EUA, 30 mi de desempregados. Para que serve o dado do IBGE, aqui?

Os números do IBGE sobre o desemprego, divulgados hoje, fazem parte da coleção “me engana que eu gosto”.

Dizer que o Brasil perdeu 1,2 milhão de empregos, mesmo considerando apenas os dias iniciais de isolamento, em março é a “antiestatística”, aquela que faz você acreditar que um leão é um gatinho porque o olha de longe.

E assim é porque a indagação que classifica como desocupadas as pessoas sem trabalho “que tomaram alguma providência efetiva para consegui-lo no período de referência de 30 dias e que estavam disponíveis para assumi-lo na semana de referência”.

Sinceramente, os que foram demitidos assim que as lojas e empresas fecharam com a quarentena saíram pela rua procurando um novo emprego, batendo nos portões de aço fechados?

Hoje saíram os dados do seguro-desemprego nos EUA e mais 3,8 milhões o solicitaram na última semana, totalizando 30 milhões nas últimas 6 semanas.

Veja o salto no gráfico acima, no The New York Times.

Simplesmente 20%, quase, da força de trabalho norte-americana, de pouco mais de 150 milhões de pessoas. E alguns estudos de instituições de estudos e universidades dizem que os números reais são ainda maiores.

Será que houve no Brasil um milagre de que o desemprego seja só uma “marolinha”? Evidente que não e, mantendo a rotina da série histórica, é evidente que o IBGE deveria ter incluído questões sobre perda de emprego, do contrário o resultado, em lugar de esclarecer o tamanho do problema, ajuda a camuflá-lo.

Já escrevi, faz tempo, que os indicadores econômico-sociais passariam a merecer muito pouca credibilidade.

Em matéria de fantasia otimista, bastam os casos e mortes do novo coronavírus.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

17 respostas

  1. NO caso do brasil é ainda mais grave porque os patrões nem precisaram demitir dado que o bozo baixou MP respaldando a quebra do contrato de trabalho.

  2. Toda a industria do entretenimento nos eua esta paralisada com exceçao de roteiristas q podem continuar exercendo suas funçoes. Pessoal da tecnica ta todo sem receber. Quando a pandemia acabar volta a normalidade mas eles recebem por obra.

  3. E tem gente que acredita que, quando as coisas voltarem ao normal, a economia vai recuperar o que era antes num passe de mágica.

  4. Já é resultado prático da dominação dos institutos e departamentos de estatística, que foi feita lá atrás, visando apertar com mão de ferro toda e qualquer fonte de informação sobre a realidade do país. Quem pode lutar contra isso, tem de fazê-lo ferozmente, e denunciar este descalabro antidemocrático e anti-civilizatório como puder e onde puder. Esta luta é prioritária para a defesa do país e de seu povo. .

  5. O brasileiro merece tudo isso e muito mais, adora ser tratado como lixo pelo governo, se sente feliz. Pra que estatísticas verdadeiras? O bozo ia falar que era mentira e o gado ia aplaudir. Quando tiver oportunidade sumo desse país, um povo merda desses merece o esgoto.

  6. Esse desgoverno só trabalha para os mortos vivos (crédulos) ou para os muito vivos (cínicos e todos os demais canalhas).

  7. Qualquer dia vão dizer que o desemprego diminuiu pq as pessoas que morreram eram desempregadas, então…A mesma coisa com o consumo de drogas pois muitos morrem de overdose. Quem acredita nos informes desse desgoverno?

  8. Toffoli aconselha Bolsonaro sobre como conseguir nomear seu chefe de polícia sem ter de confrontar-se diretamente com o Ministro Alexandre de Moraes. Deve ser porque Toffoli é o chefe de um dos poderes da República, e Bolsonaro é o chefe de outro.

  9. Sem contar os precarizados. Hoje existe um “uber” pra todo tipo de serviço e os donos desses aplicativos não se responsabilizam por nada. Se não querem se responsabilizar pelos trabalhadores, no mínimo, deveriam pagar impostos, contribuindo para que o governo tenha condição de dar assistência a essas pessoas quando não pudessem trabalhar. É o mínimo! Na Europa já há alguma regulamentaçao desses serviços. E aqui quando abriremos os olhos??? Tem app de corte da cabelo a aulas particulares. E essas pessoas não têm direito a nada.

  10. Os dados oficiais do Brasil a muito são para camuflar, antes da pandemia de cada 10 pessoas 4 estavam desempregadas, quando a imprensa canalha divulgava 12% de desemprego já tava na casa sós 32% mas aqui é Brasil terra insana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.