‘I love you’, Trump

Lauro Jardim, em O Globo, diz que Jair Bolsonaro, depois do “bolo” no planejado jantar com Donald Trump, fez uma declaração de amor ao presidente norte-americano, num encontro de corredor, arranjado às pressas para “salvar” ao menos o aperto de mão protocolar.

I love you.

O tom certamente não foi semelhante ao “happy birthday, Mr. President” de Marilyn Monroe a John Kennedy, em 62, pois é um amor hetero, talquei?

Nem por isso menos amor, porque Jair Bolsonaro, depois da declaração feita quando Trump se preparava para seu discurso, esperou quase uma hora para a imagem do aperto de mão com o “chefe”.

E ainda agradeceu, no Twitter, pela consideração, mesmo esta tenha sido nenhuma.

Não se se diga que Bolsonaro é insincero, pois não é: o ex-capitão ama o pedaço dos Estados Unidos que Donald Trump representa.

Ama como o súdito ama o rei, ao qual entrega sua casa, suas riquezas, sua própria vida.

Mas o joelho que ele lança ao chão para avassalar-se não é o seu, é o do país.

O chanceler da ditadura militar, Juraci Magalhães, cuja frase ” “o que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil” figurou por décadas como dístico da subserviência nacional, perdeu seu lugar.

Agora, para o próprio presidente da República, e em inglês: “I love you”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

24 respostas

  1. Seguindo a deixa de Bolsonaro, Trump falou em seu discurso na ONU que o “socialismo” não se dedica a tirar ninguém da pobreza, mas sim, a servir a uma classe dominante que, evidentemente seria composta de um punhado de bilionários, devido ao tamanho gigante da exploração. O mundo inteiro, que taxou de ridículos os dois discursos, com certeza vai entender que o Trump se enganou de “ismo”.

    1. Curioso que a definição dele para socialismo se encaixa perfeitamente para neoliberalismo.

    2. Trump pode falar a besteira que quiser na ONU, ele está sentado sobre cinco mil ogivas nucleares e tem uma casa da moeda que emite dólares. Já o imbecil troglodita eleito aqui não passa de um espantalho, será derrubado por qualquer grupinho de ruralistas assim que começarem a perder dinheiro.

      1. Dinheiro já estão perdendo. Será derrubado por qualquer grupinho que que se cansar de perder dinheiro. Ou que criar vergonha na cara.

    1. Trump deve ter dito te pego na saida
      Ou pela saida o portugues dele nao e tao bom como o ingles do bozo

      1. Pois é….o amor tem dessas coisas. O Bozo ama o Trump, que ama o Putin, que é unha e carne com o XI Jinping que quer ganhar o mundo inteiro….

  2. Vocês estão de má vontade com o Jair. Não é que ele ame o Donald. Ele apenas tem grande apreço pelo chão que o Trump pisa!

  3. Um dos itens da personalidade psicopata é a de ser um mentiroso contumaz. Os dois têm esta característica. Por isso tanto amor do energúmeno daqui pelo energúmeno de lá. Que boa definição de capitalismo o Trump deu.

  4. Nós, brasileiros com senso de ridículo, noções básicas de conhecimentos gerais e de soberania e neurônios em bom estado, seguiremos passando vergonha internacional até que esse energúmeno seja apeado do poder. Espero que não demore muito, a situação já fugiu ao controle. Minha esperança é que a classe A, que elegeu o capitão cocô por conveniência do momento, também esteja ficando com vergonha de seus pares nas viagens internacionais e tome uma providência. Porque o povo brasileiro, sinceramente, aceita qualquer coisa que lhe imponham.

    1. Mas o povo diz q é melhor votar em quem nao conheciam ao inves de alguem q conhecem e q Lula faliu a Petrobrás. É isso q dizem. E o Haddad ganhou aqui imagina onde perdeu o q dizem

    2. Sonho com um horário obrigatório na TV aberta sem qualquer vínculo com a política, apenas para ensinar ao povo noções de cidadania e de patriotismo. Coisas que vão de não jogar lixo nas ruas a não menosprezar a si próprio e a seus conterrâneos, por conta do complexo de vira-latas e passando necessariamente pela desconstrução da lei da vantagem, que faz com que os brasileiros, desde crianças, sejam induzidos a acreditar que quem tem ética é burro e que ele tem que ser esperto e tentar levar vantagem em tudo.

    3. Sobre a declaração de amor, a classe A está diboa!
      Revoltadíssima, revolucionária, mesmo, ficaria se ele falasse em “Brasileiro”, como disse Noel em “Não tem Tradução”.
      Aí o Tenente teria problema…

      1. Amor é amor… É “isso daí”, como diria a própria besta-fera. Ele “ailóvia” o Agente Laranja, mas, aqui, guardado a sete chaves, tem um calango que parece que tem uma Kadron na garganta (aquela que a gente botava no Fusca) e que tira o sono do militarrrr. Ah, esses amores… Jair! Sai do armário, Jair, e liberta este país da tua presença asquerosa.

  5. Os efeitos do capitalismo selvagem são sentidos até na capital do Império. Lá, existem moradores de rua e em números cada vez maiores, portanto, esta forma de se fazer, a governança e a economia, estão com os dias contados, estão fracassando.

  6. Que sentido dará a Psicologia a esse “– Y love you…”, talvez dito com alguma dor, frustração, tristeza…não sei.

  7. Isso mais parece o comportamento de tietes ensandecidas diante de seu ídolo, e não atitude de um presidente da república. Que vergonha!

  8. o risco de abaixar demais seria esse, gamar! Meio síndrome de estocolmo.. Mas eu ainda desconfio de um certo efeito NSA no lombo ops no combo…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.