Weber manda Bolsonaro se explicar sobre Glenn ser “malandro”

A notificação de Rosa Weber para que Jair Bolsonaro explique o que quis dizer quando chamou o jornalista Glenn Greenwald de “malandro”, insinuando que tinha adotado crianças brasileira para se livrar de uma deportação é, infelizmente, inócua.

É evidente que o presidente não se retratará da estupidez que disse e sairá, de novo, pela tangente, como fez no caso das barbaridades que disse sobre o presidente da Ordem dos Advogados.

As diz aos montes e seguirá dizendo, porque essa é sua defesa.

Como no caso Marielle, abordado no post anterior, a estratégia de Bolsonaro é desqualificar pessoas, fatos e evidências que o atinjam.

O debate pobre do xingamento e do ódio.

Problemas eventuais que isso cause são resolvidos pelo “não foi bem isso que eu quis dizer”, enquanto a matilha brada que “é isso mesmo”.

Até porque, malandro por malandro, nada tão malandro quanto reformar a Constituição para fazer constitucional o que o Supremo decidiu sobre a prisão em segunda instância.

Mas disso, o presidente ou Sérgio Moro não precisam se desculpar.

O próprio Supremo pede desculpas por decidir.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

5 respostas

  1. Mas pelo menos agora o STF tem coragem de perguntar. Já é um avanço pra quem parecia assustado com as aberrações bolsonaristas

  2. Mas pelo menos agora o STF tem coragem de perguntar. Já é um avanço pra quem parecia assustado com as aberrações bolsonaristas

  3. A impaciência dos Bolsonaro está aumentando a olhos vistos. Talvez estejam a avaliar que já deveriam ter poder absoluto há bastante tempo, e no entanto ainda têm que ficar dando explicações para um tribunal que já deveria ter sido fechado por um jipe com um cabo e um soldado. Sinal desta exasperação é o vídeo do filho 2 a comandar um helicóptero que metralha todo o mundo de cima para baixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *