Isso pode dar certo?

Os 2.153 bilionários existentes no mundo têm mais riqueza do que os 4,6 bilhões de pessoas, que representam 60% da população do planeta.

Se alguém ganhasse 10 mil dólares por dia, todo dia, desde que e se construíram as pirâmides do Egito, ainda assim você só teria um quinto da riqueza média dos 5 maiores bilionários do mundo.

O “um por cento” mais rico da humanidade tem mais que o dobro da riqueza de outros 6,9 bilhões de habitantes do planeta.

As três comparações gritantes fazem parte do relatório da Oxfam para o qual Jamil Chade chama a atenção hoje, no Uol, na abertura do Fórum Econômico de Davos.

O trabalho, cuja a versão em espanhol está aqui, é um libelo contra as políticas econômicas que têm levado a este grau estúpido de concentração de renda.

E não poupa nosso governo e seu “chefe” do Norte:

Apesar das numerosas preocupações sobre a diferença entre ricos e pobres e seus consequências devastadoras, a maioria dos líderes mundiais continua agendas políticas que preenchem essa lacuna. O autoritarismo de líderes como o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, ilustra essa tendência: eles propõem políticas como cortes de impostos para bilionários ou dificultar medidas para combater emergências climáticas, ou alimentam o racismo, o sexismo e o ódio às minorias. Ante tipo de líder, pessoas de todo o mundo se reuniram para dizer “basta”. Do Chile à Alemanha, testemunhamos manifestações em massa contra da desigualdade e da emergência climática. Milhões de pessoas estão tomando o ruas e arriscando suas vidas para reivindicar o fim da extrema desigualdade e caminharmos em direção a um mundo mais justo e verde.

Antes que o nosso presidente se anime a dizer que “isso é comunismo”, é bom lembrar que a Oxfam foi fundada por um grupo de quakers ingleses. Evangélicos, portanto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email