Mônaco Project)

      E viva o Príncipe, que meteu uma boa grana no bolso!

      E viva nós, da República Federativa da Cloaca!

      Em tempo: o que devo fazer para merecer o titulo “Asas Douradas”? Voar? “

  8. E a Carmen Lúcia, hein? Foi só a Folha dos Frias escrever um editorial contra a pauta parlamentarista da vampira para a malandra togada fugir da raia. É uma escrota a serviço dos jornalões.

    1. Como se comportarão os outros membros do Judicí diante do sucesso estelar do juiz caipira? Será que porão os punhos fechados embaixo do queijo e ficarão a sonhar e suspirar? “Ah, Mônaco… Ah, o Príncipe… Ah, New York a meus pés…”.

  9. A frase genial (mais uma!) do Brizola lembrou-me o filme “O advogado do diabo”, no momento em que o jovem advogado é “seduzido” por uma “proposta irrecusável”. O velho Briza teve a sabedoria de recusar, a qual o personagem do filme (e o nosso juizeco) não teve. O final da história vocês sabem…

  10. Moro é um psicopata. Não que ele tenha comportamento antissocial, mas sim por atitudes dominantemente desmedidas. Esse tipo de comportamento egoísta está relacionado com a ocorrência de delinquência e por falta de remorso. A psicopatia está associado também a competência social manipulatório, liderança e é frequentemente considerada uma expressão patológica da agressão instrumental e de empatia.

    1. BINGO!!! Venho repetindo há 2 anos que este juizeco caipira é um PP (Personalidade psicopática). E não só ele, muitos outros também apresentam o mesmo perfil: Dallagnol ,Bretas, Gilmar, e por aí vai o judiciário

  11. Num mundo real, onde o raciocínio lógico prevalecesse e a traição a um país fosse crime de Estado, esse merda ao invés do smoking deveria estar trajando um pijama listrado com um número de identificação no peito.

  12. PERITOS CRIMINAIS CONTESTAM RAQUEL DODGE !!!!

    Voto impresso

    Outro tema incluído na pauta do Supremo desta quarta-feira (4/6) é a obrigatoriedade de impressão dos votos depositados nas urnas eletrônicas durante eleições. A medida foi inserida na Lei Eleitoral por meio de uma minirreforma política, em 2015. Segundo a norma, “No processo de votação eletrônica, a urna imprimirá o registro de cada voto, que será depositado, de forma automática e sem contato manual do eleitor, em local previamente lacrado”.

    A ação questionando a lei foi apresentada pela procuradora-geral da República (PGR), Raquel Dodge. Segundo ela, “ao determinar a impressão do voto no processo de votação eletrônica, a norma legal enfrenta o direito fundamental do cidadão ao sigilo do voto, inscrito no art. 14 da Constituição. Além disso, conforme será demonstrado, a adoção do modelo impresso provoca risco à confiabilidade do sistema eleitoral, fragilizando o nível de segurança e eficácia da expressão da soberania nacional por meio do sufrágio universal”.

    Nesta segunda-feira (4), a Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) solicitou entrada na ação e refutou os argumentos da PGR. A entidade defende a aplicação da medida e afirma que tem participado de testes com as urnas capazes de fazer impressão. Segundo a APCF, problemas técnicos encontrados anteriormente nos equipamentos já estão corrigidos.

    Ainda de acordo com a entidade, um dos objetivos do ingresso na ação é “explicar que todo e qualquer sistema unicamente eletrônico está sujeito a falhas e, por isso, a incorporação de um componente analógico de auditoria (o comprovante impresso) aumenta de forma substancial sua segurança. Essa é uma constatação prática que orienta a segurança da informação no mundo todo”.

    https://www.metropoles.com/brasil/justica/conducao-coercitiva-e-voto-impresso-estao-na-mira-do-stf-nesta-semana

    1. Não pode ser assim. Depois de impresso, o voto deverá ser entregue ou mostrado ao votante, para sua conferência, e em seguida colocado em outra urna, comum, que será lacrada após a votação e a conferência. Se o voto impresso for direto da eletrônica para a urna comum, não poderá ser conferido por quem votou.

      1. Melhor ainda. Mas concordo com o argumento dos peritos de que tem de existir um backup físico. Os fiscais dos partidos podem conferir o exemplar físico e depois comparar com o resultado do eletrônico. O eletrônico está vulnerável a ataques como o revelado por Snowden. Não há sistema 100% seguro.

  13. Ainda temos um “Sapo Barbudo”, portanto podemos destruir a vingança dos EUA, pelos ataques de “11 de Setembro”. Hoje, o mundo já sabe que o GOLPE no Brasil, foi o maior desastre do século XXI, e que a Justiça Brasileira é a “pocilga do planeta”, onde a Globo é a porta, e Sérgio Moro é o porteiro da entrada de toda imundície. O povo brasileiro tem que derrotar Golpe, e restabelecer a Democracia no Brasil, com a candidatura de LULA, “O MELHOR PRESIDENTE DA HISTÓRIA DO BRASIL” !

  14. Ridícula essa cena do “rabula” de Curitiba, e sua esposa brega, recebendo uma bola de futebol, das mãos de um príncipe moleirão, que vive da renda dos jogos de azar de seus cassinos. É por essas e outras que o futebol nacional já é chacota mundial, restando a vergonha, ao povo brasileiro.

  15. Me espanta que não chame a atenção, que um funcionário público, um juizinho de primeira instância, sem nenhum poder formal, ou talento especial, que justifique, vire celebridade entre os milionários mundo a fora…

    Ninguém reflete sobre o que este juiz tem de especial? O que ele tem a oferecer que agrade tanto os bilionários, no Brasil, e no mundo?

  16. Que tal cobrar a mesma coisa dos partidários??? Não defendendo esse escroque, mas deve-se manter a coerência do discurso né! Porque, como disse o mesmo Brizola, teve gente aí que já se sentia imperador antes mesmo de ter o mandato.

  17. A homenagem da Brasil Mônaco Projec foi apenas um pretexto para levar Moro até o Príncipe. A arrecadação do leilão vai para as crianças pobres de New York. Se o Jorge Zelada foi preso em Mônaco, pretexto que teria servido para fazer a ligação entre Moro e o principado, então quem deveria ser homenageado por isso era o delegado da Polícia Federal que o prendeu, ou algum representante do Ministério da Justiça. O juiz nada tem a ver com isso. Que foi que o Moro fez para receber tanto do primeiro mundo? Diminuiu a pobreza no Brasil? Conseguiu botar no governo um time dos mais honestos e capazes brasileiros? Quanto custará para arranjar uma propaganda tão cara que inclua presença tão nobre? Depois dessa, vemos somente duas estradas que se estendem para Moro: Uma, é sua candidatura presidencial como líder inconteste do Golpe de 2016. Não se esqueçam de que, questionado sobre deixar-se fotografar com o Dorian, ele se desculpou dizendo que Lula também tirou fotos com Temer, com Cunha e com muita gente. Quer dizer, ele se compara a Lula. Confessa-se um político e é ambicioso. Um líder que jantou com o Príncipe, para deixar embasbacada a elite matuta do Brasil. Entraves legais não serão mais empecilhos, depois que o maior líder da situação falou que arranhões, mesmos profundos e fatais, na Constituição, não representam problema algum para o novo conceito de democracia sem povo. O outro caminho é que, depois de fazerem o juiz se fartar de tanta bajulação e rapapé, poderão atirá-lo sem dó no abismo das anônimas almas penadas.

    1. Pois é. Que desculpa ridícula a dele. Lula, como político tem obrigação de dialogar com todos e fotos serão tiradas sempre. Mas, a um juiz que se prezasse, caberia a discrição e a moralidade. Não só é imoral, como confessa o fato de ser político na função de juiz.

      1. Temos que relativizar tudo neste caso. A esposa do cônsul honorário do Brasil em Mônaco, uma brasileira jovem e bonita que casou com um canadense que fez fortuna no Brasil e resolveu no ano 2000 morar em Mônaco, instituiu em 2012 uma organização “sem fins lucrativos” chamado Projeto Brasil Mônaco (PBM), que seria uma plataforma de intercâmbio para aproximar mutuamente Brasil e Mônaco nas áreas de cultura, saúde, ciência, pesquisa, meio ambiente, comércio, economia e esporte. O primeiro PBM homenageou o Projeto Esperança, da Globo. O segundo PBM homenageou o Ayrton Senna, e o terceiro homenageou o Ronaldo, o fenômeno, sobre quem é melhor não comentar. Depois da parceria da PBM com a entidade para a infância pobre de Nova York chamada Butterfly, fizeram o coitado do príncipe entregar uma bola com uma borboleta desenhada para o indigitado escolhido por Dona Luciana. O Príncipe vai a estas festas beneficentes com certeza muito enfastiado, certo de que são ossos que a nobreza tem que roer. Ronaldo e Senna poderiam ainda ser interessantes, mas Criança Esperança e Sergio Moro, é dose para provocar urticária em qualquer príncipe.

        1. Ronaldo cochichou para o príncipe: não tenho culpa, votei no Aécio. Acho que nem essa patética figura o príncipe curtiu.

    2. Não meu caro, o que esse (sic) juiz está visualizando o golpe do PARLAMENTARISMO. Os brasileiros , mas brasileiros mesmos, não os coxinha; jamais alçariam este cara a presidente.

  18. A tal “cognição sumária” do Moro deve ser uma projeção dele mesmo que estende aos réus. Acha que todo mundo é igual a ele.

    Isso fica cada vez mais evidente.

    Em tempo, já que Moro tem jurisdição “universal”, por que não deu voz de prisão ao príncipe de Mônaco, um país que só existe em função da lavagem de dinheiro (e que misteriosamente, Hitler nenhum nunca invadiu ou bombardeou)?

  19. Aos gananciosos a corrupção vem em forma de dinheiro, aos vaidosos vem em forma de honrarias. As duas formas atingem seus objetivos.

  20. Só uma correção ao texto: Caipira é do que há de melhor na cultura interiorana do Brasil; o seu dotô é mesmo jeca. Ou jacú!

  21. Só é conhecido pelo unico processo que preside, se o código de ética diz que o juiz tem que ser discreto em relação aos julgados emmseu poder, conclui-se……….os parlamentares do PT deveriam encher o chj de representaçãoes a cada evento que ele participa, não condiz com.a figura de um funcionário público, e bem distante do comportamento discreto que um magistrado deve ter

  22. Esquema de venda de proteção na Operação Lava Jato, da Polícia Federal

    O ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran afirmou nesta terça-feira (5), em audiência na Câmara dos Deputados, que um nome ligado ao juiz Sérgio Moro, do advogado Carlos Zucolotto, venderia proteção na Lava Jato. Duran afirmou que um amigo e padrinho de casamento do juiz, o advogado Zucolotto (ex-sócio de Rosângela Wolff Moro, esposa de Moro) teria cobrado mais de US$ 5 milhões “por fora” para “melhorar” o acordo de delação de Duran com os procuradores da Lava Jato, liderados por Deltan Dallagnol.

    Duran detalha uma série de irregularidades que envolvem procedimentos adotados por procuradores, juízes, empresas e delatores na Lava Jato. Zucolotto lhe ofereceu reduzir sua multa de US$ 15 milhões para US$ 5 milhões, colocando em xeque a veracidade de provas apresentadas pela Odebrecht a partir dos sistemas Drousys e MyWebDay – largamente utilizados pela Lava Jato.

    Tacla Duran submeteu esses documentos a uma perícia na Espanha, onde mora, e a autenticidade foi atestada. Mas uma perícia não foi feita pela Polícia Federal no Brasil. Há evidências de que Moro não quer ouvir Duran, porque o advogado denunciou à imprensa um suposto esquema de pagamento de propina em troca de melhorias em delações premiadas, negociadas em Curitiba.

    As denúncias são baseadas em farta documentação, que coloca em xeque não apenas a totalidade das delações dos executivos da Odebrecht no âmbito da operação, mas também de todas as denúncias construídas a partir dessas delações e de outros dados coletados a partir de sistemas de informações da empreiteira. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, prometeu tomar providências, mas até agora nenhuma explicação foi dada.

    https://www.youtube.com/watch?v=ppMgIF_tgqY

  23. Alguém avisa o jeca de maringá que, na descida , ele vai encontrar ele vai encontrar todos aqueles que ele pisoteou na subida …..

  24. Que falta de pudor. Vai a um leilão em uma das capitais mundiais da lavagem de dinheiro.
    Foi em algum cassino?

  25. Nos anos 80, eu era gerente de banco em brasília. A corrupção corra solta em todos os níveis de governo (Quase esqueci, não havia corrupção na época da ditadura). O Diretor Superintendente de conhecida estatal era pessoa jovem, brilhante inteligência com formação acadêmica das melhores e com futuro promissor. Fidelíssimo à mulher. Uma vestal. Íntegro até demais. Um dia, ofereci-lhe um cheque especial, que ele gentilmente recusou, alegando preferir manter conta apenas no Banco do Brasil. Entendi o recado.
    Pois bem, o mesmo não acontecia com o Gerente Financeiro, uma das pessoas mais decrépitas que conheci ao longo dos meus 72 anos. Um presentinho aqui, um jantar acolá, aos poucos nosso Superintendente foi cedendo.
    Resumo da ópera: em menos de dois anos, era tão corrupto quanto seu subalterno, inclusive frequentando as orgias patrocinadas por bancos e outros grandes fornecedores, comuns na Brasília de então
    Brizola estava certíssimo, a gente começa a gente começa a se entregar pelo macio no pé

  26. Já disse e vou repetir: nos séculos 15, 16 e 17, os colonizadores levavam selvagens indígenas das américas para mostrá-los aos “civilizados” europeus. Agora, os colonizadores exibem um juizeco brasileiro idiota, cheio de empáfia, como exemplo do atraso que reina, absoluto, nas “colonias”… Pobre Brasil! Pobre Povo Brasileiro!

  27. A vaidade de Moro ainda o levará ao buraco. Aliás, já o levou. Pena que nossas instituições da justiça ainda não tenham percebido o tamanho do descompasso entre o papel de um juiz de primeira instância e o espaço que o juiz tem alcançado mundo afora. O marketing comercial e “beneficente” está destruindo a reputação do que sobrou de nossas instituições.

  28. O MORO “afundou os pés no tapete” e se refestelou na seda dos lençóis… tudo pago pela lavanderia Mônaco…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.