Guedes, o “Posto Ipiranga” virou a “Viúva Porcina da Fazenda”

Prepare-se para um dia de desmentidos e, provavelmente, para outro “enquadramento” como o que sofreu ontem o General Mourão, o da fábrica de desajustados.

Pos o economista Paulo Guedes, chamado de “Posto Ipiranga” de Jair Bolsonaro disparou outro tirambaço no pé da campanha do ex-capitão, hoje, na Folha.

Falou uma asneira em escala mundial: a unificação, em um só valor de alíquota, do Imposto de Renda. Traduzindo: se você ganha R$ 3 mil, R$ 30 mil ou R$ 300 mil por mês, pagará os mesmos X % de imposto.

Cito apenas três países – nenhum “comunista”, minions – para mostrar que não há liberalismo algum na proposta amalucada de Guedes: No Canadá, as alíquotas variam de 15% a 29%, fora alíquotas de imposto de renda das províncias. Nos Estados Unidos, a tabela vai de 10% a 35%, e na Austrália, de 15% a 45%.

Ah, sim, para citar Israel, que adoram tomar como exemplo: lá o  Imposto de Renda  (Mas Hachnasa) vai de 10% a 34% e 48% (é, 48%!) para cada shekel ganho a mais, por ano, além de R$ 580 mil, em moeda brasileira.

Imposto de renda unificado não dá outra: se for por uma alíquota alta, faz os mais pobres pagarem mais; se for por uma alíquota mais baixa, deixa os ricos pagarem menos. O que, afinal, dá no mesmo.

A outra declaração, embora sobre uma questão menos absurda – a volta da CPMF -, é desastrosa para o pensamento de classe média do “menos imposto”, embora fosse uma boa medida até para conter evasão fiscal, desde que só adotada para transações de alto valor, sobre o que excedesse o limite de isenção.

Vai ser um furdunço entre os “maninhos” e o resto da turma de desqualificados que chefia – não me atrevo mais a dizer comanda – a campanha do ex-capitão. O Posto Ipiranga vai ter a bomba lacrada, para não falar mais besteira.

Estupidez à parte, é nisso que dão estes amontoados inorgânicos.

O sujeito chega lá, com dinheiro (Guedes) ou com divisas (Mourão) e se sente “dono do pedaço”. É evidente que Paulo Guedes ou qualquer outro economista jamais poderia dizer coisas deste tipo sem havê-las acertado com o candidato.

Paulo Guedes conquistou, por antecipação, o troféu de Ministro Viúva Porcina da Fazenda, o que foi sem nunca ter sido.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

31 respostas

  1. Esperamos que nunca o seja! Ainda bem que eles mesmos se autodestróem! O ” mercado” vai chamar Haddad para conversar, afinal mercado não tem alma, coração, ideologia, apenas ambições de ganhos fáceis.

  2. O “capitão do Ustra” vai governar com as duas mãos. Uma empunhando uma arma, a outra enfiada no bolso do contribuinte. Não acredita? Pergunte no Posto Ipiranga. #EleNão

  3. Não é possível falar tamanha estupidez diante do princípio constitucional da isonomia. Talvez a alíquota única de 20% sobra as operações financeiras, com as isenções devidas, seria razoável. A cobrança do imposto diretamente na operação financeira, vulgo CPMF, é o maior salto de qualidade em política tributária que já obtivemos e devidamente sabotado.

    1. E sabotado porque permite detectar eventual discrepância entre movimentação financeira e patrimônio declarado. Essa a verdadeira razão da grita. Que não tem nada a ver com aumento da carga tributária.

  4. Enquanto a mídia der essa exposição diária e absurda a essa besta, a disputa continua difícil. Bolsonaro já era pra estar no seu devido lugar se este fosse um país um pouco menos ridículo. Mais da metade dos nossos problemas seriam mais facilmente resolvidos se nossa gde mídia não fosse repleta de energúmenos e não desse tanto espaço a esses idiotas (e não escondesse coisas mais relevantes). Um país dominado pela ignorância.

    1. Dizem que o Império tem um manual de como enquadrar e dominar outros países. Estes países são classificados por dificuldade de dominação, segundo o perfil mental e intelectual de seus habitantes. O Brasil era tido como país do mais alto grau de dificuldade. Não era fácil lidar sequer com o país dos militares, que criou dezenas de estatais estratégicas, criou o enriquecimento de urânio por meio próprio e independente, criou a moderna Petrobras e a política externa independente e por muito pouco não fez a bomba nuclear. Depois que conseguiram tirar a Dilma, o Brasil caiu no conceito do manual e hoje é considerado como de facílima dominação, devido ao grau de imbecilização gigante que conseguiram impingir à população, principalmente através da Rede Globo. Tá moleza levar tudo de bom do Brasil por preço vil, porque os imbecilóides só pensam no zeloso ódio a supostos fantasmas que eles chamam de “comunistas”. O que havia de pior na ditadura militar, estão revivendo, baseados neste manual. Só o que havia de muito ruim.

      1. Nelson Rodrigues já dizia: “O idiotas vão tomar conta do mundo. Não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos.” A democracia hoje virou um instrumento de dominação pela elite, um erro estatístico., que eles aprenderam como controlar. Na democracia a maioria decide, e a maioria é formada de imbecis, facilmente manipuláveis.

  5. Tá ótimo o nível da campanha do bozo. Entre generais obtusos e um economista classe alta fake como esse Guedes só podia produzir m…

      1. mas os golpistas assim o dizem – em alto e bons números
        e, até agora, não vi ninguém falar sobre isso
        só falam da alta de Haddad

  6. “A outra declaração, embora sobre uma questão menos absurda – a volta da CPMF -, é desastrosa para o pensamento de classe média do “menos imposto”, embora fosse uma boa medida até para conter evasão fiscal, desde que só adotada para transações de alto valor, sobre o que excedesse o limite de isenção.”

    Concordo, Brito. Essa é uma bomba pra classe média eleitora do Coiso. É um tabu falar na volta de uma contribuição semelhante à CMPF. Eles serão vítimas de sua própria estratégia, que é não debater propostas e sim explorar tabus e preconceitos.

  7. Haddad tem que ir guardando todas as “jóias” ditas pela tropa do “Coiso”.
    Se houver segundo turno, quero ver como o “Elenão” vai responder sobre as questões.
    Em um debate ao vivo, não vai resolver muita coisa sacar um trezoitão para o refinado Haddad.

    #digniHADDAD é Lula!

  8. Caro Fernando Brito, caros leitores. Não caiam no canto da sereia. Não façam esse oba-oba. Ou vocês acham que essas “patacoadas” do generalato gorila e desse economista ultraneoliberal e entreguista foram proferidas por “voluntarismo” e “primitivismo” deles? Alguém chega ao generalato, por apenas ser falastrão, boquirroto e e odiador de comunistas, movimentos sociais, trabalhadores e minorias identitárias? Esse Paulo Guedes é tão vaidoso e inconseqüente a ponto de dar uma declaração que prejudica o candidato que, se eleito, o colocará como ministro da fazenda? É bom você mostrar aos leitores os lances de guerra híbrida que estão sendo praticados pelos golpistas. Ou alguém aqui acha que o Deep state estadunidense e a finança transnacional não estão por trás de tudo isso?

    Fernando Haddad é o candidato imposto (ou consentido) ao PT pelos golpistas – de dentro e de fora da máquina partidária petista, burocratizada, aburguesa e corrompida, a qual seqüestrou a direção nacional do partido e entregou numa bandeja a cabeça do Ex-Presidente Lula, há 6 meses preso político numa solitária curitibana. Haddad é o candidato certo pra perder a eleição para a direita ou, se vencê-la, governar pondo em prática o programa dos golpistas, dando continuidade o desmonte e entreguismo do (des)governo de Michele Temer e quadrilhas que o apóiam. Se eleito, Haddad será um “presidente” ainda mais fraco do que Dilma no ilusório 2º mandato, em que não conseguiu governar nem mesmo aplicando o programa do adversário derrotados nas urnas. Um general já está na presidência do STF e lá ficará até setembro de 2020, pleo menos; nesse período NÃO HÁ a mínima chance de que o Ex-Presidente Lula possa ser libertado nem mesmo tenha recurso extraordinário acolhido naquela côrte.

    1. Eu so’ penso, que o PT tem um legado social e uma cacife eleitoral preciozissimos, para se arriscar num candidato “genérico”. Pois se for isso e se Haddad trair a historia do partido, o partido como um todo nao escapara’ do crivo do seu eleitorado, que o abadonara’.

  9. Hoje o dia não tá começando bem para ele, além da volta de CPMF tá irritando os eleitores de classe média dele, aparentemente Rita Lee tirou ele do armário, em tweets antigos de 2011 que voltaram a órbita recentemente. Hoje os minions tão alvoroçados kkkkkk

  10. Um posto sem bandeira, que vende combustível adulterado, bomba fora dos padrões do Inmetro, sonega impostos, “gato” no medidor de luz e nega direitos trabalhistas a seus funcionários.

    Uma “vaca leiteira” (cash cow) para os sócios retirarem a grana para gastar em Miami, sem nenhum investimento em ativo imobilizado, tudo caindo aos pedaços, com os tanques contaminando o solo.

    O preço mais baixo do combustível é para enganar os trouxas e hipocritamente reinvidicar a “livre concorrência”.

    Esse é o tal posto do Boçal Nato.

    1. Partido do presidenciável Jair Bolsonaro, o PSL foi a legenda mais fiel ao governo Michel Temer em votações na Câmara dos Deputados ao longo do primeiro semestre deste ano.

      “Levantamento da consultoria Arko Advice mostra que os parlamentares da sigla – atualmente oito, incluindo Bolsonaro – acompanharam o governo em 67,73% das votações. Em seguida aparece o MDB (64,34%) – partido de Temer, que tem como pré-candidato ao Palácio do Planalto o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles.
      O comportamento do PSL contrasta com as críticas que o presidenciável vem fazendo ao atual governo. Foram analisadas 107 votações de interesse do Planalto. O PSDB, do pré-candidato Geraldo Alckmin, aparece como terceiro mais alinhando ao governo, com um índice de 63,05% das votações…”

      https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/agencia-estado/2018/07/25/psl-de-bolsonaro-foi-o-mais-fiel-a-temer-neste-ano.htm

      1. Tem muito coxinha por aí (incluindo os “iluminados” Alexandre Garcia e Olavo de Carvalho), dizendo que o nazismo era de esquerda, só porque o partido nazista tinha o nome “socialismo” – coisa obviamente desmentida por historiadores alemães. Segundo um desses historiadores: “Se você disser a um nazista na Alemanha de hoje que ele é de esquerda, vai levar um soco na cara”.

        E olhe só que ironia – o partido de Bolsoneca tem “social” no nome. Logo…
        https://uploads.disquscdn.com/images/b4d4e9b0c8ec914d8a162fd9932cdd714d814843a97b16a121b4eed806fe884a.jpg

  11. Bolsonaro-Mourão é a revivificação da foto do Janio Quadros, cabeça pra um lado e pés para os outros. Vai cair!

  12. Franklin Delano Roosevelt, o presidente americano que recuperou o país do crash da bolsa de NY de1929 enquadrando os especuladores da época com o New Deal, estabeleceu o estado de bem-estar social (que fez dos EUA um país admirado mundo afora), e estabeleceu 32 faixas de imposto de renda – antes da participação americana na segunda guerra (1941) as alíquotas iam de 10% a 81%; em 1942 a taxa mais alta ja era de 88% para vencimentos acima de 200 mil dólares e em 1944 a alíquota máxima passou a 94% (Roosevelt havia proposto 100%).
    O que o Brasil precisa é de algo como o New Deal e que o custo da recuperação do país seja arcado por aqueles que até agora se locupletaram.
    A imagem que os coxinhas tem dos EUA e babam por ela não é a dos EUA de hoje, é a imagem dos EUA do estado de bem estar social criado por Roosevelt com o New Deal (que não mais existe), e que o neo-liberalismo começou a destruir com Ronald Regan e cuja destruição pelo neo-liberalismo continua até hoje, agravando-se profundamente com o corte de impostos aos super-ricos (10 trilhões de dólares) concedido por Bush filho e que vai agravar-se ainda mais com os cortes das alíquotas máximas recem implantadas por Trump. Desde Regan a classe trabalhadora americana vem perdendo renda gradativamente, e o processo acelerou-se com o crash de 2008. O único espasmo desde Reagan foi durante a administração Clinton em que os trabalhadores deixaram de perder renda (mas nada ganharam em participação percentual da renda nacional).
    Para quem lê inglês, mais detalhes:
    https://www.cbsnews.com/news/how-would-you-feel-about-a-94-tax-rate/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.