Hoje ficou mais caro

Não são só o tomate e a batata-inglesa que estão subindo de preço.

Os votos para aprovar a reforma da Previdência também estão ficando mais caros e Jair Bolsonaro perceberá isso quando for à feira dos partidos do Centrão, hoje à tarde.

A audência de Paulo Guedes ontem, na Câmara dos Deputados, deixou claro que as declarações de que “a reforma é vital para o Brasil” terminam por aí e os deputados não querem dar a cara no combate por ela.

Bruno Boghossian observa, na Folha:

A proposta do governo perambula como um filho feio sem pai. Parlamentares de centro e da oposição fazem críticas pesadas, enquanto poucos governistas se arriscam a apoiar uma medida impopular.

O prmeiro a fazê-lo foi o tal Major Vitor Hugo, até com bons modos, mas um pobre coitado que dava pena até de ouvir falar naquele banzé e, para quem assistiu, o bastante para entender o seu estado de desprestígio no parlamento.

Não vai ser por pouca coisa que as raposas do Centrão vão assumir a linha de frente da reforma. Diante delas, balança a advertência do que ocorreu com Rodrigo Maia, que fez este papel até mesmo “domando” a irritação com o governo Bolsonaro e que teve como paga a execração pública de ministros, dos filhos e do próprio presidente, depois amenizadas com um “deixa-disso” mas que segue, furiosa, nas redes bolsonaristas.

Como as batatas e os tomates, os deputados do Centrão temem, depois dos elogios às suas qualidades, serem descascados e postos na panela.

Eles tiveram 28 anos para aprender algo sobre os apetites de Jair Bolsonaro.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

9 respostas

  1. “Governados” por bandidos. Madames felizes. Panelas apenas para as empregadas (ou mucamas?) prepararem comida aos anos.

    1. E o Bozo dizendo que o Brasil é um abacaxi, que não aguenta mais e que vai “tocando o barco” até se livrar do “abacaxi”.

  2. Parece uma película de Buñuel, mas adaptada. O discreto charme da pobretaiada. Todos estão na sala, assistindo os datenas da vida, os jornais nacionais, as novelas mexicanas e as novelas da globo. Não conseguem sair da sala. Muitas forças os impedem, mas a preguiça é a mais forte!

  3. VER A “GROBO” DIZER SER OFENSA CHAMAR UM RENTISTA CRIMINOSO DE TCHUTCHUCA SÓ NÃO É RISONHO POR SER BISONHO.
    OFENSA É CHAMAR UMA MULHER HONESTA DE LADRA,MANDA-LA TOMAR NO CU PARTINDO DE DENTRO DO CAMARIM GLOBAL PARA O MUNDO OUVIR.
    OFENSA È PREGAR O ÓDIO,A MENTIRA E O PRECONCEITO CONTRA O MELHOR PRESIDENTE QUE ESSE PAÍS TEVE E DESTRUIR SUA FAMÍLIA.
    OFENSA É PROMOVER GOLPES DE ESTADO INSUFLANDO O POVO AS RUAS CONTRA O ESTADO DEMOCRÁTICO PARA SERVIR AOS PRÓPRIOS INTERESSES .
    OFENSA AO BRASIL É A EXISTÊNCIA DE UMA IMPRENSA PARIDORA DE JORNAZISTAS.
    VER UM “TOFINHO”DIZER QUE O STF É GARANTIA DA DEMOCRACIA É VER A EMPÁFIA DE UMA TOGA QUE RASGA A CONSTITUIÇÃO AMEDRONTADA PELA PRESENÇA DE UMA FARDA IMUNDA LHE ASSESSORANDO,CENSURANDO E DIZENDO O QUE DEVE SER FEITO.
    VER O BRASIL NAS MÃOS IMUNDAS DESSA MÍDIA,DESSA TOGA E DESSA FARDA É OFENSA A NOSSA PACIÊNCIA E PACIFISMO.

  4. A aprovação desta PEC é vital para bolsonaro, caso não seja aprovada e creio que não será ele dirá bye bye Alvorada mais cedo que a própria alvorada.

  5. Se o Zeca Dirceu dissesse que ele fala fino com banqueiros e fala alto com o povão a Globo diria que é uma declaração “homofóbica?”

  6. Falar em ficar mais caro, estou ansioso para ver os colares no pescoço da ana maria brega. Bombas de postos, sacos de batata ornamentados com tomates. Os FDP cretinos hoje ficam calados sobre esse assunto. Lembram que a queda da CPMF iria reduzir drasticamente os preços e haveria “aumento” de empregos? Depois veio a tal “reforma trabalhista” com a mesm promessa: aumento de empregos. Agora levam “especialistas”, com a mesma ladainha do aumento de empregos, tal e qual na “reforma trabalhista” e muitos NÃO aprendem que a famigerada globo só quer colocar no rabo deles. PQP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *