Decreto das armas: não espere vitória fácil no Senado

Em condições normais, o resultado seria uma acachapante derrota de liberar o armamento da população.

Mas não vivemos em condições normais.

Temos um presidente da República que não perde a chance não só de editar medidas absurdas como a de açular a opinião pública contra o Congresso, porque isso distrai as pessoas de sua própria incapacidade de gerir o país e reverter a crise.

Temos um ministro da Justiça que, acuado por seus procedimentos como juiz na condenação de Lula, não tem nnhuma outra saída senão apoiar-se no apoio das matilhas bolsonarianas.

Temos um Senado que se elegeu na onda selvagem – que já não tem a mesma expressão – de um voto de fúria.

Temos, finalmente, um Supremo Tribunal Federal omisso que, mesmo diante de um flagrante desbordamento do poder presidencial de fazer decretos, silenciou sobre um pedido de liminar e posterga a inevitável decisão de revogar a ilegalidade praticada.

Sim, continua sendo provável que o Senado suspenda o decreto das armas, mas a votação não será folgada e, portanto, é perigosa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

6 respostas

  1. Essa questão da armas remete à extrema imbecilidade de nossa classe média reacionária, que acredita que o PT é comunista. Não há nada mais comunista do que a tese de que o povo tem de estar armado para fazer a revolução. Rsss

    1. É aquela história: insurreição contra os “comunistas” é legítima defesa. Já contra os bolsonaristas seria “terrorismo”.

      É um tremendo me-engana-que-eu-gosto.

  2. Eu, que costumo torcer para o pior, desta vez confesso que desta vez é demais. Se este decreto das armas favorece as milícias, como quer bozo porque entende que elas vão defende-lo, é preciso entender que as milícias mais poderosas podem fazer o que lhes convier, inclusive derrubar o governo ou matar o bozo. Derrubar e matar não seria má ideia, o problema é quem vai não pôr, mas tirar o guiso do pescoço do gato depois que fizerem este favor ao país?

  3. PT,PSOL PSB PC DO B,MOVIMENTOS SOCIAIS,SINDICATOS DEVIAM ESTAR NAS RUAS,NO PARLAMENTO PEDINDO ANULAÇÃO DAS ELEIÇÕES,SE TEM REPRESENTANTES ASSIM CAGÕES O BRASIL TÁ FUDIDO MESMO.SE EXISTE UMA BANDIDAGEM NO PODER COM MILITARES TRAINDO A RAZÃO DE SER SUSTENTADOS PELO POVO É POR ESTAS LIDERANÇAS A TUDO SEREM CONIVENTES,OU MINIMAMENTE COVARDES!
    OU DERRUBAMOS A QUADRILHA DE 2018 OU ADEUS 2022.

  4. Tudo vai depender do grito do general. Talvez até mais melodramático, atirando uma taça de cristal no chão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.