Guru de Bolsonaro: mulher ganha menos porque “há menos mulheres geniais”

diferenca

O economista Adolfo Sacshida, atual guru econômico de Jair Bolsonaro, gravou, em 2013, um vídeo onde reconhece que as mulheres têm salários menores que os homens mas nega que haja uma discriminação no mercado de trabalho.

Claro, ele passa pelas explicações convencionais (e discriminatórias) de que a mulher não pode ter o mesmo “plus” de produtividade – que em princípio seria igual, mas, no caso delas, limitadas pelas tarefas domésticas – ou  porque não querem trabalhar mais horas pois  vão cuidar da casa e dos filhos,  ou porque largam o trabalho, na idade mais produtiva, para engravidar, ter filho e cuidar dele por um tempo, ou porque têm maior custo com licença-maternidade, ou por “levar o filho ao médico”.

Mas tem uma que eu nunca tinha ouvido, nem dos maiores energúmenos, que está aos 4’35” do vídeo. Diz Sachsida que a inteligencia da mulher, em média, é igual à do homem. Muito bem, “Seu” Sachsida, parecia que o senhor iria dizer alguma coisa útil afinal…

Mas veja o que ele diz: como existem muitos homens”otários” e muito menos mulheres imbecis, para que a média seja igual, há muito mais homens geniais do que mulheres geniais, que não são tantas quanto eles! Uau!

A conclusão, claro é que “quanto mais proteção vocês derem às mulheres, maior vai ser o desemprego entre as mulheres”.

Eu não sei em que ponta colocar o guru de Bolsonaro, mas como ele mesmo diz que há muitos homens imbecis, suponho que esteja com a maioria.

O único consolo que se tem diante de tanta asneira é o comentário de um economista que conhece o Dr. Sachsida e que me chegou por um amigo: “a coisa boa nisso tudo é que, se o Saschida está no meio, não tem risco de dar certo”.

Assista e veja se pode dar certo.

contrib1

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

29 respostas

    1. Peraí, comparar os asininos com esta coisa, nãããm! Faz isto não, Emília, caso contrário, digo ao Monteiro (Lobato)!

  1. Fora de Pauta:
    Trabalhadores de diversos estados se mobilizam nesta sexta-feira (10) contra a “reforma” trabalhista, que entra em vigor no dia seguinte, e contra a PEC da Previdência.
    Em São Paulo, as atividades do Dia Nacional de Mobilização estão previstas para as 9h30, na Praça da Sé, no centro da capital. O secretário-geral da CUT-SP, João Cayres, alerta que a nova legislação trabalhista não vai estimular a criação de postos de trabalho e ainda vai precarizar os existentes.
    Confira a programação:
    São Paulo
    9h30 – Concentração na Praça da Sé
    10h30 – Caminhada até a Avenida Paulista
    14h – Ato dos servidores no Palácio dos Bandeirantes
    Rio de Janeiro
    16h – Concentração na Candelária e caminhada até a Cinelândia
    Belo Horizonte
    9h – Ato na Praça da Estação
    Porto Alegre
    10h às 14h – plenária no auditório da Igreja da Pompeia
    16h – Abraço à Justiça do Trabalho, na Avenida Praia de Belas
    18h – Ato das centrais na Esquina Democrática
    Brasília
    9h – “Fora Temer e suas medidas”, com concentração no Espaço do Servidor e caminhada até Esplanada dos Ministérios
    Salvador
    11h – Caminhada do Campo Grande até a Praça Municipal
    13h – Manifestação na porta da Previdência Social no Comércio
    Fortaleza
    9h – Ato na Praça da Bandeira
    João Pessoa
    14h – Ato no Lyceu Paraibano

    Teresina
    8h – Ato na Praça Rio Branco, com caminhada pelas ruas do centro

    Natal
    14h – Ato na Praça Gentil Ferreira, Bairro Alecrim, com caminhada até a Cidade Alta
    Belém
    8h30 – Ato em frente ao TRT, na Praça Brasil, com caminhada até o Ver-O-Peso
    Palmas
    9h – Ato em frente à Caixa Econômica Federal, Quadra 105 Sul
    http://www.redebrasilatual.com.br/

  2. Hummm, quer dizer que o guru já deu umas dicas de economia, agora está dando umas dicas de cavalheirismo… e depois? será que vai ensinar o troglodita a usar talheres? Será que até o ano que vem a besta-fera já não estará mais grunhindo?

  3. Versão atualizada da propaganda da saudosa mas nada saudável Salsicha Eder
    https://vimeo.com/950664

    – O que você vai ser quando crescer ??

    – Não sei, mas certamente o Dr. Sachsida do Bolsonaro não vou querer ser!

  4. Ele mente, simples assim. Se não tivesse formação em economia, poderia dizer que fala sem saber. Mas qualquer profissional de Ciências Humanas que trabalha com estatística sabe que os testes que apontam discriminação não são apenas a comparação entre a média dos salários dos homens e das mulheres. Nos trabalhos acadêmicos sobre o tema, é imprescindível utilizar variáveis de controle, como idade, escolaridade, etnia, etc. Ou seja, a diferença entre os salários não é a parte não explicada. É impossível ele não saber disso.

  5. Este é o mundo que eles querem construir: disputa eterna entre as pessoas, desperdiçando energia em competições, todos contra todos, ao invés de vivermos em harmonia, em cooperação.
    É óbvio que a cooperação, a harmonia e a paz faria um mundo muito melhor e mais feliz.
    Mas o que esperar de pessoas doentes como temer que, aos 76 anos, faz todo o tipo de artimanha para ter mais poder e dinheiro? E o que esperar de um povo cuja parcela significativa não pensa por si, mas houve a voz da globo para saber o que pensar do mundo?
    Está complicado.
    As pessoas estão muito alienadas. A tv conseguiu deixar o povo idiotizado em sua maioria.

  6. O economista fala sobre teorias que ja existem, não está afirmando nada! Apenas discutindo o assunto! Poucos sabem , ouvir, interpretar e refletir… E pra mim, ganha mais quem dedica mais, estuda mais, se esforça mais e tem mais tempo e foco no que vai fazer… Independente de ser homem ou mulher….

    1. “E pra mim, ganha mais quem dedica mais, …”

      O erro maior está evidenciado na parte “pra mim”.
      Sua opinião não é melhor do que as estatísticas.
      Vai estudar!

      1. “O simples fato de o homem ganhar mais que a mulher não pode ser compreendido DE MANEIRA ALGUMA como discriminação.”

        “Cá entre nós, você vai promovê-la?”

        O cara simplesmente mostra, sem vergonha, que os “motivos” para a discriminação profissional das mulheres existem, e são principalmente interesses empresariais, sem ética, sem escrúpulos, usando critérios pretensamente “racionais”. Para ele, agir sem ética não é discriminar. Os fins justificam os meios, portanto, levando o raciocínio apenas um pouco além do que ele disse, eugenia não seria discriminação, apenas uma postura puramente “racional” para melhorar a humanidade (“raça humana”).

        O neoliberalismo (“maximização dos lucros”) justifica a si mesmo.

        Mas o principal a se notar é que, mesmo desfilando teorias, o que o salsichinha se propôs no vídeo é “demonstrar” que “não existe discriminação contra mulheres” no mercado de trabalho, alegando que o racionalismo venal é a resposta vestal que “explica” as diferenças salariais. “Diferencial de salário não explicado” serviria para branquear todos os preconceitos de um empresário MASCU.

  7. Não conheço em detalhes o pensamento de Mises ou Hayek, mas quando vejo a FAUNA que os seguem…:/

  8. Isso é o que acontece quando se tem lobistas e grandes empresários financiando centro acadêmicos de economia em universidades para celebrar neoliberalismo.

  9. O que se ensina nas universidades é para celebrar o status quo: financeiro, jurídico, empresarial. O economistas da direita escolhidos são os que celebram o status quo dos psicopatas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.