A estratégia para ‘eliminar Lula” fracassou. Há outra ou é na força?

Desde que o impeachment de Dilma Rousseff mostrou que não era “derrubar a presidenta e a crise acaba” a estratégia da direita brasileira passou a ser uma só: abolir, pela via judicial-midiática a possibilidade de que Lula pudesse reencarnar as esperanças de recuperação de um quadro de prosperidade no país, a marca que carregou de seus oito anos de mandato.

Se não é possível viabilizar-se por méritos próprios, todos sabemos, apela-se para os defeitos alheios para manter-se sustentado.

De início, acreditava-se que os escândalos de corrupção envolvendo  integrantes do governo Lula e de seu partido pudesse bastar.

Não funcionou, em parte porque, ao se abrirem os intestino da política tal como ela é (e não deixou de ser), todos os partidos e quase todas as lideranças políticas no campo conservador foram atingidas, malgrado a blindagem ainda concedida a alguns.

De outra parte, as acusações que comtra o próprio ex-presidente se levantaram, além de pífias (um apartamento e um sítio cuja propriedade, num neologismo jurídico, lhes é “atribuída”) nunca foram satisfatoriamente provadas, embora marteladas durante anos na TV e jornais.

Partiu-se para a segunda parte da campanha de demolição: Lula passava, sucessivamente, a ser investigado, conduzido coercitivamente, acusado, processado, condenado, etc…

Também não funcionou e o ex-presidente chegou ao final de 2017 ainda mais favorito que antes nas sondagens eleitorais.

Apressou-se, então, a fase 3, a de prendê-lo.

Já temos quatro meses, quase, e o isolamento de Lula, reduzido ao silêncio quase nada quebrado por  cartas e bilhetes do fundo de uma cela em Curitiba também não teve o condão de reduzi-lo e transferir a outros as suas intenções de voto.

Estamos, portanto, em plena fase 5, a que consiste em simplesmente impedir não apenas que seja candidato como, principalmente, tenha algum significado eleitoral em outubro.

É o corolário, portanto, de uma estratégia que falhou e que, a esta altura, não tem jeito de ser modificada.

Mesmo que consigam bloquear seu registro e burlar a lei para impedi-lo sequer de ter uma ou duas aparições na TV, no horário eleitoral, é impossível tirar Lula da televisão.

E, enquanto Geraldo Alckmin terá de preencher com sua insipidez os quais de quatro minutos, o PT terá minuto e meio, além das inserções, para a pura emoção do martírio de Lula, embora eu não duvide que alguns “republicanistas” do partido teimem em apresentar “propostas e projetos de governo”.

Bobagem: o programa de governo de Lula, sabe bem  o povão, é o próprio Lula e o que ele significou e significa.

Perguntem a qualquer profissional de televisão ou propaganda se ele troca 1 quilo de argumentação por 100 gramas de emoção.

A fase 6 desta estratégia fracassada é o que teremos na saída das urnas: um governo fraco, carente de legitimidade política, apenas a formal.

Sabe-se, por experiência recente, onde isso dá.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

30 respostas

  1. Êta, cara chato de ser desconstruído. Deve ser feito de massa de pão de ló, quanto mais batem, mais cresce na percepção positiva popular. Os golpista piram no Rivotril. Aprendam a dar o golpe por inteiro, CANCELEM AS ELEIÇÕES, afinal Democracia no jargão morista “não vem ao caso, a Lei (e o Estado?) é ele”. #HabemosLuizXIVBrasilis

      1. Para os golpistas somente selar o golpe cancelando as eleições e depois mudando o sistema de governo para parlamentarista.

    1. Desde o golpeachment contra Dilma tenho repetindo e insistido que um Golpe de Estado contra uma democracia, mesmo essa nossa, Severina, só pode dar origem a um regime político anti-democrático ou em última instância a uma ditadura. Nesse sentido, a provocação de Claudio é precisa e deveria servir de alerta para todos que insistem ingenuamente em dizer que “eleição sem Lula é uma fraude”.

      A frase além de óbvia é uma tautologia, já que a fraude é evidente e dupla: primeiro porque o processo que culminou na prisão de Lula é uma fraude embrulhada em um processo rocambolesco com fins claramente políticos (tirar Lula da disputa presidencial) e segundo porque o que caracteriza a democracia é a possibilidade dos eleitores poderem escolher entre alternativas diferentes e tirar Lula da disputa eleitoral é uma maneira de restringir essa possibilidade ao eleitor.

      Está mais que claro que as eleições – que temos vencido desde de 2002 – são nossa última arma contra o arbítrio e contra a ditadura que se avizinha. Está claro também que se os golpistas pudessem a esta altura sem nenhuma candidatura viável e com o fantasma de Lula a rondar as urnas já teriam cancelado as eleições deste ano, como fizeram com o “impeachment” contra Dilma e a prisão de Lula.

      Portanto, deveria ser nossa obrigação vencer as eleições deste ano, última barreira e cada vez mais intransponível para os golpistas, como única maneira de reverter, eternizar e legitimar o Golpe de Estado. A democracia para eles pode ser um detalhe, para nós é fundamental. As eleições desse ano tem ter a forma de um plebiscito entre, de um lado, os candidatos que apoiaram e apoiam o aprofundamento do Golpe, do regime político (caos institucional) e o projeto econômico que ele representa, do outro, todos nós.

  2. A resistência de Lula, a cada dia preso, obriga a banda podre do judiciário a mostrar sua cara golpista e a expor suas fétidas entranhas. Só um aviso aos “democratas omissos” do judiário: seu silêncio cúmplice só demonstra sua covardia!

  3. Qual a semelhança entre LULA e o Chantilly? Ha ha, quanto mais batem, mais cresce. E não vai virar manteiga não, LULA é forte!
    Fernando, leio a manchete da Folha – pois esta merda não leio há anos – que há 66 milhões fora do mercado de trabalho. Estes FDP não tem vergonha de nada, verdade? Como é que é mesmo a tal ponte para o futuro? kkkkkkkkkkkkk Só LULA resolve esta merda, esta desgraceira que estes PUTOS fizeram e continuam fazendo. O retrocesso é imenso , o desgraçado do picolé de chichu – que não se elege nem para vereados em SP, copntinua o discurso atrasado de por a culpa no PT. Que FDP sem caráter. LULA LIVRE! LULA NELES! LULA PRESIDENTE DE NOVO!!

  4. A estrategia agora certamente envolvera uma gambiarra eleitoral (com a devida anuencia do TSE e demais cortes) para eleger o Santo. Nao chegaram tao longe pra simplesmente devolver o mandato pro PT.

    1. Que seja totalmente fracassado esse plano dos golpistas! O picolé de chuchu como presidente seria a desgraça das desgraças continuadas do estrupício temer!! Deus nos livre desses monstros!!!

  5. A eliminação de Lula representa, para a casta escravista (que alguns chamam de “elite”), a realização de um desejo atávico: a eliminação do povo da disputa política.

    1. Do debate econômico o povo já foi eliminado pelo menos há dois anos. Nenhum economista ou empresário do “golpe” sequer menciona coisas incômodas como saúde e educação públicas, emprego e renda, etc. Só falta elimina-lo finalmente das disputas políticas.

  6. LULA é o dono dos votos o resto é desespero, que vai aumentando a cada dia e cada medida tomada contra o Grande Líder:#LULALIVREJÁ

  7. Como todos os mi e bilionários rentistas e seus lacaios remediados adoram tudo que faz e fez os istaduszunidos, temo muito pela fase nº 7… Ainda mais com as FFAA entreguistas que temos!

  8. “(…)o PT terá minuto e meio, além das inserções, para a pura emoção do martírio de Lula, embora eu não duvide que alguns “republicanistas” do partido teimem em apresentar “propostas e projetos de governo”.(…)”

    “(…)Perguntem a qualquer profissional de televisão ou propaganda se ele troca 1 quilo de argumentação por 100 gramas de emoção.(…)”

    Touché, strike, gol, xeque-mate, Brito!

  9. Falem para lula que ele tem que ir ate o fim na luta pelo seu direito de ser candidato.sem ele as eleições serão ilegítimas e o próximo presidente não vai conseguir atender os anseios da direita. Aí nem nós nem eles.simples assim.

    1. Lula tem que pedir e avisar ao povo que a votação maciça tem que ser em deputados, senadores e governadores ligados ao campo progressista. Com Lula ou sem ele temos que eleger este lado do espetro político.

      1. Dentre gregos e troiados, foi das coisas mais sensatas que tive o prazer de ler ultimamente. Também compartilho o mesmo pensamento e faço campanha para isto: votação maciça em deputados/as, senadores/as e governadores/as ligados/as ao campo progressista. Faço minhas as suas sábias palavras. Você tem muito bom senso. Parabéns. Temos que espalhar isso.

      2. Isso. Fazer o máximo de deputados que não sejam fisiológicos, deve ser a máxima dominante nestas eleições. Devem-se imprimir e distribuir listas e mais listas com os nomes dos que votaram contra o povo e os interesses nacionais. Deve-se berrar aos quatro ventos quem são eles. Embora seja enorme a desconfiança de que os empresários vão gastar tanto dinheiro como nunca antes se viu neste país, para eleger seus corruptos e manter as coisas como estão. E embora uma fraude gigantesca venha quase com certeza para tentar manter o Congresso fétido que aí está. Por que não apelariam para a fraude? Por que fizeram tanta questão de não instituir o papelzinho impresso? Tecnicamente, eles podem fazer a fraude: Os rackers provaram isso em pleno salão nobre do Supremo. E moralmente, então… O que os impede? Quem faz o que já fizeram para demonstrar que estão dispostos a passar por cima de tudo para seguir as ordens de comando do Golpe, inclusive passar por cima das leis e da Constituição do país, poderá fazer muito, muito mais, em prol da suprema “Causa”, que é destruir o Brasil e deixar seu povo ao abandono.

  10. A direita não tem chances com alkimin nesta eleição. Alkimin só convence paulista e sao Paulo nao é o Brasil. Alkimin simplesmente não tem carisma. Então, ou vencerá a esquerda mesmo com lula arrancado das eleições ou vencerá bolsonaro. Acontece que se bolsonaro vencer teremos um imenso retrocesso no país. Os golpistas vão chover no molhado com ele porque esse homem é doido e não é do tipo que aceita ordens e nem teme rede de TV. Portanto, o tiro sai pela culatra para os golpistas e perde o Brasil com nova ditadura.

  11. se precisar destroem todo o país, o que importa é impedir lula de concorrer.
    não se importam se depois tiverem que governar uma terra arrasada e calcinada.

  12. As quatro ou cinco fases do ataque mortal ao presidente Lula – sim, porque ninguem no Brasil é mais presidente do que ele – sao o roteiro deste filme em que somos atores, protagonistas ou figurantes.
    Pela razão que, como ja disse outras vezes, a primeira tarefa da CasaGrande após uma revolta é e.l.i.m.i.n.a.r o lider da senzala. Esquarteja-lo. E assim expo-lo em praça pública. [a revolta ocorreu de 2003 a 2010].
    Este periodo sera conhecido na historia como um peido institucional, que logo propiciou a cagada judicial que estamos vendo.

  13. :
    : * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra??S??il e postando:

    Pro bem (ou, quase sempre, mais possivelmente pro mal) um quilo de argumentação vale menos, muito menos do que cem gramas de emoção… Temos que defender Lula (e estimular a eleição maciça de pessoas progressistas no Congresso e nos estados, ou cidades) usando a razão, a lógica, que quase nunca são verdadeiramente utilizadas, e deixar a emoção como aspecto suplementar, adicional ao que (mais-?) importa.

    .:. ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? * * * * * * * * * * * * * | * * * *
    Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM,
    tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
    * * * * | * * * * * * * * * * * * * ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?
    ???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????? ::
    ???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????? ::

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.