Greenwald trata com ironia a ofensiva da direita contra ele

Se a rede de Bolsonaraistas/@MBLivre/@tercalivre for fabricar documentos falsificados em inglês para tentar espalhar falsas acusações contra mim, pelo menos tenha a cortesia de não ser tão preguiçoso a ponto de errar as palavras básicas”

O bom humor de Glenn Greenwald ao responder, no Twitter,  à ofensiva de perfis de direita contra sua integridade – abordado aqui no post anterior – mostra o quanto é frágil a tentativa de atacar a sua reputação pessoal e profissional, como ele ressalta na imagem que veiculou sobre supostas transferências de bitcois e rublos.

Respondendo a uma mensagem que informa que o perfil falso que distribui as acusações a ele foi criado ontem, publicou 32 mensagens e foi deletado em poucas horas, mas que serviu aos robês para “subirem rapidamente” uma hashtag a uma média inacreditável de 11 tuites por segundo, Greenwalg diz:

Qualquer um com uma racionalidade mínima ou tempo para pensar sobre isso imediatamente reconhece a estupidez desequilibrada disso, mas o objetivo é espalhar isso o suficiente para que as pessoas tenham suspeitas.

Sobretudo quando esta turma de alucinados caluniadores goza de total impunidade, numa liberdade para a selvageria que não se permitiria em democracia alguma, porque não se trata de liberdade de imprensa, nem de expressão. É só calúnia, sem pé nem cabeça, estimulada por gente que está no poder.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

22 respostas

    1. Se fosse Don Corleone estaríamos melhores, certamente!!

      Don Corleone era mais ético e infinitivamente mais inteligente!!!

  1. Contra fatos não há argumentos. É o que se diz, mas Umberto Eco pouco antes de nos deixar publicou um livro chamado “Número Zero”, uma sátira sobre jornalismo e política. O livro descreve o cotidiano da redação de um jornal – “Domani”, amanhã em italiano – que será lançado num futuro incerto. O jornal é financiado por um misterioso Commendatore com o único fito de chantagear as altas esferas do poder. O livro como Roberto Saviano diz em sua contracapa é um verdadeiro “manual de comunicação dos nossos tempos”. “Domani” procura se “adiantar” aos acontecimentos a base de suposições, de teorias da conspiração e de muita imaginação, sem cuidar é claro dos limites que separa a verdade da mentira e lançando mão daquilo que Eco chamou da “máquina lama” que consiste na “técnica” de ir lançando uma série de suspeitas e insinuações de modo a desacreditar esta ou aquela pessoa, esta ou aquela informação. Qualquer semelhança de Domani com outros sites e blogs da loucosfera mas também da Grande Imprensa, como vemos, não é mera coincidência.

  2. Ver homens que deveriam ser brasileiros da maior seriedade, que deviam estar desempenhando dignamente seus papéis na sociedade, e que agora estão espalhando mentiras, semeando calúnias, defendendo mentirosos, defendendo criminosos com unhas e dentes, destilando ódio contra pessoas sobre as quais deveriam guardar pelo menos um pouco de respeito… é de cortar o coração. Que crimes mais vão se dar ao luxo de cometer, sempre falando para si mesmos que os fins justificam os meios, e persistindo apaixonadamente nestes crimes mesmo que a verdade se escancare à sua frente? Foram vitimados pela mesma sedução inquebrantável que escravizou os discípulos suicidas do pastor Jim Jones? A sedução que oferece às pessoas problemáticas e incapazes de entender seu próprio mundo uma solução aparentemente simples, completa e libertadora? Já o senhor Tofolli, de onde vem sua paúra de tomar as decisões que seriam de seu dever, neste momento tão grave da história do país? Vem de tentar proteger o tribunal que preside de alguma morte súbita, ou vem de tentar proteger a si mesmo?

  3. “A subversão da “coisa pública”
    …Já dizia o historiador José Murilo de Carvalho que “nossa República nunca foi republicana”. Schwarcz concorda com ele, ao lembrar que a res pública —a coisa pública ou o bem comum— deveria opor-se aos interesses privados. Mas, no Brasil, observa, nunca foi assim. “O patrimonialismo é resultado da relação viciada que se estabelece entre a sociedade e o Estado. É o entendimento, equivocado, de que o Estado é bem pessoal, ‘patrimônio’ de quem detém o poder. O que vimos ocorrer desde domingo [9], com o vazamento de informações sobre Sergio Moro, se chama patrimonialismo. O uso do Judiciário para causas particulares, como forma de vingança e de impedimento à que a democracia siga seu curso”, afirma Schwarz…”
    https://brasil.elpais.com/brasil/2019/06/05/cultura/1559759225_896804.html

    1. Crimes para os idiotas, que desejam viver de ilusão.
      Para mim, o que Greenwald está conseguindo – desmascarar Moro – é quase um milagre.

  4. O que está realmente acabando com o Brasil, em última análise, é a incomparável, inacreditável, microscópica pequenez moral e de caráter do nosso STF, com raríssimas exceções. De onde surgiram vermes desse nível para sentar nas cadeiras de nosso tribunal máximo ? Que país é esse que permite crescer gente tão pequena, incapaz de uma atitude de coragem no exercício de seu cargo e do compromisso que ele tem com a nação ? Alguns com a repugnante capacidade de pisotear aquilo que defendiam poucos anos atrás.

    1. “De onde surgiram vermes desse nível para sentar nas cadeiras de nosso tribunal máximo ?”
      Pergunte ao Lula e a Dilma pois quase todos os ministros(sic) que estão no ÇTF – sem esquecer do “menino pobre que mudou o Brasil” – foram indicados por eles.

      É o resultado da irresponsabilidade na indicação de pessoas para cargos de poder.
      Estamos todos pagando um preço altíssimo por esta irresponsabilidade.

      1. Sim eu concordo…mas Lula sempre preferiu prestigiar, manter-se distante e acatar as indicações das classes jurídicas para as nomeações.

        Eis a diferença de um estadista para um marginal miliciano que preside o país!!

  5. A solução dessa lambança em que vivemos não virá da classe média, mas das comunidades. Verão.

  6. Finalmente, estamos salvos! O governo decidiu encher todo o país com estradas, ferrovias, portos e aeroportos, retomando a construção da infra-estrutura nacional. Só que o anúncio de tais construções não diz como isto vai ser financiado, nem quando começarão a ser feitas tais obras. Isto seria motivo de festa nacional. Mas o anúncio governamental foi feito no bojo de um anúncio maior, de uma decisão que pretende acabar com as limitações que a legislação do cuidado com o meio ambiente tem feito a tais projetos. Ao que parece, as obras só não estão vindo por causa da maldita legislação ambiental! Primeiro, acabar com a legislação de meio ambiente. Depois, algum dia no futuro insondável, virão os citados portos, aeroportos, ferrovias e estradas.

    1. As obras serão feitas pelas empreiteiras milicianas.
      A areia, por exemplo, vai sair de graça, das praias do Brasil.

  7. greenwald simplesmente mostrando o que é brasilidade. Palavra muito usada por congressistas, pelo judiciário, a mídia familiar sem o devido respeito

  8. Os números também estão com a pontuação em português. Pontos para decimais e virgula para milhares na língua inglesa.

  9. PITACO DO BORÔ: LI EM ALGUM LUGAR QUE DELIZ ORTIZ DEU UMA BÍBLIA PARA O BOLSO. ACHO QUE ALI CONTINHA INSTRUÇÕES PARA TRATAR O MOROGATE. O OBJETO ESCOLHIDO E O MOMENTO PARA DAR O PRESENTE – NA PRESENÇA DE MUITAS TESTEMUNHAS – LEVAM -ME A PENSAR DE QUE SE TRATOU DE UM DOS MAIS VELHOS ARTIFICIOS PARA AJUDAR ALGUÉM EM SERIAS DIFICULDADES POR SE METER EM ATIVIDADES CRIMINOSAS. WE WILL SEE!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *