XP contratou Dallagnol e Fux para encontro “privado” com banqueiros sobre eleições

Reinaldo Azevedo, com material do The Intercept. revela que a XP Investimentos – aquela que tem Luciano Huck como garoto-propaganda – contratou Deltan Dallagnol e Luís Fux para um “diálogo privado” com “CEOs [presidentes] e tesoureiros dos grandes bancos brasileiros e internacionais”.

A lista? JP Morgan, Morgan Stanley, Barclays, Nomura, Goldman Sachs, Merrill Lynch, Credit Suisse, Deutsche Bank, Citibank, BNP Paribas, Natixis, Societe Generale , Standard Chartered, State Street Macquarie, Capital UBS Toronto, Dominion Bank, Royal Bank of Scotland, Itaú, Bradesco Verde , Santander …

A contratante? Débora Santos, ex-assessora de Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF e mulher do número dois da Procuradoria Geral da República na gestão Rodrigo Janot, Eduardo Pellela. os dois da foto aí de cima.

O tema? A Lava Jato e as eleições.

Sigilosamente. E, naturalmente, pago.

É uma vergonha, uma nojeira.

Pequeno exemplo:

18:07:42 Débora Esse bate-papo é privado, com compromisso de confidencialidade, onde o convidado fica à vontade para fazer análises e emitir pareceres sobre os temas em um ambiente mais controlado.
18:08:17 Débora Semana passada recebemos o presidente do TSE, ministro Fux, por exemplo e não saiu nenhuma nota na imprensa.
18:09:25 Débora Nem sobre a presença dele na XP.
18:09:43 Débora Assim, já aconteceu com vários personagens importantes do cenário nacional, como você…

E depois Deltan indaga pela remuneração e repassa o contato de sua mulher para a negociação.

É a mais completa prostituição da função pública e do papel do Ministério Público no sistema judiciário.

Leia as postagens de Reinaldo Azevedo aqui e aqui.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email