Juíza é racista até para dizer que branco deve ser o bandido

É de ver o padrão dos juízes de hoje em dia.

A juíza Lissandra Reis Ceccon, da 5ª Vara Criminal de Campinas, acatou o reconhecimento de um acusado de latrocínio  porque a testemunha não poderia ter se confundido, já que o denunciado “não possui estereótipo de bandido” por ter “pele, olhos e cabelos claros”.

Portanto, não poderiam tê-lo confundido, pois não é este o “padrão” de bandido, na visão de sua Excelência.

Agora imaginem o que acontece se o suspeito é um “negão”.

Recolhe, Taborda, porque está no “padrão” e aí pode “ser facilmente confundido”.

Uns 40% dos brasileiros, no mínimo.

Será possível, deus meu, que um magistrado não se envergonhe de escrever isso?

E que o Tribunal de Justiça diga que não pode comentar porque “está sob segredo de Justiça”?

Racismo praticado nos autos é demais.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

39 respostas

  1. Alguém escreveu que há muitas fraudes nesses concursos de acesso ao judiciário, que é um sistema de capitania hereditária, onde só os parentes de juízes é que são aprovados. Parece que essa tese é correta. Cada vez mais impera o nepotismo, a burrice, o mau caratismo e o preconceito contra o povo brasileiro nessa casta de mauricinhos e patricinhas. É necessário rever estes concursos públicos de juízes.

    1. O filtro é na prova oral, na prova de tribuna, no MP e judiciário. Nesse momento eles se permitem o luxo de jogar fora candidatos excepcionais, com altíssimo rendimento nas provas escritas e entram os “garotos”, que acabam respondendo coisas do nível da pergunta feita à filha do sionista do stf, hoje desembargadora. Só não há denúncias públicas, embora se comente nos corredores dos foros e tribunais, porque, no frigir dos ovos, os candidatos irão tentar novamente, ou irão advogar, ficando à mercê desses canalhas corruptos. Quem tiver dúvidas que procure nas listas de aprovação nos concursos do mp e judiciário, em qualquer canto deste país. Depois disto, verifique as listas dos magistrados em exercício. A coisa é gritante. Dando uma espiada rápida conclui-se que os “garotos” são uns gênios, coisa de pura genética. Os demais aprovados não passam de cortina de fumaça para os “bons”.

  2. Esta juíza deve pertencer aquela classe social canibal que viaja e rouba os hotéis e restaurantes? Ela tem o perfil, o estereótipo que se encaixa perfeitamente no padrão Vélez do brasileiro.

  3. Todo dia é um 7×1, temos que ter muita paciência com essa republiqueta de bosta, um governo fantoche, incompetente e amador sendo feito de bobo acabando com os negócios do brasil, fechando mercados que levaram anos para serem abertos. Judiciario, nem se fala, caro e corrupto. Uma nova lorota de outra reforma de araque, a tal da previdência, pra agradar meia dúzia de banqueiro. Esse papo de comunismo e venezuela só serve pra tentar tirar o foco do pibinho de 1% e o desemprego em alta. O pib de 5%..7% do molusco dobra e bota no bolso esses incompetentes, a direita brasileira sempre vai ser a mosca do cocô do cavalo ,nunca foi e nunca vai ser respeitada no mundo dos negócios.

  4. Tá na hora dela se atualizar .. O estereótipo do bandido, atualmente, é branco, classe média, xenófobo, racista, homofóbico, inculto, cruel e votou no Bolsonaro. Se entrar com dois desses no elevador o ar fica irrespirável.

    1. Tem um, de biotipo italiano, magro, olhos claros, pele branca, que costuma se esconder entre o Palácio Alvorada e o Planalto. Dizem que usa uma faixa ou algo assim. Adora continências e gestos de arminha. É da pesada, miliciano, burro, desqualificado, mentiroso, desequilibrado, paranoico, traiçoeiro, covarde, dado a incitar a violência, é racista, homofóbico, misógino e costuma usar uns rapazes não menos perigosos para fazer e dizer o que quer. Consta que tentou promover um conflito armado nos últimos dias. É líder de uma espécie de seita de anormais, pessoas que cultuam a idade das trevas e goiabeiras.

    2. Perfeito André. Sua definição é precisa e bem mais atualizada a respeito do estereótipo da bandidagem concurseira da republiqueta bananosa. Assim, se enquadra na medida exata do manequim dessa juizeca racista de m…a. Parabéns.

      Orlando

  5. PQP!! Aí já é um esculacho completo. Qual seria o estereótipo de bandido para ela? Temos inúmeros exemplos por aí, todos brancos, limpinhos, engravatados e cheirosinhos, ha ha ha ha ha

  6. a pessoa se mata de estudar pra passar em concurso e dá nisso
    vamos combinar que tem algo de muito errado nisso

    1. Rita, a pessoa não se mata de estudar. A pessoa se mata de decorar macetes dos professores de cursinhos. O concurso público não seleciona os melhores, mas apenas os ‘espertos’ que conseguem escapar das “pegadinhas”. O concurso seleciona aquele idiota da classe média que se julga rico e que consegue responder a qualquer tipo de imbecilidade que lhe perguntarem. A diferença entre decorar e estudar resulta nisso aí que nós estamos vendo. Pessoas grotescas exercendo funções de estado apenas pela remuneração que permite ir a Miami. Dallagnol e Moro são exemplos típicos dos concurseiros de apostilas. Nunca leram Crime e Castigo de Dostoievski, para ficar só num livro.

    2. O estudo técnico, específico, é a maior forma de alienação que existe, porque ocupa 100% da mente que deveria também se dedicar a uma boa cultura universal.

      1. vc. está certo, mas em partre

        nesse caso dessa juiza não é cultura que está faltando, mas ética, vergonha na cara, compostura e dignidade – e essas faltas não são devido a 100% da mente ocupada com um único assunto, até porque para ser juiz é necessário ter tudo isso

  7. Aqui no Brasil isso não importa muito por que os bons magistrados (ainda existem) estão encurralados e com medo de enfrentarem a “onda fascista” que ora impera no ex-poder (respeitado) judiciário brasileiro. O que vemos hoje são atitudes (como essa) que nos envergonhariam se ainda tivéssemos capacidade de termos vergonha. Vale a pena, no entanto, saber que nosso judiciário hoje é chacota mundial por juristas respeitados dos 4 cantos do mundo.

  8. Surpreender-se com quaisquer atitudes do “JUDICIÁRIO”,é REDUNDÂNCIA “OBVIA”,já que o mesmo,segue os mesmos padrões de seus superiores,OS BURGUESES BRANCOS E DE OLHOS AZUIS.Idênticos aos cidadãos ESTADUNIDENSES,que eles admiram e sonham um dia,irem morar em MIAMI,que eles chamam de MAIAMI.

  9. Onde essas criaturas cursaram Direito? Na Faculdade Tabajara da Estupidez Humana? Se isso não é racismo eu jogo a toalha. Todo dia temos que ler esses devaneios? Seria o mesmo que dizer que 90% da população da África é bandida. PQP.

    1. O general Mourão, ainda durante a campanha, disse algo parecido: que os negros eram “malandros”… ???????????

  10. Nada, ou melhor (mais exatamente) dizendo: o que quer que seja não é demais para essa “gente”, esse pe$$onhal…
    :
    : * * * * 04:13 * * * * * : Eles (Ou Mal lutar é lutar mal)

    Nunca se viu povo tão idiota
    militando contra a própria sorte!…
    Mesmo toda paciência se esgota
    quando os “fracos” idolatram o “forte”.

    E ainda esperam alguma cota…
    Coitados! Que o tempo não lhes corte
    a memória em meio à tal rota
    da vida indo ainda mais para a morte…
    ……………………………. Cláudio Carvalho Fernandes
    ……………………………. (Poeta (anarcoexistencialista))
    Poema dedicado ao eleiTORADO brasileño, no pós-eleições de 2018…
    (Se é que não houve participação ativa da maquininha caixa-preta do TSE nos resultados de 2018…)
    :.:

    Poema “Z”
    Para Dilma, Lula e o PT e todos/as os/as progressistas do mundo inteiro. Sinta-se homenageado/a, também.

    Penso

    Logo(S)

    ReXisto

    :.:

  11. No mínimo cadeia para essa “juíza” que está no padrão do nosso ” judissiario” ultrapassado e corrupto por natureza. Me pergunto onta está o CNJ?

  12. A mulher é lombrosiana. Estamos dando para trás com uma velocidade incrível. Estamos recompondo todo o cenário científico do fim do século dezenove: Lombrosianos, malthusianos, criacionismo, terraplanistas, racialismo e, principalmente, discípulos de Arthur de Gobineau estão infiltrados em todas as atividades chave no Brasil.

  13. As exceções do Poder Judiciário que se manifestem, porque, a contrário senso, serão todos tachados de racistas. Esse judiciário é uma abominação.

  14. Noventa e nove por cento do pessoal que tá aqui metendo o pau na juíza, mudaria de calçada. Quiça de caminho, se encontrasse com o “tipo
    padrão” enquanto caminhasse sozinho numa rua deserta tarde da noite.

    No mundo real melhor não se arriscar né?
    É de se pensar…

    1. Fez a contagem? Que paspalho… “Noventa e nove por cento…” – Camarada. Se estivesse caminhando por uma rua deserta tarde da noite e encontrasse QUALQUER TIPO de pessoa (independente de “tipo padrão”) sairia correndo em direção oposta. Pare de ser racista encima dos demais leitores do Tijolaço. Fale por você, idiota.

      1. Ohhhh Deus meu! Um hipocrita.

        Carreguei na tinta de propósito. Mas você é esperto. Sabe que na vida real, devido aos códigos visuais e sociais pré estabelecidos, uns dão mais medo que outros.

        Negar isso é burrice.
        :-/

  15. E o comandante da Rota que falou que, a abordagem nos jardins, deve ser diferente da feita na periferia. Urgh!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *