BC mexe em reservas, vende dólares e mercado quer mais, hoje

Ontem, quando o mercado de câmbio ameaçou chegar aos R$ 4,20, mencionados outro dia por Paulo Guedes como “limite” para o “tanto faz” das autoridades econômicas, o Banco Central vendeu dólares – o volume da venda ainda não foi divulgado – das reservas cambiais brasileiras, a R$ 4,125, sete centavos abaixo do que vinha sendo negociado no mercado aberto de moeda norte-americana.

Em tese, a depender de quanto foi oferecido, nada de estranho em usar marginalmente reservas para conter surtos especulativos do câmbio, desde que haja sentido nisso e faça diferença efetiva.

Mas é inócuo quando as pressões externas permanecem inalteradas – aliás, só pioram, com um afastamento maior das taxas de juros dos EUA de curto prazo já quase 50 pontos base acima dos títulos de 10 anos, quando ortodoxo é o contrário, e a valorização de ativos de baixo risco (dólar e ouro).

Neste caso, só abre o “apetite” do mercado em testar o BC para novas ofertas “baratas” de moeda americana e, como acontece hoje na abertura do mercado, quem tem bala na agulha força a alta do dólar com facilidade: ele já passou dos R$ 4,16., quase chegando aos R$ 4,17, enquanto escrevo.

No mercado financeiro, tradicionalmente, a festa é para todos e a conta só para alguns.

Os investidores estrangeiros deixam a bolsa de valores mais rapidamente que o fizeram na crise de 2008/09 e só investidores individuais, esta camada de aventureiros que vem desde os tempos do overnight, estão aumentando suas posições compradas.

Enquanto não mudarem as condições externas, a persistir nesta política, será um mero desperdício de nossa poupança em moeda forte, que poderia ser usada para alavancar um processo de investimento que reanimasse a economia.

Mas faz-se o contrário e, como anuncia a Folha, também hoje, prepara-se mais um corte recorde (menos 40%) nos investimentos públicos, já em estado terminal.

Os economistas ultraortodoxos persistem firmes na tese de que a morte do paciente e que cura a doença.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

22 respostas

  1. Nao é o suficiente.
    Vamos melhorar isto.
    Netflix e YouTube.
    Se esses dois sites negarem acesso a ips brasileiros…
    Ba-bau Bolsonaro

  2. Vão torrar os 380 bilhões de dólares da reserva cambial. Para deleite dos especuladores. Depois é só pegar o pires e correr para o FMI. PQP.

    1. Alguém na rua reclamando?
      Nada, ninguém, esquerda apática, deixando Bozo destruir o país.

  3. A saída de dólares do Brasil não tem mais caráter especulativo.
    Qualquer pessoa com um mínimo de noção já percebeu que esse país caiu no buraco e vai levar muito tempo para voltar à superfície.
    Eu, se tivesse recursos, já teria aberto uma conta em moeda estrangeira em um banco no exterior, o que é perfeitamente legal, e remetido meu dinheiro para lá, também pelo mercado de câmbio legal. E lançado a conta na minha Declaração de Imposto de Renda. Pelo menos, eu teria uma fonte de renda mensal, representada pelos juros da conta, para ingressar pela taxa de câmbio atualizada.
    Posso apostar que todos os bancos estrangeiros que têm agência no Brasil, bem como todos os bancos brasileiros que têm agências no exterior, estão recomendando aos seus clientes que tenham muito dinheiro para fazer isso.
    Tem que ser muito ingênuo para não perceber que esse presidente e seu governo de mentecaptos vão acabar com o país. Vingança divina contra as classes média e os pobres de direita, que tantas injustiças cometeram contra um governo que tanto fez por eles, inclusive dizendo que o PT tinha destruído o Brasil, quando a realidade mostrava justamente o inverso. No final, quem elegeu um governo que realmente destruiu o Brasil foram eles.

    1. Meu vizinho chinês baixou o preço de seu apto, vendeu e se mandou. Sabe, assim como eu sei, que o caminho brasileiro agora é ladeira abaixo.

      1. Ladeira abaixo sim, mas não será para sempre. Mudanças profundas se anunciam no mundo. O Brasil não é a Polônia, que sempre esteve a correr o risco de desaparecer como estado. Podemos suportar uma ocupação com firme resistência, até o dia em que nosso país se levantará mais maduro e preparado para cumprir seu destino de iluminar o mundo com paz, inteligência, beleza e alegria de viver.

    2. A melhor forma de um pobre da classe média se proteger é justamente consumir menos, não fazer dívidas, ter alguma renda que independa da venda da mão de obra aos capitalistas e possuir um pedaço de terra para extrair alimentos, no caso de uma grave crise.

      A crise vai pegar o mundo todo, mas principalmente os países que se alinharem ideologicamente com os EUA, como o caso do Brasil bozista.

      Nós estamos no fundo do poço e cavando mais fundo.

      1. Acho que o pobre de classe média, por menos que consuma, não ganha o suficiente para economizar.
        Veja abaixo a estatística IBGE de 2010 (última disponível) com o rendimento dos brasileiros: dois terços da população ganha NO MÁXIMO dois salários mínimos. A classe realmente média, que com esforço poderia comprar um pequeno pedaço de terra, dificilmente saberia extrair alimento dela.
        https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2012/12/19/ibge-72-dos-brasileiros-ganhavam-ate-2-salarios-minimos-em-2010.htm

    3. Ouço por aí alguns dizem que chegamos ao fundo do poço.

      Sempre lembro que o fundo do poço será apenas quando chegarmos ao núcleo da Terra – que derrete tudo.

  4. “(…)Os economistas ultraortodoxos persistem firmes na tese de que a morte do paciente e que cura a doença.”

    Perfeito e didático!

  5. Brito,

    No texto você escreveu “No mercado financeiro, tradicionalmente, a festa é para todos e a conta só para alguns.”

    A meu ver você quis escrever “No mercado financeiro, tradicionalmente, a conta é para todos e a festa só para alguns.”

  6. Eles vão se apressar o mais da conta. Sai de baixo, vão passar todos os tratores que tiverem, porque estão percebendo o sinal de fim de feira para a ocupação fascista. Antes que o delírio dos mitos e moros acabe, eles vão ter que apertar o butim para devorar as ricas reservas do país e liquidar o mais que possam de seus sistemas de saúde e de educação pública.

    1. Mas o melhor que poderia ser feito agora seria se livrar dos dólares e trocá-los por ouro. Ter reservas em dólar, com a moeda estadunidense sob ameaça de derreter, é loucura. Teríamos reservas sem lastro.

      1. Isso de acumular reservas em ouro foi defendido pelo Paulo Nogueira Batista Júnior ainda no governo Lula. Mas ninguém acreditou nele. Ele defendia a tese de que o governo brasileiro não deveria deixar as mineradoras, principalmente a canadense que domina o negócio no Brasil, mandar o ouro minerado para fora do país, e deveria comprar toda a produção para acumular em forma de reservas.

  7. O Maior choque que o Brasileiro levará, desde o descobrimento, será o dia em que um novo governo progressistas procurar por nossas reservas.
    Alguém se lembra do final do governo FHC?…60 bilhões de reservas…O FMI arrestou 30 bilhões para garantir o pagamento da dívida e os outros 30 foram jogados no “mercado” para “conter a alta do dólar”…. Em menos de 2 dias não tinha 1 único centavo…
    Alguém acha que a extrema direita e seus milicianos vão deixar 1 centavo desta grana, limpinha????
    Aguardem…!

  8. Coincidentemente, nesse mesmo momento, o COAF vai para o BACEN e libera contas em dólar no País:

    “Movimento 5 – permissão para abertura de contas em dólares no Brasil (clique aqui).
    Ou seja, serão abertas novamente contas em dólares e o presidente do BC passa a ter controle total sobre as operações do órgão. Afasta-se qualquer possibilidade de fiscalização.”

    https://jornalggn.com.br/artigos/as-manobras-por-tras-das-mudancas-no-coaf-por-luis-nassif/

  9. O Hermano amigo de Bozo já quebrou a Argentina, está com o pires na mão pedindo moratória ao FMI e jogando a culpa no governo anterior. Aqui já vimos esse filme antes, quando Lula assumiu em 2003 o Brasil tinha US$ 37 bilhões em reservas cambiais, quando Dilma foi deposta o Brasil já possuía US$ 377 bilhões, o Brasil só não quebrou ainda por causa dessas reservas. Temer e Bozo culparam o PT por ter quebrado o Brasil.

  10. Conhecem o “efeito Orloff” – eu sou voce amanhã?…..Pois é…..Hoje a Argentina no buraco, amanhã o Brasil. Sempre que os neoliberais botam a mão na economia, a coisa desanda. È a famosa mão podre…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.