Bolsa a 88 mil pontos, perto do “circuit braker”

O “circuit braker”, convenção que interrompe os negócios na Bolsa de Valores quando a queda supera os 10%, está próximo de ser utilizado, o que não acontecia há três anos – a última vez foi quando surgiu a gravação entre Joesley Batista e Michel Temer, no caso JBS.

A Bolsa opera em 88.300 pontos, 9,97% de desvalorização em menos de meia hora de pregão.

Pode ser que resista até a abertura da Bolsa de Nova York, às 10:30, mas é difícil que isso aconteça.

Como escrevi logo cedo, começou a “Segunda Sangrenta”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

18 respostas

  1. Risco Bolsonaro/Guedes tem alta, com ações do governo Pixotada ON e Presepada PN em altas consecutivas.

  2. Já foi.
    – 24% em 10 dias…
    Tudo no suporte e um provável pullback antes de mergulhar até os 77.000 nos próximos dias se não melhorar lá fora.

    1. Não tem como melhorar tão cedo. A bolha furou bonito. E 77 mil aqui é coisa alta diante da realidade do pibinho e do descontrole político, acho que o rumo é pra mais baixo ainda. Estrangeiro sumiu faz tempo.

      1. Bolsas dificilmente caem de uma vez, num só dia.
        Os 77.000 pontos são o próximo suporte forte, mas tampouco significa que vá parar aí.
        Acredido num repique antes de afundar mais.

  3. Circuit breaker já entrou. Em meia hora de negociação bateu os 10% de queda. E no dólar, BC agora queimando reservas mesmo, nadinha de swap.

    1. O circuit breaker é um procedimento operacional da B3 que interrompe a negociação de ativos negociados em bolsa. Ele é acionado somente em momentos atípicos de mercado, em momentos de forte queda de preços, baseado na oscilação do Ibovespa, o principal índice de ações do mercado brasileiro. Durante o acionamento do circuit breaker, não é possível realizar compras ou vendas de ativos na B3.

      O acionamento do circuit breaker é feito em 3 estágios, obedecendo a percentuais de desvalorização do Ibovespa:

      Estágio I – quando o Ibovespa desvalorizar 10% (dez por cento) em relação ao valor de fechamento do Ibovespa do dia anterior, a negociação é interrompida por 30 (trinta) minutos;

      Estágio II – reabertas as negociações, caso a variação do Ibovespa atinja oscilação negativa de 15% (quinze por cento) em relação ao valor de fechamento do dia anterior, a negociação é novamente interrompida por 1 (uma) hora;

      Estágio III – reabertas as negociações, caso a variação do Ibovespa atinja oscilação negativa de 20% (vinte por cento) em relação ao índice de fechamento do dia anterior, a B3 pode determinar a suspensão da negociação por um período por ela definido. Nesse caso, o mercado será comunicado pelos canais oficiais da B3.

      Vale lembrar que o acionamento desses estágios não pode ocorrer nos 30 minutos finais da sessão de negociação do dia. Se a interrupção da negociação ocorrer na última hora da sessão de negociação, o horário de encerramento será prorrogado por, no máximo, 30 (trinta) minutos para reabertura e negociação ininterrupta dos ativos e dos derivativos.

      fonte: http://www.b3.com.br/pt_br/

          1. Lembra quando diziam q o Lula e pp Dilma tinham quebrado a Petrobras? Q tinham causado bilhoes de prejuizo? Isso q vc disse e menos q bagaço

  4. Se nós fossemos um país de verdade e não uma colonia dos EUA, nós não veríamos crise nenhuma por aqui , riqueza e capacitados nós somos , o que estraga esse país é a mentalidade elitista , dos ricos e dos militares ,

    1. Rico tb lava dinheiro nas lotericas. E nem precisa de cpf. Se for ilegal mesmo apostando 20 mil vc ganha 2 se tiver habilidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.