Bolsonaro: continência para Trump, cotovelaço em Macron

Foi só o presidente francês, Emanoel Macron, dizer que a França não queria acordos comerciais com países que saíssem do Acordo do Clima firmado em Paris, em 2015, que o presidente eleito Jair Bolsonaro teve um surto de “nacionalismo”.

““Sujeitar automaticamente nosso território, leis e soberania a colocações de outras nações está fora de cogitação”, afirmou o presidente eleito na sua conta do Twitter.

Horas depois de ter batido continência para o assessor de Segurança Nacional de Donald Trump, a declaração ganha ares de piada.

É evidente que o Brasil deve participar de qualquer negociação bi ou multilateral de olho dos seus próprios interesses.

Mas como explicar que façamos isso declarando, por mero capricho ideológico, que vamos transferir nossa embaixada em Israel para Jerusalém, deixando irritados os árabe que nos importam produtos em grande quantidade? Para que provocar o Irã, que está salvando nossas exportações de milho, ameaçada pela queda de preço e por uma supersafra no “Corn Belt” do Nordeste dos EUA. Porque esnobar o Mercosul, nosso mais próximo e fácil mercado?

A resposta é simples: ser sabujo de um é ser valente com outro, ainda mais sabendo que Trump não cruza os bigodes com o presidente francês.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

14 respostas

      1. Sim, mas eu me refiro a quem for ficar no lugar dele. Mourão é um que já está no cangote do ex-capitão, com a história de “autogolpe”. Tanto é que o titular está com medo de se internar para fazer a cirurgia…

    1. Ontem todas as redes americanas estavam pedindo o impeachment do Trump, pois ele fez um negócio pessoal com a Rússia e Putin. Recebeu financiamento de Moscou para erguer uma Trump Tower lá, usando o cargo público para obter vantagem. Chamaram ele de corrupto e propineiro.
      No mesmo dia, um ex-assessor disse que mentiu sobre isso no Senado por fidelidade ao presidente, que tuitou imediatamente, dizendo que não gostava de ratos. A coisa ficou fervendo e ele fugiu para a Argentina, salvo pelo gongo.
      A imprensa já está chamando ele de Nixon.

  1. Enquanto isso na reunião do G20 ,um tremor sacode Buenos Aires,sim!!!! um tremor de terra com epicentro ao sul da cidade, na região metropolitana.
    ABSOLUTAMENTE INÉDITO !
    Casual???alguém acredita em coincidências ???
    Tal vez o HAARP se mostrando ?

  2. Sabujo dos EUA que sempre tomam decisões unilaterais, este boçal eleito é uma piada! Para parar de falar besteiras,acho que vive levando puxões de orelha dos generais que o rodeiam, ou alguém acha que um ex-capitãozinho punido e afastado, um militar bunda suja, como falou o Geisel, manda mais que um monte de generais da reserva e da ativa?

  3. Até agora o brasil bolsabostiano já perdeu médicos ,mercados da França, Oriente e China e o que mais?
    E o governo da bosta pela bosta e para a bosta nem começou.
    E antes de começar ainda teremos duas operações no presidente Bolsa DiBosta, uma para estancar a bosta e outra para soltar a bosta.

  4. quem porá o ‘miss(í)a’ no seu devido lugar serão os consumidores conscientes q certamente boicotarão os produtos brasileiros. No momento é o único freio para ele que eu vejo…

  5. Não foi “surto de nacionalismo”, penso eu. Foi uma “fraquejada”. Ou será que o gal. Mourão, o mais sensato da turminha, está falando cada vez mais grosso?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.