Vitória de Lula em 1° turno exige alianças e mobilização

O diretor da Quaest, Felipe Nunes, divulgou à noite, no Twitter, um comparativo das vantagens que, em suas pesquisas, Lula tem sobre Jair Bolsonaro nos quatro maiores colégios eleitorais do Brasil: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia. Somados, eles representam 48% do eleitorado brasileiros e os resultados confirmam a vantagem do ex-presidente, ainda folgada mas muito menor que, a esta altura, deveria estar para dar tranquilidade à superação deste período de trevas em que estamos.

Seriam, considerando uma abstenção de 20%, em linha com eleições anteriores, pouco mais de 8 milhões de votos de frente para o candidato da aliança de esquerda nesta quase metade do eleitorado brasileiro. Como não são divulgados os números totais, é impossível falar da proximidade de um vitória em primeiro turno de Lula.

O que se pode dizer com certeza é que não há condições de esmorecer nos esforços de formação de alianças, em nome de purismos perigosos, que possam comprometer a vitória da oposição.

Muito menos de reforçar a campanha no interior de São Paulo, que tem um peso eleitoral muito forte. É bom lembrar que, no Estado de São Paulo, Lula só ficou em primeiro lugar em 2002.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.