Desemprego dobra e assola os jovens pobres e de classe média

Divulgada agora há pouco, pesquisa elaborada pela Consultoria Tendências, encomendada pela Globonews, mostra que o desemprego entre os jovens entre 18 e 24 anos dobrou nos últimos cinco anos, em todas as classes sociais.

A situação mais grave é entre aqueles que têm famílias com renda abaixo de 2,5 salários mínimos, onde a taxa de desocupação, medida pelo IBGE e tabulada pela pesquisa, chegou a 41,3%, ante pouco mais de 22% há cinco anos. Mas não é muito melhor se considerados os jovens de todas as classes, onde a variação foi de pouco mais de 15% para 29,7%.

Também dobrou o número de desalentados, isto é, dos que desistiram de procurar trabalho. que são 5,8% dos jovens, ou 1,2 milhão deles.

Nestas condições, alguém quer falar em “Brasil, país do Futuro”, em economia que se recupera rapidamente, em “lei e ordem”?

 

 

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email