E não é genocídio, generais?

Manchete de hoje no Estadão, o relatório – datado de 25 de maio – do Comitê de Operações de Emergência do Ministério da Saúde avisando que ““sem isolamento [social], [levaremos] um tempo muito grande de 1 a 2 anos para controlarmos a situação” e que isso arruinaria a economia tanto quanto um “lockdown”.

“Sem intervenção, esgotamos UTIs, os picos [de casos e de mortes] vão aumentar descontroladamente, levando insegurança à população que vai se recolher mesmo com tudo funcionando, o que geraria um desgaste maior ou igual ao isolamento na economia”, diz o documento obtido pelo jornal.

Como todos sabem, jamais houve sequer uma palavra do general Eduardo Pazuello em favor deste isolamento, embora nesta mesma época estivesse havendo uma enorme pressão para tornar o uso da cloroquina como protocolo de tratamento do SUS.

Havia, naquela data, um total 23,5 mil mortos. Dois meses depois, 60 mil outras vidas se perderam.

Nenhum exército no mundo aceitaria sem reagir baixas fatais neste grau gigantesco. São aceitáveis estas mortes porque são civis e, em sua grande maioria, pobres?

Um dia, quando se apurarem as responsabilidades por ter chegado a este nível a desgraça da pandemia, este documento, com certeza, estará entre as provas de que houve uma omissão, explícita e deliberada, dos responsável por, ao menos, disparar os alarmes que dariam às pessoas a chance de se proteger deste bombardeio viral.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

9 respostas

  1. Com certeza é a PIOR geração de militares que já tivemos; entreguista, submissa, omissa, IRRESPONSÁVEL, ambiciosa, ignorante, despreparada e VENAL.
    Preocupa-me que a sociedade continua alheia e passiva diante de tantos desmandos, arbítrios e abusos, de crimes, prova maior que a raiz da nossa IGNORÂNCIA e desapego aos sensos de cidadania e ética é muito mais profundo do que um dia imaginamos.
    SEM duvida que não guardo esperança alguma
    ..não guardo pelo NÍVEL dos militares e de polícias que temos, pelo nível dos homens do Poder Judiciário e dos burocratas PERMANENTES do legislativo que mantemos..
    ..e pior, pelo nível de políticos e de lideranças que a imensa maioria dos PARTIDOS e Instituições lançam pra que nos representem e por nós clamem por um BRASIL mais fraterno e justo.

    Que merda !!!!!!!

  2. População pobre, indígena, “preta ou quase”, que escapou do primeiro genocídio eugênico proposto em 1911 pelo embaixador do Brasil na Exposição Mundial das Raças (Londres) Dr. João Baptista de Lacerda.

  3. O cidadão de haia falou bobobeira, omissão deliberada também é culpavel…vc saber que pessoas irão morrer e ficar inerte quando é a autoridade que deveria prover os recursos e a estratégia não isenta de culpa…..todos devem ser culpados pelo genocidio do povo brasileiro…..

  4. Na segunda guerra mundial, se fizermos um cálculo de média simples, morreram mais de 40 mil pessoas por DIA, durante CINCO anos. Todos sabem disso, só estou lembrando que o ser humano é capaz de coisas monstruosas.
    Já que nenhum general, nenhum ministro, nenhuma autoridade desse país escuta NADA do que foi dito acima, acho mais saudável ter esperança de que até o fim do ano as coisas melhorem muito. Afinal de contas, certeza ninguém tem de nada e, em maio, ainda não havia a expectativa que temos hoje das vacinas.

  5. Existe alguma dúvida que existe um plano de limpeza dos “indesejáveis”, por militares e Guedes, capitaneados por Bolsonaro? Quem são os indesejados? Os pobres idosos que dependem do SUS para tratamento de diabetes, tratamento de canceres, e comorbidades várias. Está em andamento a tão desejada reforma da previdência do Guedes e Jair: baixar drasticamente a média de idade da população. Paralelo a isso põe-se em pratica a deliberada contaminação dos Povos Indígenas com Coronavírus, liberando ou ignorando, a invasão das suas reservas por garimpeiros – potenciais portadores do vírus. Esse é o genocídio anunciado do governo fascista do Bolsonaro e seus militares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.