Eles estão num baile. E não é de máscaras, mas de monstros

Estamos sob ataque de outra epidemia além da do novo coronavírus. Há um surto de estupidez que que as nossas elites financeiras e a mídia contaminaram nosso país e nos leva a um paroxismo de morte e loucura que só não é horrorizante para aqueles que foram fanatizados por todos estes anos de lavajatismo, que levaram o ódio a ser maior que qualquer outro sentimento humano que possuam, ou que tenham possuído um dia.

Ontem, mesmo antes da divulgação de mais um recorde – infelizmente, provisório – de mortes, alertava-se para o absurdo que significava estarem acenando com um volta das crianças às escolas até julho, justo no momento em que são mais necessários os cuidados de evitar-se que os 30 mil contaminados a cada dia se tornem 40 ou 50 mil a cada dia.

E do que se ocupava, neste dia, o Ministro da Educação?

Em lugar de reunir-se com infectologistas para discutir medidas futuras para que a retomada se dê em data e de forma segura, estava promovendo, na saída da Polícia Federal, em fazer um minicomício com uma dezena de bolsonaristas, todos sem máscara facial, para dizer que o vírus é produto do “comunismo chinês”.

Atividade semelhante, claro, à que se desenvolve nos porões do governo federal e e no já famoso SMI – Serviço Miliciano de Informações – plenejando a presença de provocadores para produzirem, no domingo, vandalismos que ajudem a sustentar o discurso ensandecido de que “marginais e terroristas” – segundo o General Mourão – “umbilicalmente ligados ao extremismo internacional”.

Misturam-se, no comando do país, loucos, monstros e bandidos, num baile insano pela morte.

E são poucos, entre eles, os que usam máscaras e não têm a face à mostra.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

10 respostas

  1. O verme do Mourão fala em ´´extremismo internacional´´ no mesmo dia que é divulgado a entrada no Desgoverno de um extremista de direita ligado a Steve Bannon …

  2. Os palácios de Brasília estão tomados por ratos e isto já foi comprovado. Uma completa desratização se faz necessária e urgente.

    1. Cazuza profético : “A tua piscina tá cheia de RATOS . Tuas idéias não correspondem aos fatos. O tempo não pára.”

  3. Seriam realmente humanos essas criaturas do tipo que se vendem para seres como o Ministro da Educação? De onde tiraram isso? Infelizmente essa hiena miliciana ter sido eleita, desonestamente, nos levou a descobrirmos quantos vermes nos espreitavam. Precisamos dizer BASTA!

  4. Consequências da eleição de Bolsonaro.
    E o que me deixa mais indignada é que nenhuma das “pessoas de bem” que pertencem ao meu círculo de relações que votaram nele e me criticavam por votar no PT dá um pio sobre política. Não dão a menor pista para se saber se estão arrependidos ou não. Um dia vai me dar os cinco minutos e vou colocá-los contra a parede, para saber se estão arrependidos ou se vão admitir que são neonazistas.

    1. Eles a acusarão de usar métodos nazistas de pressionar pessoas, a acusarão de ser antipatriótica, de não ter aceito a derrota de 2018, de ser esquerdopata, enfim, dirão as baboseiras habituais a que costumam recorrer quando não têm argumentos. Não espere arrependimento ou reconhecimento do horror que propiciam, eles não sabem o que é arrepender-se ou reconhecer seus erros, já que não os veem como tal.

    2. Emília, minha experiência, ao romper o silêncio com algumas destas “pessoas de bem” foi desastrosa até agora, porque não é possível manter uma conversa ou um debate civilizado com elas. As respostas e argumentos são as fake news do gabinete do ódio ou outras idiotices evangélicas e “zapeanas”, repletos de desinformação ou mentiras, acusações de que você é socialista/petista, gritos ou eventuais ameaças e finalmente retirar-se, porque não tem mais o que dizer. Infelizmente, o país sofre de um gigantesco surto de imbecilidade que ultrapassa folgadamente os números do covid-19.

  5. Domingo será necessário muito cuidado com infiltrados nas manifestações. Tumultos interessam aos milicianos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *