Bolsonaro quer a paz?

Jair Bolsonaro vai, diz ele, “jogar pesado” pela aprovação da reforma previdenciária.

Dizer se funcionará é algo que depende daquilo que o presidente chama de “jogar pesado”.

Se for pressionar os deputados, a esta altura, não funciona. Mas conversa mole, também não.

Bolsonaro aparentemente perdeu o seu trunfo, que era a disposição de Rodrigo Maia, caninamente pró-reforma, articular com os partidos do Centrão. Atacou-o e fez suas redes atacarem-no em tal grau que Maia recuou deste papel e, ainda agora, com a trégua, não vai vesti-lo outra vez da mesma forma.

O resultado é que ele terá de fazer um “varejão”, recebendo separadamente  Marcos Pereira (PRB), Ciro Nogueira (PP), Gilberto Kassab (PSD), Romero Jucá (MDB) e ACM Neto (DEM) e Geraldo Alckmin (PSDB), acompanhado dos líderes de cada partido na Câmara e no Senado.

Conversas assim, de carreirinha, do tipo “consultório médico” não costumam render. Até porque falta quem lhes possa dar continuidade prática – os tais “espaços no governo” – porque Ônyx Lorenzoni já criou a fama de não entregar o que promete e o líder do Governo, Major Vitor Hugo, nem é levado a sério.

Além disso, há o medo de que aconteça, sem o aviso que se mostra nos filmes policiais ao se dizer que “você sabe que tudo o que disser poderá e será usado contra você”, o uso das conversas para desgastar mais ainda os parlamentares.

Daniela Lima escreve no Painel da Folha:

O encontro entre Bolsonaro e os dirigentes partidários se dará em clima de desconfiança. Ninguém está disposto a chegar dando conselhos ou apresentando demandas ao presidente. Temem que ele faça o que fez com Maia, e, após a conversa, diga estar sendo “pressionado pela velha política”.

Ontem, ainda em Israel, o presidente narrou aos convidados como os paraquedistas faziam a verificação final dos equipamentos, antes de pularem do avião: como o paraquedas estava às costas, cada um examinava a mochila do outro.

Depois dos episódios de traição e abandono destes três primeiros meses de governo, você acha que os deputados vão acreditar quando Bolsonaro lhes disser que podem pular em decisões impopulares que ele garante que não vão se esborrachar?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

9 respostas

  1. QUANDO OS PODEROSOS DE SEU PAÍS SÃO UMA FORÇAS ARMADAS QUE TRAMA CONTRA A DEMOCRACIA E DA SUSTENTAÇÃO A GOLPES DE ESTADO,UM JUDICIÁRIO QUE TRIPUDIA DAS LEIS CASSANDO DIREITOS E GARANTIAS INDIVIDUAIS,UM EMPRESARIADO FINANCIANDO A TUDO ISSO E UMA IMPRENSA VENAL,CONSPIRADORA,MENTIROSA,PRECONCEITUOSA E UM POVO MANIPULÁVEL POR FALTA DE CULTURA OU ACOVARDADO POR FALTA DE INICIATIVA VOCÊ ACREDITA SER POSSÍVEL SAIR VENCEDOR PELO VOTO SOB ESSE MANTO DIABÓLICO?
    DEIXEMOS A INGENUIDADE DE LADO;NOSSO VOTO SÓ VALE SE ELES DEIXAREM.PRESOS POLÍTICOS SOMENTE TERÃO JUSTO JULGAMENTO SE ELES QUISEREM.
    A TUDO TEMOS DE OBRIGA-LOS E SE ARGUMENTOS,MANIFESTAÇÕES E APELOS LÚCIDOS NÃO OS CONVENCEM O QUE SERÁ NECESSÁRIO FAZER PARA CONVENCE-LOS SENÃO O POVO ATEMORIZA-LOS SE REVOLTANDO,SE REBELANDO,REVOLUCIONANDO?
    SOMENTE UMA REVOLUÇÃO POPULAR EXTIRPANDO ESSES PODRES PODERES SERÁ CAPAZ DE RESGATAR NOSSO PAÍS E DAR ESPERANÇAS AOS QUE VIRÃO.
    REVOLUÇÃO È DIREITO UNIVERSAL DOS POVOS NA DEFESA DE SEU PAIS E DOS SEUS DIREITOS.
    REVOLUÇÃO É POSSÍVEL ,É FACTÍVEL QUANDO SE DESEJA.
    É PRECISO ROMPERMOS ESSE CÍRCULO VICIOSO, A CADA VEZ QUE O POVO TENTA ARREBENTAR OS GRILHÕES QUE O ESCRAVIZAM ESSAS ENTIDADES ENTRAM EM AÇÃO E DESTROEM A ESPERANÇA.
    É PRECISO REAGIR COMO SE DEVE,LUTAR COMO SE DEVE OU SEREMOS ETERNAS VÍTIMAS DE NOSSO COMODISMO,DE NOSSO MEDO DE NOSSA COVARDIA.

      1. BICHO PARA DE IMPLICAR,MAIS UMA VEZ : FAÇO PARTE DE UMA ONG DE DEFICIENTES VISUAIS E ELES(MAIS DE TRÊS MIL)ME SEGUEM E PEDEM PARA POSTAR EM CAIXA ALTA. TEMOS PREOCUPAÇÕES MAIORES QUE SUA IMPLICÂNCIA. E FUJO DE MINHA NATUREZA SENDO EDUCADO COM TROLL NESSE MOMENTO. SE CONTINUAR ASSIM RETORNO A ELA.

        1. AGRADEÇA A DEUS POR TER BOA VISÃO MAS SE UM DIA PRECISAR OFERECEMOS OPERAÇÕES GRATUITAMENTE.

        2. MELHOR ARROGANTE PORQUE SE ESSE BOSTA ME ZOAR MAIS UMA VEZ TEREI DE IR A PASSOS PARA QUE O FAÇA CARA A CARA E ACABE COM SEU TESÃO POR MIM.

    1. Acho que, pelo menos temporariamente, as revoluções não acontecerão.
      Os veículos de comunicação estão sob controle dos reacionários conservadores de direita (grande mídia e plutocracia) e da extrema direita (sociopatas).
      As redes sociais têm um alto número de participantes em termos numéricos, mas esse número é percentualmente baixo, quando comparado com a população. A maioria do povo não tem acesso às redes sociais, ou tem mas não tem o necessário “know how” para acessar as informações corretas.
      A população brasileira é refém da grande mídia. Dificilmente a gente consegue politizar as pessoas, porque para elas é muito difícil acreditar que todos os canais de TV e os grandes jornais mentem e a gente fala a verdade.
      Um grande líder político poderia modificar esse quadro. Nós temos esse grande líder, mas ele está preso justamente por isso.
      Talvez com o amadurecimento das redes sociais e com a democratização da mídia as coisas mudem.
      Por ora, a maioria do povo ainda é massa de manobra da grande mídia e dificilmente vai apoiar uma revolução.

  2. É evidente que o povo brasileiro não aceitará o “Fim das Aposentadorias”, os privilegiados corruptos, que não precisam de aposentadoria, estão brincando com fogo e os parlamentares que aprovarem essa “patifaria”, pagarão muito caro,,…”QUEM VIVER VERÁ” !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.