150 anos em 4, com Bolsonaro. 150 anos para trás, Darwin

Jair Bolsonaro foi modesto, ontem,quando disse que gostaria que o Brasil retrocedesse 50 anos em matéria de segurança pública.

Bruno Boghossian registra na Folha, que o general designado para comandar a “educação” num eventual -e cada vez menos eventual – governo Bolsonaro quer voltar mais no tempo.

150 anos, exatamente, aos anos de 1868/69, quando Charles Darwin publicou os estudos preliminares e , afinal, o seu  “Sobre a origem das espécies por meio de seleção natural” .

O general, um gênio, diz que não quer negar a existência de de Darwin, mas que sua teoria da evolução “deve ser ensinada ao lado do criacionismo (a ideia de que Deus criou diretamente o homem)”.

Falta pouco para se voltar logo 500 anos e revogar a esfericidade da Terra e afirmá-la plana.

Logo teremos alunos que se livrarão de professores dizendo aos pais com porretes que aquele “tio” da escola veio com uma história sobre um tal de darwinismo que só pode ser “esquerdopata”.

Inacreditável, mesmo, é que uma “coisa” destas ganhe apoio majoritário entre os mais instruídos, entre os portadores de diploma de nível superior.

Talvez, no futuro, alguém possa fazer um estudo do “involucionismo” homo brasiliensis , reduzido a um gorila com whattsapp.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

75 respostas

  1. Já discuti com meu irmão por motivos filosofo-científicos e vou repetir o conselho: atacar o criacionismo não é um bom caminho para definir que as pessoas são ignorantes. Apesar de tudo, nenhuma ciência tem respostas fortes para o que um ateu bem informado e perdido busca, a moralidade como evolução natural não tá na teoria. Imagina usar isso como argumento para que pessoas que enxergam em “deus acima de todos” um bom mote político. Não tem como dar certo. Melhor é dizer que tortura não é coisa de deus. Não é, estou bem mais certa disso do que quão longe da abstração mitológica estejam adão e eva.

    1. Faz uma monografia defendendo o criacionismo pagando pra ver. Tirando claro teologia ou filosofia

      1. Ora, ora, um ateu com vontade de brigar. Como vai, amigo? Desculpa mas eu não tenho condições de resolver os seus problemas.

    2. Exato. Discurso ateu agora é tudo de que não precisamos. Há conteúdo bíblico suficiente para desmontar o fascismo de Bolsonaro e o próprio discurso neoliberal, mesmo no Antigo Testamento onde profetas como Isaías já denunciavam o latifúndio e a exploração dos mais pobres pelos ricos. O conceito de Ano do Jubileu, em que todas as dívidas eram perdoadas e que pobres poderiam colher livremente das plantações dos ricos é um tapa na cara de quem prega o Estado mínimo e não intervenção do Estado na economia.

    3. A essa altura convém salvar a dignidade. Não vou bancar o crente, negando a ciência, para tentar ganhar votos. Votos de quem???
      Já basta todos recuos da campanha de Haddad. Esse negócio de parar de falar em Lula, mudar de cor (de vermelho para verde e amarelo), desistir da constituinte não rendeu um ponto nas pesquisas, pelo contrário, parece que está piorando.
      Chega!!!
      O negócio é ser direto no que interessa, luta de classes. Bolsonaro representa os interesses dos mais ricos, dos patrões. Se o trabalhador pobre acha mais importante salvar a sua alma do que salvar sua própria subsistência econômica, paciência, tem que respeitar e ponto! A religião sempre serviu aos mais ricos mesmo!

      1. Como eu expliquei a minha sugestão não é do ponto de vista do Maquiavel. É autêntica: tem tanta coisa boa para discutir, chamar alguém de ignorante porque acredita é criacionismo não é sábio. Quanto ao Haddad defender o Lula e todas as outras coisas, estou de acordo.

  2. Mino Carta acerta na expressão medieval para definir essa situação. Medieval no sentido da pré-moderno, isto é, anterior as revoluções burguesas e a ampliação dos direitos da cidadania no século XX. por isso, sempre acreditei ser um exagero chamar esse “movimento reacionário” de fascismo, que de certo modo é quase um elogio para essa horda bárbara. A Inquisição, não por acaso contemporânea do nosso nascimento como civilização, é o paralelo mais próximo a tudo isso que temos assistido nestes últimos anos no Brasil.
    Já que insistem tanto em uma autocrítica, aqui vai uma: fomos muito ingênuos e otimistas de mais, talvez imprudentes, em relação a experiência histórica do petismo, só isso explica enfrentarmos tão despreparados essa reação de nossa eterna idade média situada no presente eterno e sem futuro.

    1. Não sei, não. A Idade Média trouxe também o despertar das luzes humanistas, cujo embrião estava embutido nos monastérios e bibliotecas de castelos onde foram preservados os tesouros gregos, persas e romanos, entre outros. Aqui estamos mais para a vida nas cavernas com brutamontes empurrando uns aos outros, só isso.

      1. Verdade, mas me referia à Inquisição Portuguesa não à Idade Média dos tradutores, dos filósofos e dos artistas, que só chegaram de contrabando até nós muitos século depois.

      2. Fundamentalismo cristão tosco. Acordem católicos..
        O voto de voces reverte isso em uma semana. E da um banho nesses fajutos

  3. Alto lá, Brito. Os primatólogos que estudam gorilas atestam a inteligência e a generosidade desses animais. O “homo brasiliensis bolsonariensis” não passa de um lêmur ensandecido dançando com um celular nas mãos. À beira da extinção.

  4. O gênio Olavo de Carvalho defende que a Terra NÃO gira em torno do Sol. Está lá no YouTube.

    1. Gira e não gira, depende de onde seja o referencial. Todo movimento é relativo, portanto, do ponto de vista de um observador num referencial ligado ao Sol, a Terra gira, do ponto de vista de outro observador com referencial ligado à Terra, o Sol gira. Mas note que o estudo dos movimentos dos corpos no sistema solar, estes são muito mais simples (orbitas elípticas) se observado de um referencial ligado ao Sol do que a maluquice que são se observado de um referencial ligado à Terra, ou ao “genial” filosofo(?).

      1. Olavos-de-Carvalho todo país tem um, e sua missão é lutar furiosamente pela escravização eterna de seu país.

  5. São os filhos dos apoiadores da ditadura que estão agora aplicando aquilo que lhes foi ensinado…o mesmo daquela burrice que ouvi outro dia de um militar aposentado; na União Soviética ou vc comprava o pé esquerdo ou o direito.
    É bem o raciocínio dos militares, o raciocínio binário, se não é isso é aquilo. Coitados vão descobrir que o mundo evoluiu e a política internacional com ele incluisve tronando-se mais complexa e mono binária,isto é, não mais EUA X União Soviética. Por isso ele querem recuar 50 anos .

  6. Entendo a preocupação sincera, o medo e a ansiedade que parecem apavorar o veterano e tarimbado Jornalista Fernando Brito. Entretanto lamento dizer que esse tipo de manifestação e crítica não tem sortido o efeito esperado. Manipuladas e cegadas pelo ódio e anti-petismo patológico que lhes foram inculcados pelas ORCRIMs midiáticas e judiciárias e falsos pastores, sobretudo neopentecostais, massas populares não se sensibilizam mais com esses conceitos retóricos de “civilização”, “evolução” e “direitos humanos”. O que as campanhas ditas de “esquerda” ou “centro-esquerda” – PT e PDT à frente- deveriam ter feito desde o início é desmascarar e desconstruir o candidato nazifascista, mostrando todos os crimes públicos dele, registrados em áudio, vídeo e por escrito, nos diários da Câmara Federal, que ele habita há mais de 2 décadas. Agora parece tarde; mesmo assim ele tem de ser desmascarado e desconstruído, diariamente, antes, durante e após essa eleição farsesca e fraudulenta.

    1. Continuar divulgando o GOLPE e a prisão arbitrária do Lula, no cenário internacional. Um país dessa dimensão, com perfil descaradamente fascista, está sendo cada vez menos bem quisto nas relações internacionais. Pelo menos entre aqueles que prezam pela democracia plena:

      https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2018/10/16/por-apoio-a-bolsonaro-ronaldinho-e-criticado-e-perde-espaco-no-barcelona.htm

      https://www.lance.com.br/futebol-internacional/cantona-critica-jogo-arabia-entendo-porque-votam-bolsonaro.html

  7. “O general, um gênio, diz que não quer negar a existência de de Darwin, mas que sua teoria da evolução “deve ser ensinada ao lado do criacionismo (a ideia de que Deus criou diretamente o homem)”.

    Não é “jenial?” Darwin e o creacionismo? Isso é brincadeira?

  8. esses “mais instruidos” colocam os filhos em escola particular
    estão se lixando para a qualidade do ensino
    quanto mais burra a população melhor – assim se forma uma nação de escravos obedientes e disciplinados

          1. eu desanimo, mas logo recupero e parto pra luta
            temos muita coisa em jogo

          2. O nosso farol LULA repete exaustivamente…Andemos de cabeça erguida…amarraram nossos pés nessa eleição e ainda fomos ao segundo turno…contra judiciário….militares….recursos computacionais dos EUA…o PT é um símbolo…um símbolo de luta vitoriosa pela liberdade…igualdade e justiça social…..

          3. Mais…..essa desgraça que pretendem eleger
            …..será mais um signo mítico para reforçar a força do PT…Vamos juntos….

    1. Empresários de países em desenvolvimento são como crianças. Precisam de proteção até que se tornem fortes, para então andarem com as próprias pernas sem ajuda do Estado. Tomara que o Bolsonaro, caso ganhe, cumpra as promessas de Estado Mínimo e deixe nossas empresas competirem no livre mercado. Vamos ver quem sobrevive. Se o Estado Mínimo sem subsídios vale para os pobres, já que o cobertor é curto, espero que valha também para os empresários. Viva o livre mercado. Que ninguém peça ajuda subsidiada em material de construção, BNDES, nada. Zero. Vão todos aos bancos privados, aos hospitais privados, aos colégios privados, tudo bem em conta, uma beleza! Talvez queiram continuar pequenos, pois crescer dói.

    2. Sim , a tal Hegemonia cultural de Gramsci…
      Mas para eles Hegemonia cultural é coisa de petralha , pois para este povo o capitalismo e a tradicional família são atributos divinos , foram criados naturalmente

    3. Não é bem assim Rita. Já sei de amigos que foram duramente pressionados e muitos sendo demitidos de escolas caríssimas que já estão se adaptando aos novos tempos.

      Em muito pouco tempo só teremos escolas “sem partido” repleta de alunos sem cérebro, com professores modelo Bonner.

      1. ué?
        não foi exatamente o que falei?
        esses pais colocam em escola particular onde eles mandam e ditam o que pode e o que não pode ensinar aos filhos.
        quanto mais rico, mais poder de decisão tem

  9. Pequena correção, Brito: em 1858 os trabalhos de Darwin e Wallace foram
    apresentados à sociedade científica londrina. Em 1859 foi enfim
    publicado o livro de Darwin “Sobre a Origem das Espécies por Meio da
    Seleção Natural”. Há 160 anos, portanto.
    De resto, assino embaixo de
    seu artigo. Com o golpe e Temer, já retrocedemos um século; se a
    desgraça se consumar, retornaremos ao lado negro da Idade Média.

  10. ESSAS ABERRAÇÕES INTELECTIVAS LEVA SENTIDO EM AFIRMAR O DARWINISMO SOCIAL…
    UMA JANELA PARA O PASSADO POSITIVISTA CRUEL DO IMPERIALISMO ECONÔMICO E O RACISMO!
    XÔÔÔÕ CORONEL MENTECAPTO…

  11. A mais longa noite de muitas trevas está se aproximando. Até a KKK já quer tirar proveito e elogia o ex capitão candidato. Quem votar nele vai se arrepender rapidamente mas os estragos já estarão feitos e todos seremos prejudicados, exceto os financistas de sempre.

  12. Rumo ao Estado Mínimo Fio Dental
    Não cobre a Saúde
    Não cobre a Educação
    Não cobre a Previdência
    Cobre só o seu C***

    (Vera Batista) “Para o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, o serviço público “é uma fábrica de marajás” e o funcionalismo, “o grande problema da Previdência no Brasil”. Em reiteradas declarações, ele garante que “vai acabar com incorporações de gratificações” e “privatizar ou extinguir estatais que dão prejuízo”. No programa de governo, define a idade mínima de 61 anos para os homens se aposentar, com 36 anos de contribuição, e 56 anos para mulher, com 31 anos de contribuição, no país. Mas não quer semelhante tratamento para os militares, porque isso seria obrigar o pessoal da caserna a usar ou “um fuzil ou uma bengala”. “Não pode tratar policial militar e Forças Armadas da mesma forma”, disse. Os projetos de Bolsonaro, embora em parte agradem o mercado, tiveram péssima repercussão entre os servidores públicos federais.
    No entender de Rudinei Marques, presidente do Fórum Nacional das Carreiras de Estado (Fonacate), seria bom que Bolsonaro averiguasse os dados oficiais sobre o rombo nas contas públicas causado pelos militares, antes de apontar o dedo para os demais trabalhadores do país. Marques lembrou que a aposentadoria – ou reforma, eles ficam eternamente à disposição – é 16 vezes mais cara que a de um beneficiário do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O déficit per capita anual (necessidade de financiamento) dos militares ficou em R$ 99,4 mil no ano passado, ante R$ 6,25 mil no INSS e de R$ 66,2 mil dos servidores civis da União. Nas contas públicas, o buraco que mais cresceu, em 54,7% de 2016 para 2017, passando para R$ 71,7 bilhões, foi o urbano, ou seja, nas capitais. Estatística importante, já que as Forças Armadas concentram quase metade de seu efetivo na região Sudeste (49,14% do total), seguida da Sul (16,49%), revelou o ministro da Defesa, Raul Jungmann.
    O discurso do candidato, reforçou Marques, demonstra seu “desconhecimento da matéria”. “Em todos os debates ao longo de 2017, mostramos que o problema do Regime Próprio foi equacionado com a criação da previdência complementar (Funpresp). Em 15 anos, teremos o equilíbrio. E quem ainda vai receber o valor total dos rendimentos contribuiu para isso (11% do salário)”. Os militares descontam apenas 7,5% para a pensão militar, com direito ao salário integral na inatividade ou reforma. O soldo inicial dos “oficiais subalternos”, em 2019, com o reajuste, será de aproximadamente R$ 7,5 mil mensais. O de um general, a partir de R$ 13,5 mil, mas com as gratificações pode ultrapassar os R$ 25 mil. Para o capitão, Marques tem uma novidade: 82% dos parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência (PEC 287) não retornaram ao Congresso. Na comissão especial que analisou a PEC, eram 37 deputados, 23 disseram sim à proposta do presidente Michel Temer. “Apenas quatro foram reeleitos. Enquanto que, dos 14 restantes, 50% voltaram”, destacou.
    Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) destacou que “esses jargões em forma de intimidação não funcionam na prática”. “Ele primeiro ugar, Bolsonaro precisa ser eleito. Caso o seja e tente cumprir as ameças, vai provocar uma enxurrada de ações judiciais”. Mais de 120 mil servidores do “carreirão” se preparam para vestir o pijama, o que Silva considera um caos, tendo em vista que não há previsão de concurso público para repor esse pessoal. “Bolsonaro parece desconhecer que existe um Congresso que vota mudanças na Conastituição. Vai encontrar muita resistência, muito enfrentamento e muita greve se usar a força. Estamos no século XXI, prezamos o diálogo”, afirmou…”

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/servidor/servidores-repudiam-declaracoes-de-jair-bolsonaro/

  13. Pena que o Hélio bicudo tenha morrido. Queria ver ele cagando sangue pela prostata ao saber que Bolsonaro é muito mais cruel que Médici que quando soube do esquadrão da morte tratou de enquadrar seus componentes na lei.

  14. A imbecilidade imposta às massas pelas redes e aplicativos já está dizendo a que veio. Quando passamos por uma mesa de restaurante com seis pessoas, como observei um dia desses, e todas elas, de celular em punho, duas ou três sorrindo para o conteúdo da tela e sem trocarem uma palavra entre si, começamos a notar que algo está muito errado. Depois disto, passei a observar em todos os locais públicos e noto o mesmo comportamento. Uma pessoa da minha família foi puxada pelo braço um momento antes de ser colhida por um ônibus, no corredor de ônibus, porque estava hipnotizada pelo que via no aparelho. O futuro já começou.

  15. E O TWIT DO JOSE DE ABREU SOBRE A REZA PELO ABDOMEN DO BOLSONARO AQUELA QUE NEM SANGUE JORROU MESMO COM SUPOSTA ARTÉRIA MESENTÉRICA ATINGIDA?????

  16. O candidato fascista, estúpido, sem escrúpulos Bolsonaro e sua campanha utilizam métodos sujos e criminosos, atuam na surdina. Pegou vários vídeos, inclusive do exterior, com sexo infantil, desrespeito a religiões, entre outros, e atribuiu ao governo de seu adversário. Esse mentiroso comete diversos crimes com essa prática. #elenão

  17. Soube que a ministra Rosa Weber recebeu uma ameaça da turma fanática que vota em Bolsonaro. Eu pergunto: estão com medo de quê rapaziada?

  18. A propósito, soube que um ex-lider da ku klux kan elogiou Bolsonaro: ‘ele soa como nós’. Nem é necessário fazer comentários né mesmo.

  19. Soube que o Barcelona entrou em atrito com Ronaldinho por causa do apoio que ele deu a bolsonaro. O clube não quer sua imagem ligada a misoginia, racismo e a homofobia. A propósito, Ronaldinho esqueceu que é negro?

  20. Muito bem. Segundo a mitologia iorubá, no início dos tempos havia dois mundos: Orum, espaço sagrado dos orixás, e Aiyê, que seria dos homens, feito apenas de caos e água. Por ordem de Olorum, o deus supremo, o orixá Oduduá veio à Terra trazendo uma cabaça com ingredientes especiais, entre eles a terra escura que jogaria sobre o oceano para garantir morada e sustento aos homens. Por que ensinar na escola pública o Gênesis judaico-cristão e não ensinar também o Gênesis iorubá? E as gêneses indígenas? E as outras gêneses hinduístas, budistas, etc.? O general precisa saber que a separação definitiva entre Igreja e Estado se deu em 1804 com o código de Napoleão, que criou os registros civis de nascimento, casamento e morte.

  21. Será que não vai sair nenhum post da Mirian Leitão elogiando o PT e malhando o monstro que eles construiram fora dos controles. Será que bateu o desespero na Globo? Será?

  22. BARBÁRIE À VISTA
    Se nossa humanidade se ajoelha
    Ao troglodita que já foi um dia,
    O lume do saber vira centelha
    Qual fogo-fátuo sobre a tumba fria.

    Um fascista nativo se insinua
    Em meio à gente simples pela via
    Das redes sociais e continua
    Espalhando o seu ódio a cada dia;

    E parte da pobreza a onda pega
    Sem pensar que a tragédia é iminente,
    Que os direitos do povo ele renega;

    Desconstruir as farsas do demente,
    Provando que ele à plebe tudo nega,
    Fará de Haddad o nosso presidente!
    Tarcísio Arruda
    16/10/18

  23. Acredito que o próprio Bolsonaro e os militares não imaginam a seriedade e o que podemos perder em termos de soberania nacional e a sua própria autonomia e o seu futuro como político, um namoro com o estado de Israel não tem volta, irá representar em pouquíssimo tempo o crescimento da bancada Pro -Israel e como Trump ficará com os seus pes e mãos atadas !

  24. O fundamentalismo não estará presente apenas na campanha da extrema
    direita, como o objetivo de vencer a eleições. Ele é parte constitutiva
    das crenças e do imaginário mítico dos homens que formarão o governo que
    tem chances reais de chegar ao comando da nação. Essas pessoas
    desprezam o conhecimento científico, desprezam as humanidades, as artes e
    a cultura em geral. Só o que lhes interessa é o que denominam
    “tecnologia”, o que significa que só reconhecem o conhecimento como
    valor instrumental. Aquele que é capaz de tornar-se mercadoria. Alguém
    já ouviu falar em Aléssio Ribeiro Souto? É mais um dentre os generais
    que comporiam a equipe de Bolsonaro caso seja eleito. Seria o escolhido
    para o ministério da educação. A biografia desse senhor não o qualifica
    para o cargo, a não ser que, para o ex-capitão, o dado biográfico que
    realmente importa é a alta patente militar. Este senhor já adiantou, em
    entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, que “é preciso nova
    bibliografia para escolas´. Para ele, as escolas se tornaram centros de
    doutrinação ideológica. Entre as teses ideologizadas, a primeira que
    está na mira é a que considera o regime imposto em 1964 uma ditadura. Os
    livros que sustentam essa tese devem ser rejeitados em favor de outros
    cuja narrativa é favorável aos militares, é evidente, porque o que houve
    foi uma guerra e não um golpe seguido de uma ditadura. Nisso ele se
    alinha ao atual presidente do STF Dias Toffoli, que também se refere ao
    regime militar como “movimento militar”.
    Entretanto o que mais me
    assustou na declaração do tal senhor é que ele tem em mira outros
    assuntos nos quais também identifica ideologização. Para ele o ensino da
    evolução biológica como explicação do surgimento e diversificação da
    vida na Terra não pode ser considerado como o único correto. Em suas
    palavras: “cabe citar o criacionismo, o darwinismo, mas não cabe dizer
    que o criacionismo não existe. Darwin existiu, temos que conhecê-lo, mas
    não é para concordar com ele, tem que saber que existiu”.
    Darwin
    foi e segue sendo um dos mais importantes cientistas da história humana.
    Segundo Theodosius Dobzhansky, um importante biólogo do século vinte,
    “Nada faz sentido em biologia se não for sob a luz da evolução”. O
    pensamento evolutivo pode iluminar nosso entendimento a respeito de como
    surgiram todas as variedades de seres vivos, além de suas
    características anatômicas, fisiológicas e comportamentais. Mas, a força
    de uma teoria científica pode ser medida, ainda, pela sua capacidade de
    aumentar as perspectivas do conhecimento. O darwinismo constituiu-se ao
    longo do tempo em uma série de teorias que tentam explicar os processos
    evolutivos e tornou-se um programa de pesquisa fértil e complexo.
    Muitos campos de investigação científica, além da biologia, se
    beneficiaram da perspectiva evolucionista. Hoje existe um ramo da
    psicologia que se intitula psicologia evolutiva, muitos matemáticos e
    profissionais da computação trabalham com algoritmos inspirados nos
    mecanismos descobertos por Darwin, o Médico Gerard Edelman, ganhador do
    prêmio Nobel de medicina em 1972 postulou uma teoria da mente a que ele
    próprio denominou Darwinismo Neural, na astronomia alguns modelos de
    formação de universos lançam mão da teoria darwinista. Muitos filósofos
    estudiosos do campo da Metaética consideram que nosso senso moral é
    fruto da evolução biológica, e esse é o tema de meu mestrado em
    filosofia.
    Aos 30 anos li o primeiro de muitos livros do
    paleobiologo americano Steven Jay Gould. Um dos cientistas que
    contribuiu enormemente para a popularização da biologia evolutiva de
    Darwin. Gould além de cientista consagrado, professor e pesquisador de
    Harvard dedicou muito tempo de sua vida produtiva na defesa do
    evolucionismo contra os ataques fundamentalistas do criacionismo e do
    design inteligente. As evidências a favor do darwinismo expressas em
    milhares de pesquisas científicas metodologicamente rigorosas não deixam
    dúvida alguma a respeito de sua veracidade. A evolução é um FATO. Penso
    em Gould e suas lutas contra a mistificação da realidade. Nunca pensei
    que um dia esse obscurantismo ameaçaria, em meu país, o que de mais
    precioso a humanidade construiu sobre o conhecimento de nossas origens
    como seres biológicos.
    Para o general/ministro, a escola não pode
    contrariar os ensinamentos que as crianças e jovens adquiriram dos pais,
    logo a narrativa que tributa a Deus a criação de todos os seres vivos
    em geral e da humanidade em particular deve ser ensinada nas escolas em
    pé de igualdade com o darwinismo. Como o criacionismo como intervenção
    mágica não precisa de comprovação e de evidências materiais, Darwin
    dará lugar a Edir Macedo.

  25. O fundamentalismo não estará presente apenas na campanha da extrema
    direita, como o objetivo de vencer a eleições. Ele é parte constitutiva
    das crenças e do imaginário mítico dos homens que formarão o governo que
    tem chances reais de chegar ao comando da nação. Essas pessoas
    desprezam o conhecimento científico, desprezam as humanidades, as artes e
    a cultura em geral. Só o que lhes interessa é o que denominam
    “tecnologia”, o que significa que só reconhecem o conhecimento como
    valor instrumental. Aquele que é capaz de tornar-se mercadoria. Alguém
    já ouviu falar em Aléssio Ribeiro Souto? É mais um dentre os generais
    que comporiam a equipe de Bolsonaro caso seja eleito. Seria o escolhido
    para o ministério da educação. A biografia desse senhor não o qualifica
    para o cargo, a não ser que, para o ex-capitão, o dado biográfico que
    realmente importa é a alta patente militar. Este senhor já adiantou, em
    entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, que “é preciso nova
    bibliografia para escolas´. Para ele, as escolas se tornaram centros de
    doutrinação ideológica. Entre as teses ideologizadas, a primeira que
    está na mira é a que considera o regime imposto em 1964 uma ditadura. Os
    livros que sustentam essa tese devem ser rejeitados em favor de outros
    cuja narrativa é favorável aos militares, é evidente, porque o que houve
    foi uma guerra e não um golpe seguido de uma ditadura. Nisso ele se
    alinha ao atual presidente do STF Dias Toffoli, que também se refere ao
    regime militar como “movimento militar”.
    Entretanto o que mais me
    assustou na declaração do tal senhor é que ele tem em mira outros
    assuntos nos quais também identifica ideologização. Para ele o ensino da
    evolução biológica como explicação do surgimento e diversificação da
    vida na Terra não pode ser considerado como o único correto. Em suas
    palavras: “cabe citar o criacionismo, o darwinismo, mas não cabe dizer
    que o criacionismo não existe. Darwin existiu, temos que conhecê-lo, mas
    não é para concordar com ele, tem que saber que existiu”.
    Darwin
    foi e segue sendo um dos mais importantes cientistas da história humana.
    Segundo Theodosius Dobzhansky, um importante biólogo do século vinte,
    “Nada faz sentido em biologia se não for sob a luz da evolução”. O
    pensamento evolutivo pode iluminar nosso entendimento a respeito de como
    surgiram todas as variedades de seres vivos, além de suas
    características anatômicas, fisiológicas e comportamentais. Mas, a força
    de uma teoria científica pode ser medida, ainda, pela sua capacidade de
    aumentar as perspectivas do conhecimento. O darwinismo constituiu-se ao
    longo do tempo em uma série de teorias que tentam explicar os processos
    evolutivos e tornou-se um programa de pesquisa fértil e complexo.
    Muitos campos de investigação científica, além da biologia, se
    beneficiaram da perspectiva evolucionista. Hoje existe um ramo da
    psicologia que se intitula psicologia evolutiva, muitos matemáticos e
    profissionais da computação trabalham com algoritmos inspirados nos
    mecanismos descobertos por Darwin, o Médico Gerard Edelman, ganhador do
    prêmio Nobel de medicina em 1972 postulou uma teoria da mente a que ele
    próprio denominou Darwinismo Neural, na astronomia alguns modelos de
    formação de universos lançam mão da teoria darwinista. Muitos filósofos
    estudiosos do campo da Metaética consideram que nosso senso moral é
    fruto da evolução biológica, e esse é o tema de meu mestrado em
    filosofia.
    Aos 30 anos li o primeiro de muitos livros do
    paleobiologo americano Steven Jay Gould. Um dos cientistas que
    contribuiu enormemente para a popularização da biologia evolutiva de
    Darwin. Gould além de cientista consagrado, professor e pesquisador de
    Harvard dedicou muito tempo de sua vida produtiva na defesa do
    evolucionismo contra os ataques fundamentalistas do criacionismo e do
    design inteligente. As evidências a favor do darwinismo expressas em
    milhares de pesquisas científicas metodologicamente rigorosas não deixam
    dúvida alguma a respeito de sua veracidade. A evolução é um FATO. Penso
    em Gould e suas lutas contra a mistificação da realidade. Nunca pensei
    que um dia esse obscurantismo ameaçaria, em meu país, o que de mais
    precioso a humanidade construiu sobre o conhecimento de nossas origens
    como seres biológicos.
    Para o general/ministro, a escola não pode
    contrariar os ensinamentos que as crianças e jovens adquiriram dos pais,
    logo a narrativa que tributa a Deus a criação de todos os seres vivos
    em geral e da humanidade em particular deve ser ensinada nas escolas em
    pé de igualdade com o darwinismo. Como o criacionismo como intervenção
    mágica não precisa de comprovação e de evidências materiais, Darwin
    dará lugar a Edir Macedo.

  26. Fui afastado do trabalho por 1 ano e meio, entrei em depressão profunda… E acho que o culpado seja esse bolsonazismo idiota! Obs: Sou da área de segurança….

  27. Perfeito, Brito. Outro (mais um) excelente texto seu, que nos representa muito. Quase tudo expresso por suas palavras é exatamente o nosso pensamento. Pensamos igual (isso é problema?). E a chave de ouro de “um gorila com whattsapp”…

  28. O bombardeio na campanha eleitoral do Haddad acabou de começar. E por ai o carreiro. Meu Deus do céu, com tanta heresia e barbárie deste candidato fake, o que o Haddad é o PT estavam esperando. Por outro lado que saudade do Lula nesta campanha. Se ele ai estivesse a coruja já estava morta há muito tempo.

  29. O fundamentalismo não estará presente apenas na campanha da extrema
    direita, como o objetivo de vencer a eleições. Ele é parte constitutiva
    das crenças e do imaginário mítico dos homens que formarão o governo que
    tem chances reais de chegar ao comando da nação. Essas pessoas
    desprezam o conhecimento científico, desprezam as humanidades, as artes e
    a cultura em geral. Só o que lhes interessa é o que denominam
    “tecnologia”, o que significa que só reconhecem o conhecimento como
    valor instrumental. Aquele que é capaz de tornar-se mercadoria. Alguém
    já ouviu falar em Aléssio Ribeiro Souto? É mais um dentre os generais
    que comporiam a equipe de Bolsonaro caso seja eleito. Seria o escolhido
    para o ministério da educação. A biografia desse senhor não o qualifica
    para o cargo, a não ser para o ex-capitão para quem o dado biográfico
    que realmente importa é a alta patente militar. Este senhor já adiantou,
    em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, que “é preciso nova
    bibliografia para escolas´. Para ele, as escolas se tornaram centros de
    doutrinação ideológica. Entre as teses ideologizadas, a primeira que
    está na mira é a que considera o regime imposto em 1964 uma ditadura. Os
    livros que sustentam essa tese devem ser rejeitados em favor de outros
    cuja narrativa é favorável aos militares, é evidente, porque o que houve
    foi uma guerra e não um golpe seguido de uma ditadura. Nisso ele se
    alinha ao atual presidente do STF Dias Toffoli, que também se refere ao
    regime militar como “movimento militar”.
    Entretanto o que mais me
    assustou na declaração do tal senhor é que ele tem em mira outros
    assuntos nos quais também identifica ideologização. Para ele o ensino da
    evolução biológica como explicação do surgimento e diversificação da
    vida na Terra não pode ser considerado como o único correto. Em suas
    palavras: “cabe citar o criacionismo, o darwinismo, mas não cabe dizer
    que o criacionismo não existe. Darwin existiu, temos que conhecê-lo, mas
    não é para concordar com ele, tem que saber que existiu”.
    Darwin
    foi e segue sendo um dos mais importantes cientistas da história humana.
    Segundo Theodosius Dobzhansky, um importante biólogo do século vinte,
    “Nada faz sentido em biologia se não for sob a luz da evolução”. O
    pensamento evolutivo pode iluminar nosso entendimento a respeito de como
    surgiram todas as variedades de seres vivos, além de suas
    características anatômicas, fisiológicas e comportamentais. Mas a força
    de uma teoria científica pode ser medida, ainda, pela sua capacidade de
    aumentar as perspectivas do conhecimento. O darwinismo constituiu-se ao
    longo do tempo em uma série de teorias que tentam explicar os processos
    evolutivos e tornou-se um programa de pesquisa fértil e complexo. Muitos
    campos de investigação científica, além da biologia, se beneficiaram da
    perspectiva evolucionista. Hoje existe um ramo da psicologia que se
    intitula psicologia evolutiva, muitos matemáticos e profissionais da
    computação trabalham com algoritmos inspirados nos mecanismos
    descobertos por Darwin, o Médico Gerard Edelman, ganhador do prêmio
    Nobel de medicina em 1972 postulou uma teoria da mente a que ele próprio
    denominou Darwinismo Neural, na astronomia alguns modelos de formação
    de universos lançam mão da teoria darwinista. Muitos filósofos
    estudiosos do campo da Metaética consideram que nosso senso moral é
    fruto da evolução biológica, e esse é o tema de meu mestrado em
    filosofia.
    Aos 30 anos li o primeiro de muitos livros do
    paleobiologo americano Steven Jay Gould. Um dos cientistas que
    contribuiu enormemente para a popularização da biologia evolutiva de
    Darwin. Gould além de cientista consagrado, professor e pesquisador de
    Harvard dedicou muito tempo de sua vida produtiva na defesa do
    evolucionismo contra os ataques fundamentalistas do criacionismo e do
    design inteligente. As evidências a favor do darwinismo expressas em
    milhares de pesquisas científicas metodologicamente rigorosas não deixam
    dúvida alguma a respeito de sua veracidade. A evolução é um FATO. Penso
    em Gould e suas lutas contra a mistificação da realidade. Nunca pensei
    que um dia esse obscurantismo ameaçaria, em meu país, o que de mais
    precioso a humanidade construiu sobre o conhecimento de nossas origens
    como seres biológicos.
    Para o general/ministro, a escola não pode
    contrariar os ensinamentos que as crianças e jovens adquiriram dos pais,
    logo a narrativa que tributa a Deus a criação de todos os seres vivos
    em geral e da humanidade em particular deve ser ensinada nas escolas em
    pé de igualdade com o darwinismo. Dado que o criacionismo, como
    intervenção mágica, não precisa de comprovação e de evidências
    materiais, Darwin dará lugar a Edir Macedo.

  30. Não tá morto quem peleia. Tenho fé e esperança que o povo brasileiro vai se dar conta do que está acontecendo e votar certo, votar 13 dia 28.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *