Weintraub vira o “Ministro da Deduração”

É ridículo o vídeo com que o olavista posto no MEC tenta dizer que professores estão coagindo alunos a participarem das manifestações de hoje sob ameaça de punição.

É, na verdade, o desdobramento oficial de uma campanha dos histéricos na rede com a hashtag “Dia30Meufilho não vai”.

É óbvio que isso não existe, que professores não fazem isso e nem teriam condições de coagir alunos desta forma e que é uma mera desculpa para classificar, de novo, os estudantes como massa de manobra de interesses corporativos do magistério.

O mais grave, porém, é o ministro estimular uma onda de denuncismo contra professores, pedindo que mandem provas para o Ministério tomar “as providências cabiveis”.

Sabe aquele mau aluno, aquele pai ou mãe recalcado que acha que é apenas do professor o desempenho ridículo? Pois é, basta armar uma “denúncia” contra ele.

Aí é só mandar para o “Ministro da Deduração” que ele será punido, tão certo como a Terra é plana.

Heilavo!

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

5 respostas

  1. desde sempre essa raça – Damares na frente liderando – demonizam os professores e a educação, essa gente quer um rebanho burro com doutoramento em bíblia

  2. Gente, não tenho mais palavras para definir essa gente do governo. Esgotei meu repertório. Agora será só na base do “pega fogo, cabaré!”. Somos a chacota do mundo civilizado. Tudo está sendo destruído, massacrado. Até as palavras…

  3. Tal qual acontecia na Alemanha nazista : Trabalhadores na indústria entregava os colegas judeus , entregavam os comerciantes , os vizinhos , etc, etc . Pelo visto você ser de direita ou de esquerda , se você não acreditar que a terra é plana será dedurado e enviado para alcatraz ,Guantânamo .

  4. O ministro incorre em grave crime de responsabilidade, ao propalar essa postagem criminosa. Mais um crime de mesma natureza, em que se busca exercer a autoridade insuflando as turbas contra inimigos imaginários. Mob rule, diz o termo em inglês. Pôde-se ver coisas semelhantes durante o período do Terror da Revolução Francesa. Eis que, naqueles dias, estabeleceu-se de maneira sinistra uma certa medida de justiça histórica, em que os idealizadores do Terror se viram vitimados por ele, e perderam a cabeça como tantos outros. A ver se o mesmo ocorrerá aqui, ou se a devoção babujenta às vis personalidades que ocupam as posições de poder do executivo é tão tacanha a ponto de não enxergar as contradições dentre os próprios monstros que defende…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *