Viramos piada: Johnson ‘manda’ Bolsonaro se vacinar

Boris Johnson, primeiro ministro do Reino Unido, é, todos sabem, uma figura caricata. com seus cabelos desgrenhados e suas caretas e tiradas politicamente desarranjadas.

Mas Jair Bolsonaro o supera, longe.

O tabloide popular Daily Mirror, um dos de maior circulação na Inglaterra, descreveu assim o encontro entre os dois, usando e abusando das referências jocosas que o presidente brasileiro tem no exterior.

Boris Johnson rasgou o protocolo diplomático ao dizer ao presidente Jair Bolsonaro para se vacinar contra o coronavírus .
Em uma reunião nas Nações Unidas em Nova York, o primeiro-ministro sugeriu que o negacionista da Covid, que se recusa a receber a vacina, ele a aceitasse.
Bolsonaro se gabou de ter desenvolvido imunidade “excelente” à doença, que matou quase 600.000 brasileiros.
Enquanto isso, o primeiro-ministro revelou que havia prometido vir ao Brasil antes da “chatice” da Covid-19.
O Sr. Johnson disse que estava “encantado” por conhecer o líder populista de extrema direita, que disse que “seria incapaz de amar um filho gay”, descreveu uma política como “não digna” de ser estuprada, e rotulou de imigrantes “os escória da terra”.

O The Guardian narra que “quando a imprensa foi conduzida para fora da sala antes da reunião, Johnson disse aos repórteres : “Obrigado a todos, tomem as vacinas AstraZeneca”. Ele então se virou para Bolsonaro, dizendo incisivamente: “Já tive duas vezes”. Em resposta, Bolsonaro apontou para si mesmo, rindo, e balançou o dedo. “Ainda não”, disse ele por meio de um intérprete.

Só faltou dizer que é imorrível.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email