Briga da Globo com Crivella é a do Diabo com o “Coisa Ruim”

Palavra de carioca: Marcelo Crivella é um péssimo prefeito, administrativamente.

Politicamente, pior ainda, porque não conseguiu – e nunca tentou – sublimar sua vinculação a Igreja Universal do Reino de Deus e  tratar a cidade como um governante laico.

Convenhamos, porém: o fisiologismo nojento que ele pratica com pastores está longe de ser novidade, praticado por gente sem e com outras ligações extra-religiosas.

Mas o estado de abandono e carência da cidade vai muito além da responsabilidade de Crivella.

Nenhum outro estado da federação sofreu, como aqui, os efeitos da crise: o número de desempregados no Rio saltou de 494 mil para 1,2 milhão, ou 15% da população economicamente ativa.

Construção civil e naval foram os núcleos desta tempestade de falta de trabalho, somados á semiparalisia da Petrobras, que tem aqui a sua sede e grande parte de sua demanda de produtos e serviços.

A crise – a real e a propagandeada – da segurança pública prejudicaram enormemente: segundo o site de passagens Skyscanner, a cidade caiu da sexta para a décima posição no ranking de destinos de turismo no Brasil.

O que já seria ruim ficou catastrófico com a crise vivida ano passado pelo Governo do Estado que se refletiu na vida econômica de sua capital: numa cidade onde o funcionalismo público, por razões históricas, tem um peso imenso, atrasos e negação de pagamento de servidores arruinaram comércio e serviços.

Mas não é por isso que a Globo desenvolveu a campanha pelo impeachment de Marcelo Crivella.

Como uma facção criminosa, o império global não tolera que lhe penetrem os domínios.

Isso está longe de santificar a turma do Crivella, parte dela de elementos da mais baixa extração política.

Mas não pode ser esquecido que, há muito tempo, o demônio, no Rio, é a Globo, a cidade que a nutriu com seus talentos – os próprios e os que se atraíam para cá – e com a destruição das lideranças políticas que aqui surgiram com alguma independência em relação a ela.

A derrota de sua tentativa, hoje, de iniciar um impeachment contra Crivella, com a ajuda de quem não compreende que onde está a Globo não está o interesse público, tem a ver com tudo isso e, claro, como sempre, com verbas publicitárias e, sobretudo, com a montanha de convênios pelos quais a Prefeitura repassava recursos para a Fundação Roberto Marinho.

Portanto, é bom não esquecer que o asco que se tem a muitas atitudes de Crivella não pode tampar a visão de que a Globo cevou e quis desfechar o seu afastamento. Não dá para entrar na disputa entre o diabo e o “Coisa Ruim”: como dizia Leonel Brizola, o inferno sempre vence.

Isso nada tem a ver com aceitar a nefasta “igregização” da política, que tem rendido figuras abjetas à vida pública brasileira. Todas, aliás, ligadas ao mais medonho conservadorismo.

Grupos, que , aliás, a Globo jamais se acanhou de usar quando se tratou de derrubar o governo eleito da República.

O Rio precisa ter a maturidade de construir uma força política, como já teve, tantas vezes, para dar à cidade um governo que recupere suas tradições de tolerância e humanismo.

O resto é fazer o jogo da Globo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

13 respostas

  1. A organização criminosa da famiglia Marinho é a Bastilha que temos que destruir, com ela de pé a nossa democracia enfraquece e a tirania fortalece.

  2. Não votei, não voto e nunca votarei em Crivella, mas não se deve fazer o jogo da Rede Golpe, que agora usa e abusa do expediente do impeachment de acordo com sua conveniência, mas precisamente contra seus desafetos e nunca contra os governos amigos tucanos e parceiros. Primeiro foi com Collor que a Globo ajudou a eleger, mas quando ele saiu do cabresto global, os irmãos metralha Marinho conseguiram a proeza de unir direita e esquerda e o tiraram do poder, não faltou alerta do experiente Brizola que viu no uso desse instrumento radical contra o voto popular uma cilada para futuros governos de esquerda, que se concretizou com o impeachment da Dilma e agora tentam contra o governador Pimentel de Minas. O Freixo do PSOL está entrando de gaiato nessa canoa furada da Globo, não atinando que ele pode ser a próxima vítima da sanha da Globo em caso dele se eleger prefeito ou governador do Rio. A verdade hoje é uma só o instrumento do impeachment virou uma arma da direita contra governos de esquerda, mas também contra outros segmentos que ameacem a supremacia, o monopólio das Organizações Criminosas Globo. O mal maior a ser combatido é o monopólio da Globo e em briga de bandidos, seja Record, SBT, Band, a esquerda deve passar a largo.

    1. Conta-se uma história segundo a qual, no século XVI, na ilha de Sicília, pessoas comuns teriam se unido e criado uma confraria cujo proposito seria defender e proteger outras pessoas comuns contra os abusos e desmandos da Igreja Católica, especialmente da Santa Inquisição. Assim nasceria a Confraria de São Mateus, que viria a degenerar no que ficaria conhecido como Máfia.
      Agora, imagine algo que já se inicia poluído, tendo em sua base indivíduos de vida pregressa devotada ao radicalismo e como “patrono” um juiz partidário e que não tem rubores em cometer fraude processual ou quaisquer outras transgressões e ilegalidades para atingir seus objetivos deturpados de justiça sectária. O que esperar de um fruto que já nasce podre?
      O fato e que o monstro já foi criado e tem no DNA a corrupção que juram que iria combater. Querem, agora, nutri-lo para que mais cresça e se fortaleça.
      Ótimo seria se a criatura se voltasse contra seus criadores. O problema e que, mesmo que isso acontecesse, não seria antes de arrasar o que ainda resta deste País!

  3. Entre a cruz e a caldeirinha. Ninguém merece um prefeito feito Crivella, mas ver a globo perder, não tem preso!

  4. Faz muito tempo que tenho muita preocupação com o avanço da bancada evangélica na política nacional. Governar e legislar com princípios religiosos (bíblia debaixo do braço) sempre foi nocivo para a humanidade e a história nos dá a prova irrefutável, desde tempos medievais até hoje (vide Oriente Médio). Recomendo a leitura do livro “Em Nome de Deus”, de Karen Armstrong, onde a autora relata as atrocidades cometidas pelo Cristianismo, Judaísmo e Islamismo.

  5. vejam o que a globo fez ao Rio….seus tiranetes do judiciário fizeram ao Rio…Delenda est globo

  6. Além da Globo, passa ao largo a OAB Golpista. Ninguém fala na OAB, mas ela é tão responsável pelo Golpe quanto qualquer outro órgão, pois, deu um aval “jurista/jurídico” .

  7. Fernando Brito perfeito! Já dissera o velho Brizola: …se a globo estiver a favor, somos contra; se estiver contra, somos a favor.

  8. Nesses dias, vinha pensando nisso, mesmo estando em viagem.

    Concordo plenamente: Isso tudo tem mais a ver com um joguinho da Globo, a “amiga da onça” do Rio.

  9. PITACO DO BORÔ: #TODOS CONTRA A GLOBO!!!CRIVELLA PODIA APROVEITAR O O MOMENTO E BAIXAR UM DECRETO PARA QUE TODOS OS COMERCIOS DA CIDADE FIZESSEM UM RODIZIO DOS CANAIS DAS TEVES LIGADAS PARA OS CLIENTES, COMO OS BARES E RESTAURANTE, POR EXEMPLO. O PROPRITÁRIO DEVERIA INFORMAR PREVIAMENTE O DIA E O CANAL A SER SINTONIZADO.O DESCUMPRIMENTO GERARIA MULTAS QUE IRIAM PARA A EDUCAÇÃO, SAÚDE E CULTURA. ACHO QUE DEMOCRATIZARIA O ACESSO E DIMINUIRIA O MONOPÓLIO DA GLOBO NESSA ÁREA QUE CHEGA PERTO DE CEM POR CENTO.

  10. .
    PITACO DO BORÔ: CRIVELLA PODIA APROVEITAR O MOMENTO E BAIXAR UM DECRETO PARA QUE TODOS OS COMERCIOS DA CIDADE FIZESSEM UM RODIZIO DOS CANAIS DAS TEVES LIGADAS PARA OS CLIENTES, COMO OS BARES E RESTAURANTE, POR EXEMPLO. O PROPRIETÁRIO DEVERIA INFORMAR PREVIAMENTE O DIA E O CANAL A SER SINTONIZADO.O DESCUMPRIMENTO GERARIA MULTAS QUE IRIAM PARA A EDUCAÇÃO, SAÚDE E CULTURA. ACHO QUE DEMOCRATIZARIA O ACESSO E DIMINUIRIA O MONOPÓLIO DA GLOBO NESSA ÁREA QUE CHEGA PERTO DE CEM POR CENTO.
    CRIVELLA NÃO NADA MAS SÓ EM ENFRENTAR A GLOBO MERECE UMA MORALZINHA…
    #TODOS CONTRA A GLOBO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.