Doria ataca Aécio mirando em aliança com Zema, do Novo

Não foi acaso nem surpresa a derrota acachapante (30 votos a 4) sofrida pelos representantes do governador paulista João Doria,

Ninguém, num colégio eleitoral de apenas 34 votos podia ter ilusão de que poderia levar vantagem no voto.

Se é assim, forçar a votação apressada do pedido de expulsão do outrora símbolo do tucanato cumpria outras funções.

Essa mesmo, a de não só “descolar” Doria do ex-senador mineiro – essencial para exibir-se como “moralista” – como abrir espaço para uma articulação com o governador Romeu Zema, que lhe permita avançar sobre o segundo maior colégio eleitoral do país, Minas Gerais.

Notam que, semana passada, em sintonia com Dória, Zema passou a criticar o governo Bolsonaro, como fez no final de semana.

Apesar de ter integrantes do PSDB em seu governo, Zema enfrenta a oposição de Aécio, que pede a saída dos tucanos do governo mineiro.

Doria é um chupim político, que corrói todas as estruturas de que se aproxima. Seu problema não é a estrutura nacional do PSDB, hoje quase inexistente.

É Bolsonaro perder a hegemonia da direita, sem o que não tem a menor chance de viabilizar-se e estará fadado a repetir o isolamento tucano. Prestem atenção no que fará também no Paraná, outra peça sem a qual não o PSDB não se sustenta.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

5 respostas

  1. Chupim é o pássaro que bota ovo no ninho do tico-tico pra ele criar. Me lembro bem, que o Henfil falou isso na eleição de governadores, quando o Gabeira foi o candidato do PT, e o grande Henfil apoiou o Darci Ribeiro. Por esse motivo tivemos que aturar um Moreira Franco durante 4 anos, pois ainda não havia a eleição em dois turnos. Como o passado ensina né Brito.

  2. Sou paulista do interior e para minha tristeza aqui os tucanos ganham folgadamente todas as eleições, porque criou-se uma cultura triste de “antes os tucanos do que deixar o PT” entrar em São Paulo.

    1. Li em algum lugar que Doria quer descartar Aécio. Com Hadad processado e inelegível vai se unir ao Moro e Hulk. Na saída de Bozo o caminho se abre para o PSDB. Jogada de mestre. Simples assim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *