Guerra do Olavo: ‘guru’ envolve Guedes em ‘lobby’ privado

A guerra do estranhíssimo “guru” dos Bolsonaro, o astrólogo e devedor do Fisco Olavo de Cavalho, lançou estilhaços fumegantes em áreas mais do que delicadas para o Governo Bolsonaro: o até agora intocável ministro da Economia, Paulo Guedes.

Esta madrugada, Olavo, no Facebook, postou o gráfico do que seria a suposta relação entre o valor das ações das empresas que controlam universidades privadas e o início do processo de demissão dos “olavetes” do Ministério da Educação, os quais ele mesmo exortou a deixarem os cargos.

Ele reproduz texto de Silvio Grimaldo, até agora assessor especial do Ministro Ricardo Vélez, onde se diz que ” uma importante lobista foi ao MEC pedir peloamordedeus para pegarmos leve, pois “o mercado estava derretendo” com o anúncio da tal “Lava Jato da Educação” Segundo ele, “o Vélez a mandou pastar”. E que depois da “derrota” de Olavo, as ações Kroton, uma das gigantes da educação superior privada teriam se recuperado da desvalorização.

Olavo ratifica o argumento e escreve que “a Estácio também, depois de dias em queda, se deu bem com fim dos olavetes do MEC. Só hoje recuperou 8% do seu valor na bolsa depois de derreter com o anúncio da Lava Jato da Educação”.

A acusação a “uma lobista” tem endereço certo: Elisabeth Guedes, irmã do ministro da Fazenda e vice-presidente da Associação Nacional de Universidades Privadas (Anup). A Anup estaria interessada em passar o ensino superior  para o Ministério da Ciência e Tecnologia e liberar orçamento do MEC para planos privatistas para a a educação básica, especialmente com a criação de “vouchers educacionais”, através dos quais, em lugar a ampliar as escolas públicas, o governo distribuiria “vales” para custear o ensino em escolas privadas.

A idéia, claro, tem o aval de Paulo Guedes, desde antes da posse de Bolsonaro, como você pode ler aqui e aqui.

Talvez seja preciso, de fato, uma “Lava Jato da Lava Jato da Educação”. Mas a blindagem em torno de Guedes, um dos “heróis” do bolsonarismo ainda não enlameados deixará?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

12 respostas

  1. Cortina de fumaça para perseguições político-ideológicas. Nada a ver com questões financeiras-contratuais.

    Não será uma “Lava Jato”, mas outra “Farsa a Jato” – desta vez para a educação. Governo fake, que se elegeu por fake news. Todo cuidado é pouco.

    Por ser tudo uma farsa, as ações dessa tal Kroton (parece nome daquelas torradinhas que se põe nas saladas) pôde subir tranquilamente, pois não será incomodada.

  2. Cortina de fumaça para perseguições político-ideológicas. Nada a ver com questões financeiras-contratuais.

    Não será uma “Lava Jato”, mas outra “Farsa a Jato” – desta vez para a educação. Governo fake, que se elegeu por fake news. Todo cuidado é pouco.

    Por ser tudo uma farsa, as ações dessa tal Kroton (parece nome daquelas torradinhas que se põe nas saladas) pôde subir tranquilamente, pois não será incomodada.

  3. Tem gente que acha que os soviéticos derrotaram os nazistas com cordialidade, educação e bons modos. Outros logo se juntarão aos direitóides e começarão a chamar Che Guevara de assassino. Marina não se fantasia de beata porque gosta do estilo, mas porque sabe que aquilo agrada uma considerável parcela do eleitorado. Ter realizado uma procissão entre as igrejas do Largo da Batata e a Igreja da Cruz Torta teria feito mais efeito do que fazer a pajelança festivo-carnavalesca naquela manifestação do EleNão.

  4. só uma pergunta

    por quanto tempo o ninho dos mafagafos irá queimar até tudo virar cinzas?

  5. No lugar de planos de governo, planos de negócios.
    No lugar de políticas públicas, atendimento a interesses privados.
    Este é o resumo deste mandato. E, pior, não há qualquer surpresa nisso.

  6. São todos “fanáticos”, “inquisidores”, “fascistas”, “tecnocratas”, “neoliberais”, “milicianos”, “bispos”, “alto” e “baixo” clero (fronteiras atualmente borrosas) do Congresso, supremos juízes, “juízes de províncias”, editorialistas, jornalistas e jornalecos, em comum mesmo, é que todos esses “loucos” não rasgam dinheiro e nem perdem de vista a carreira prometedora ….

  7. Os bolsotários estão cada dia mais bugados…

    Nao sabem mais se defendem, dizem que Olavo está certo , errado, ou o Guedes, ou o Bozo…

    Que beleeeeeza de “governo”

  8. BOSÓMINIONS ENTREGARAM O BRASIL NA MÃO DOS FASCISTAS, DOS LOBISTAS, DOS RACISTAS, DOS ELITISTAS, DOS EXTREMISTAS E DOS LADRÕES…
    AGORA É TARDE!

  9. Bem faço eu que, na minha santa ignorância, nunca tinha ouvido falar neste senhor Olavo. Tudo maluco. Se internar num hospício, não fará falta nenhuma!

  10. Fernando, uma pequena correção. Paulo Guedes é ministro da Economia. A primeira medida provisória do governo Bolsonaro alterou a estrutura ministerial do governo federal (pelo menos provisoriamente).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *