A escola de samba de Jair Bolsonaro atravessa o samba precocemente

Fosse uma escola de samba, a esta altura já se poderia dizer que, desde o início do desfile, o governo Jair Bolsonaro vem mostrando que atravessa o seu samba passadista.

Não é de todo imprópria a comparação, porque, afinal, todos percebem que este governo está composto de alas bem diferentes entre si.

Tem de tudo, desde a comissão de frente do bolsonarismo neanderthal, o abre-alas do fundamentalismo religioso – onde Damares Alves é o destaque no alto do carro alegórico em formato de goiabeir- , os personagens da escolinha do Professor Olavo e o Cérbero familiar  – onde uma cabeça dá “mordidas”, outra rosna e a terceira baba ódios

Tem também a ala do “Bandido bom é bandido morto”e  a da “A Justiça sou Eu”, que pretendia poder evoluir sob a batura de Sérgio Moro, mas deu chabu e está murcha e temerosa, até porque pode ser dissolvida por um cabo e um soldado, com ou sem jipe. A imensa ala militar, que é a que ocupa mais espaço, anda desanimada, embora o seu porta-bandeira Hamílton Mourão receba muita atenção.

Mas, ao contrário do que se esperava, o cortejo não foi capaz de levantar a platéia com seu espetáculo chinfrim.

Não conseguiu a adesão do decisivo bloco parlamentar, onde Rodrigo Maia puxa o coro do “venham a nós”.  O cordão da mídia, quase em uníssono, canta o samba “Assim não, capitão”, chocada com a heterodoxia da diretoria. Até a banda do mercado, que vai com qualquer um que lhe faça dengos, começa a desconfiar que não vai ser tão animado assim o desfile.

Quando terminar o Carnaval, este pessoal todo volta ao asfalto.

E há poucas esperanças que ganhem pontos nos quesitos harmonia e evolução, já que no enredo e nas fantasias irremediavelmente desfilam para trás.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

15 respostas

  1. Olha aí Brito e galera de guerreiros, o nosso CARA, o Lulão homenageado de maneira magistral nesse carnaval. Desde ontem só deu emoção e choro com o Lula e o Arthur. Obrigado LULA GIGANTE por nos REPRESENTAR. VOCÊ É O BRASILEIRO MAIS AMADO DE TODOS OS TEMPOS.
    https://youtu.be/BuVF-HPmTS4

    1. Obrigado por compartilhar… eu não tinha visto ainda. Emocionante… E diga-se de passagem, genial… está além do “humano”, quase transcendental.

    2. Excesso de sutiliza para driblar a ditadura militar hodierna acaba soando ambígua a mensagem aos principais destinatários: o cidadão humilde.

  2. Brito, só discordo em comparar esta caterva com os neanderthais. Eles eram muito mais evoluídos. Eles são sapiens em estado de involução.

  3. Não percam no próximo ano o lançamento do filme “Matou o país e foi para o STF”, gênero drama e um clássico do judiciário marginal.
    Estrelado pelo ex juiz federal Sérgio Moro e como atores coadjuvantes os ministros Carmen Lúcia, Edson Fachin, Fux, Rosa Weber, Barroso e Alexandre de Moraes , os desembargadores Pedro Gebran, Victor Laus e Leandro Paulsen, as juízas Lebbos e Hardt e os procuradores Rodrigo Janot, Raquel Dodge, Deltan Dallagnol e Carlos Fernando. Direção Irmãos Marinho. Assistente de Direção Silvio Santos, João Saad e Edir Macedo. Roteiro Merval Pereira, Ricardo Noblat, Diogo Mainardi, Fausto Macedo, Miriam Leitão e Eliane Cantanhede. Trilha Sonora Fagner e Lobão. Produção Fiesp, Shell e Exército. Imperdível.

  4. A escola se divide em duas, a primeira acredita piamente que fórmulas neoliberais serão capazes rapidamente levar o país ao primeiro mundo. Não acreditam que o mundo é uma selva onde interesses carniceiros se entrechocam. A segunda parte da escola sabe que, por culpa da falta de tino da primeira, toda a escola é vítima fácil de chantagistas, exploradores e vigaristas.

  5. Quando esse pesadelo irá acabar? Ele não morre na quarta de cinzas. Será que março e abril serão os meses da virada para a esquerda, com o julgamento de Lula ou da 2 instância e o julgamento da ONU.? E o caso de Marielle? Vão revelar a verdade? Fico pensando o quanto um governo de esquerda não pode errar, pois são todas as forças poderosas e privilegiadas que têm muito a perder. A ‘festa’ da Copa do Mundo, a falta de visão ao problema dos grandes centros urbanos foram no meu ver o ponto fraco do governo, sem contar as relações sim perigosas com o setor empresarial, mamatas e isenções. Não me convence muito o “eu não vi, eu não sabia de nada”. Mas incriminar sem provas vai uma distância longa. Esses três pontos estão intimamente envolvidos e caíram no colo da Dilma. Não sou bobo, mas diante do que vemos hoje, o PT ‘deu mole’.

    1. É muito difícil conseguir governar com um programa de esquerda um Estado no qual forças oligárquicas e todas as suas práticas corporativistas e excludentes estão fortemente estabelecidas há séculos.

  6. Essa “homenagem” é um tanto quanto meio capciosa e não está à altura do digníssimo maior e melhor brasileiro de todos os tempos, Lula.

  7. Faltou a aula do agro-negocio, que não compareceu pois está procurando compradores para os frangos, carne e soja que foram para Jerusalém.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *