Vendam o Brasil, os juízes garantem…

A venda das subsidiárias da Eletrobras – condição para a venda da própria holding de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica – foi autorizada pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

Na prática, uma insubmissão  à decisão do STF – através de decisão do ministro Ricardo Lewandowski –  que proibira a venda de subsidiárias da Eeletrobras sem autorização legislativa específica.

Estamos assim, agora.

A cinco meses do final de um governo – e mais ainda, um governo sem a legitimidade das urnas – considera-se legítimo alienar patrimônio nacional, sem mais delongas e por Medida Provisória.

O argumento é o de que pode causar grave transtorno às finanças públicas.

A impressão, porém, é que pode causar transtorno às ambições das finanças privadas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

23 respostas

  1. Na Casa da Mãe Joana (ou Mãe Carmem Lúcia?) em que se transformou o Judiciário brasileiro agora virou rotina, uma instância inferior contraria decisão vinda de instância superior e estamos conversados. Os golpistas se apressam em vender o Brasil até o dia 31/12/2018 pra garantir a “santa comissão” por relevantes serviços prestados ao capital internacional. A grana da maracutaia cairá com certeza num paraíso fiscal, pra deleite de Temer e de seu Ministério Lava jato. Venda, o Partido do Judiciário Brasileiro garante a “farra do boi” com a soberania nacional.

  2. :
    : * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra??S??il e postando: Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários (!??!!!????) em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, [consultado em 13-10-2016].) : Poemas (acrósticos) de autoria do PoeTa anarcoexistencialista Cláudio Carvalho Fernandes para alguns dos valorosos blogueiros progressistas:

    Para o Paulo Henrique Amorim, do ConversaAfiada:

    Progressista dos melhores é o Paulo Henrique Amorim
    A certeza do bom combate na blogosfera
    Um batalhador pela democracia, por você, por mim
    Lutando sempre contra o pig, que é a besta-fera
    O império do mal, a ditadura midiática que quer do BraSil o fim

    Honrado e ansioso blogueiro, jornalista de primeira
    Estimado por todos os que o veem em ação
    Na internete é uma referência brasileira
    Realizando também excelente trabalho na televisão
    Indiscutivelmente seu nome é uma bandeira
    Querida de amor pelo Brasil, seu povo e nação
    Um guerreiro pela pátria justa e verdadeira
    Esse nosso prezado mestre e irmão

    Alimentando sempre uma boa ConversaAfiada
    Mantém-se como um digno baluarte da civilidade
    O perfeito crítico, irônico, inteligente e camarada,
    Revelando as mazelas da política e sociedade
    Instrumentalizadas pelo poder da informação monopolizada
    Mantém vivo em todos nós o amor consciente pela liberdade.

    .:.

    Para o ilustrador (humorista) Bessinha, do ConversaAfiada do Paulo Henrique Amorim:

    Boas e saudáveis gargalhadas nos faz ter
    Esse humilde gênio do humor na internete
    Sua criatividade é de fonte inesgotável, a valer,
    Sempre trazendo nova perspectiva, pintando o sete
    Inventando e reinventando o riso cotidiano
    Na sua melhor tradução sempre nos prega uma peça
    Hors concours do humor, (con)sagrado e profano,
    A mostrar que a sua bossa de criação é boa à beça
    .:.
    ::
    Para o Luiz Carlos Azenha, do Viomundo:

    Luiz Carlos Azenha, a senha para a boa informação
    Um jornalista que dignifica o jornalismo
    Investigativo do poder e a liberdade de expressão
    Zênite do mais humano altruísmo

    Comunicação com amor à verdade
    Ao nobre propósito de bem servir bem
    Rumo a uma nova sociedade
    Livre para se ir mais além
    Observando criticamente a realidade
    Somando experiência(s) e multiplicando-as também

    Admirável ativista do bem humano
    Zelando sempre pela justiça social
    Entusiasta da liberdade, igualdade e fraternidade, no plano
    Natural de quem é tal e qual
    Homem civilizado, honesto, bom e lhano
    Ah, se todo ser fosse a você igual!
    .:.
    ::
    Para o Luís Nassif:

    Luminoso baluarte do melhor humano
    Um exemplo digno de pessoa e profissional
    Íntimo amigo do que é bom, justo e lhano
    Superando as limitações do trivial

    Nobre ser de grande dignidade
    Ampliando o fraterno bem
    Sobre a própria humanidade
    Somando e multiplicando, indo além
    Infinitamente transcendendo a realidade
    Frugal: igual a você, ninguém!
    .:.
    ::
    Para o Brizola Neto, do Tijolaço:

    Bom de luta como o avô honrado
    Raiz de tudo o que é melhor
    Ilustre democrata já (a)provado
    Zelando pelo bem maior
    O povo ao seu lado
    Lutando livre mas não só:
    A realidade nos tem irmanado

    Nobre guerreiro do melhor debate
    Este poema é um agradecimento
    Te louvando pelo bom combate
    Orientado por humano pensamento
    .:.

    Para Fernando Brito, do Tijolaço:

    Feliz quem pode te ler
    Espectador do melhor pensamento
    Resgatando o próprio prazer
    Natural de também pensar o momento
    Ampliando a visão sobre a realidade
    Nas críticas (e) reflexões
    De um País em busca da verdade
    Ou da própria humanidade, sem ilusões

    Brasileiro com muito orgulho e amor
    Registro vivo de pia humanidade
    Igual, livre e fraterna, multicor
    Tentando sempre de tudo a verdade
    Onde haja a comum-união de vida e labor
    .:.
    ::
    Para Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania:

    Eduardo Guimarães, prezado blogueiro progressista
    Digno cidadão, responsável e muito humano
    Uma boa pessoa, sempre e sempre altruísta
    A expressão verdadeira do ser lhano
    Revelando a cada gesto nobre humana conquista
    Do que de melhor há no fraterno plano:
    O bem de todos na prática humanista

    Gostar de gente, bem humana, é opção
    Um jeito de encarar a própria vida
    Incentivando cada ser a ser mais irmão
    Muito mais fraterno e justo, na lida
    Amorosa de sempre buscar dar atenção
    Real a cada um, na igual medida
    Ãnte a crítica observação
    Especial da experiência refletida, vivida
    Semeando o bem no bem sentir a razão
    .:.
    ::
    Para Miguel do Rosário, de O Cafezinho :

    Muita informação de boa qualidade
    Isso a gente encontra nO Cafezinho
    Gostoso encontro com a brasilidade
    Um exercício do jornalismo em alinho
    Entre o bem de todos e a humanidade
    Longa vida para este nosso maninho.

    Dialética com o melhor da razão
    O Miguel sempre nos traz de montão.

    Rimando bom jornalismo com crítica
    O Cafezinho faz a construtiva obra
    Ser ainda melhor, aliando política,
    Área nobre, à reflexão que se cobra
    Rumo ao ser pleno, cultura altruística
    Informando o bem fazer que se desdobra
    Onde é séria a boa atividade jornalística.
    ::
    .:.
    ::
    Poema(s) acróstico(s) para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos : Luiz Inácio LULA da Silva :

    L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor:
    U m homem simples, como as coisas boas da vida,
    Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor,
    Z elando sempre pelo bem da humanidade querida.

    I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
    N ascido do povo que muito o ama e admira,
    Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor,
    C onsciência plena de tudo que no mundo gira,
    I magem perfeita do homem de si senhor,
    O humano defensor de humana lira.

    L uz de nossa gente, lutador incansável,
    U m verdadeiro herói do povo brasileiro,
    L úcido e consciente do mais admirável
    A mor pelo ser humano e verdadeiro.

    D igno e sincero, fraterno e muito humano,
    A migo do povo, honesto e sempre lhano.

    S eja o meu/nosso canto para te louvar,
    I sso que a voz do povo já disse várias vezes:
    L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar,
    V itória da melhor sorte no número treze,
    A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.
    ::
    Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( PoeTa anarcoexistencialista )
    .:.
    L uz do povo brasileiro,
    U m digno e fiel lutador,
    L astreando com real valor
    A honra do BraSil inteiro.
    .:.
    L ula livrou 36 milhões da pobreza,
    U m feito memorável, sem precedentes,
    L utando contra a mídia venal, teve a certeza
    A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes.
    .:.
    L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros,
    U m feito sem igual, que, por si só, já bastaria,
    L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
    A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia.
    .:.
    ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * *
    Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
    * * * *
    * * * * * * * * * * * * *
    ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?
    ????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????
    :: ????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????
    ::

  3. do jeito que o stf está sendo desconsiderado é melhor fechar a espelunca. nosso prejuízo será menor

  4. O JOGO DE CENA DE UM JUDICIÁRIO HIPÓCRITA

    “As declarações de Dias Toffoli, futuro presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), à Mônica Bérgamo, expõe com clareza a estratégia conjunta dos Ministros – que já descrevi algumas vezes aqui

    Disse Toffoli que, na presidência do STF, terá que ir contra suas próprias convicções pessoais, em nome da defesa do tribunal. E, portanto, não colocará em pauta a prisão após segunda instância – que poderia libertar Lula e ampliar as pressões por sua candidatura.

    Para entender: O STF está quase totalmente unido em torno da missão de inviabilizar a participação de Lula nas eleições, como candidato ou como cabo eleitoral. As únicas prováveis exceções talvez sejam Marco Aurélio de Mello e Ricardo Lewandowski.
    Essa postura está desmoralizando o Tribunal junto a um público especial: os juristas do mundo todo, os juristas internos apegados a Lula e os internos apegados à Constituição. É uma lambança.
    Essa lambança criou dois tipos de preocupação entre os ministros. Um, dos Ministros preocupados com sua biografia e com a própria imagem do Supremo; dois, dos ministros preocupados em não deixar aliados feridos no campo de batalha.
    Monta-se, então, esse jogo de cena. A garantia de haver maioria contra Lula, em cada votação delicada, libera a minoria para tentar salvar a cara do Supremo e a sua própria, defendendo a Constituição. E dá alguma coerência a seus votos que livram os aliados do estado de exceção.
    Na votação fatal, que garantiu a prisão de Lula, o jogo já estava nítido.

    De um lado, Rosa Weber, que mal sabia pronunciar o nome dos autores alemães por ela citados em seu voto desconexo, mudando de posição em defesa da colegialidade – uma maneira de impor o voto da maioria em um poder que deveria ser fundamentalmente contra-hegemônico.

    De outro, Luís Roberto Barroso e Luiz Edson Fachin, votaram contra a flexibilização enfatizando que não estavam julgando Lula, mas apenas uma questão de alcance geral.

    Toda encenação prévia sobre o voto de Rosa Weber serviu apenas para alimentar fantasias em mentes mais ingênuas. Antes de começar a sessão, todos os Ministros já sabiam como seria…”

    https://jornalggn.com.br/noticia/toffoli-escancara-o-jogo-de-cena-do-supremo-por-luis-nassif

  5. O JOGO DE CENA DE UM JUDICIÁRIO HIPÓCRITA

    “As declarações de Dias Toffoli, futuro presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), à Mônica Bérgamo, expõe com clareza a estratégia conjunta dos Ministros – que já descrevi algumas vezes aqui

    Disse Toffoli que, na presidência do STF, terá que ir contra suas próprias convicções pessoais, em nome da defesa do tribunal. E, portanto, não colocará em pauta a prisão após segunda instância – que poderia libertar Lula e ampliar as pressões por sua candidatura.

    Para entender: O STF está quase totalmente unido em torno da missão de inviabilizar a participação de Lula nas eleições, como candidato ou como cabo eleitoral. As únicas prováveis exceções talvez sejam Marco Aurélio de Mello e Ricardo Lewandowski.
    Essa postura está desmoralizando o Tribunal junto a um público especial: os juristas do mundo todo, os juristas internos apegados a Lula e os internos apegados à Constituição. É uma lambança.
    Essa lambança criou dois tipos de preocupação entre os ministros. Um, dos Ministros preocupados com sua biografia e com a própria imagem do Supremo; dois, dos ministros preocupados em não deixar aliados feridos no campo de batalha.
    Monta-se, então, esse jogo de cena. A garantia de haver maioria contra Lula, em cada votação delicada, libera a minoria para tentar salvar a cara do Supremo e a sua própria, defendendo a Constituição. E dá alguma coerência a seus votos que livram os aliados do estado de exceção.
    Na votação fatal, que garantiu a prisão de Lula, o jogo já estava nítido.

    De um lado, Rosa Weber, que mal sabia pronunciar o nome dos autores alemães por ela citados em seu voto desconexo, mudando de posição em defesa da colegialidade – uma maneira de impor o voto da maioria em um poder que deveria ser fundamentalmente contra-hegemônico.

    De outro, Luís Roberto Barroso e Luiz Edson Fachin, votaram contra a flexibilização enfatizando que não estavam julgando Lula, mas apenas uma questão de alcance geral.

    Toda encenação prévia sobre o voto de Rosa Weber serviu apenas para alimentar fantasias em mentes mais ingênuas. Antes de começar a sessão, todos os Ministros já sabiam como seria…”

    https://jornalggn.com.br/noticia/toffoli-escancara-o-jogo-de-cena-do-supremo-por-luis-nassif

  6. Mas, afinal, o grande responsável por tudo o que de errado está acontecendo neste País é do STF.
    Se o STF houvesse tomado as devidas e necessárias providências quando um certo juiz de rodapé, partidário, fascistoide, traidor e vendilhão, começou a botar as unas de fora; se o STF não houvesse referendado o golpe de estado travestido em processo de impeachement (quando, de fato, deu-se o estupro e o assassinato da Constituição Federal); e, sobretudo, se o STF, não houvesse, criminosa e covardemente, baixado o cangote para as transgressões do dito juizeco, o Brasil não teria sido transformado no puteiro em que foi transformado.
    Agora, aí está o resultado. Os que seriam os generais na hierarquia da justiça dão ordena mas tudo quanto é recruta zero e soldado raso faz o que bem quer e entende.
    E a conta, adivinhem quem é que paga hoje e pagará até o fim dos tempos?

  7. A missão é entregar o máximo do patrimônio nacional aos gringos no menor tempo possível. Pelo jeito a juizada vai receber a sua participação.

  8. A canalhada se esconde por debaixo da toga e se particiona por tribunais. Não há diferença entre trf1,2,3,4, piso ou stf. Não é somente “com o stf e tudo”, mas com o judiciário todo.

  9. THE INTERCEPT_ BRASIL

    “Existe a chance de que o Brasil fique na irônica situação de ser um país em que uma autoridade responsável por espionar a população seja a mesma quem deveria garantir sua privacidade.”

    SELEÇÃO DOS EDITORES:
    “Privacidade virou assunto militar

    A votação foi unânime. E foi comemorada por setores tão distintos como telecoms e entidades de defesa do consumidor. A aprovação da Lei de Geral de Proteção de Dados no Senado na última terça-feira foi extensamente celebrada, mas a festa pode acabar mais cedo.
    A lei cria regras mais rígidas para coleta e uso de dados, adequando o Brasil ao padrão internacional. Para isso, também prevê a criação de uma Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais, uma autarquia independente, para fiscalizar empresas e governos e aplicar eventuais multas em caso de vazamentos. A efetividade na aplicação do PL depende da criação dessa autoridade – há uma carta aberta de pesquisadores, ONGs e empresas defendendo a aprovação do texto como ele está.
    Mas, argumentando questões jurídicas e orçamentárias, o governo tem mostrado resistência à criação da Autoridade – a alternativa seria jogar essa tarefa em outro órgão. Poderia ser a Senacon (Secretaria Nacional de Relações com o Consumidor), vinculada ao Ministério da Justiça. E há também a possibilidade, não descartada, de que isso seja feito por um órgão vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional, o GSI, o mesmo que controla a Abin, e que não é controlada, na prática, por ninguém.
    O GSI está envolvidíssimo com o tema. Na quinta-feira, o órgão militar organizou uma reunião de mais de três horas para discutir o PL. À medida em que a segurança ganha espaço nas discussões, cresce também a influência do GSI sobre o governo. Não por acaso, esse foi o tema que o Capitão de Corveta Ocimar Rangel, assessor militar do Departamento de Segurança da Informação do GSI, abordou na reunião com demais membros do governo.
    Pesquisadores mostram muita preocupação com a questão. Primeiro porque, se a autoridade for vinculada hierarquicamente ao governo, ela perde o poder de fiscalizar um governo acusado de vender dados. Segundo, e mais grave, seria vincular ela à uma entidade estatal com poderes de espionagem como o GSI, comprometendo o princípio básico de proteção à privacidade previsto no PL.
    O discurso oficial é de que o texto ainda não foi encaminhado para a assinatura de Michel Temer. Mas as discussões estão a pleno vapor. A Casa Civil é a responsável por fazer as costuras que viabilizarão a sanção presidencial – e é ali, agora, que acontece a decisão entre quem pesa mais: a segurança defendida pelo governo ou a proteção à nossa privacidade. Se o primeiro prevalecer, existe a chance de que o Brasil fique na irônica situação de ser um país em que uma autoridade responsável por espionar a população seja a mesma quem deveria garantir sua privacidade.”

    Tatiana Dias. Editora Senior.

    https://theintercept.com/2018/07/17/lei-de-dados-pessoais-governo/

    1. Os fascistas cuidando dos direitos dos indivíduos ,só no Brasil !! Deveriam ser eles os vigiados ,sempre agiram contra o Povo brasileiro.

  10. Tem como se apequenar mais esse supremo de merda?
    Alguém terá que plagiar Oliver Cromwell novamente e decretar: Suas Excrescências produziram cagadas por muito tempo. Ou se aposentam compulsoriamente ou serão linchados pelo povo. Vão embora, pelo amor de Deus.

  11. Gilmar, que na AGU recebeu 300 e poucos mil na Lista de Marcos Valério, mandou Barroso fechar seu escritório de advocacia. Podia ter denunciado palestras remuneradas pelo Judiciário, que nós pagamos. E essa merda suprema pode tudo? A gente tem o direito e o dever de fechar essa pocilga.

  12. Como é que é? Estatais causam prejuizo às finanças públicas? Quem está escrevendo isso colocou no papel quanto, como e porquê? Ou não precisa, assim como condenações agora dispensam provas? Seria libertador tratar os golpistas como eles estão nos tratando, se algum dia voltarmos a ser uma Nação de verdade.

  13. Não há outro jeito . Viver na pátria livre ou morrer pelo Brasil. Levante Já. Lula Presidente. A mídia estadunidense fala na intromissão nas eleições presidenciais de 2016 do serviço de espionagem russo com a vitória Donald Trump mas a própria ‘ mídia ‘ dos EUA não falam na intromissão do seu serviço de espionagem no impeachment da presidenta honesta Dilma Rousseff . Esta na hora do mundo fora do contorno geográficos do país norte americanos falar dessa invasão que através de um falso lava jato e outros enfeites explosivos levam um país maravilhoso que é o nosso país o Brasil ao caos. A Globo que sempre foi divulgação dos interesse desse país EUA que tem outros veículos de comunicação na mesma esteira . Mas o pior de tudo isto é um judiciário dando causa vencedoras aos que rasgam a nossa constituição em nome do interesse internacionais . Isso causa uma revolta no âmago do coração. A todos nós brasileiros de boa Fé vibrações Positivos para um Brasil melhor . Saúde. Paz e prosperidade.

  14. Nos tempos dos militares dizia-se plante que o João ( Figueiredo) garante. Hoje se diz: :vendam o patrimônio nacional a qualquer preço que um juiz garante. STF, vai ser passado para trás de novo.? É a tal hierarquia? Só vale para sacanear Lula e o povo?6

  15. Eh gente.
    Digo que após essa ”liberaçao” completa da venda (sic) aos privados pelos capangas de toga, restará quase zero ao que um dia foi o Brasil.
    E digo sem medo de errar… que esse tipo de coisa não é de graça.
    Em dez em cada dez casos, não é de gratis nem é pelos belos olhos dos potenciais compradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *