Ministro do Turismo deve ser a laranja escolhida para virar bagaço

O indiciamento pela Polícia Federal do Ministro Marcelo Álvaro Antônio deve ser conectado às notas que se espalham pelas colunas de política dizendo que Jair Bolsonaro pretende fazer mudanças em sua equipe.

Bolsonaro, ao que parece, vai espremer o primeiro laranja de sua campanha – uma laranjinha mirrada, é verdade – para procurar espaços para oferecer ao Congresso.

Que, como se sabe, tem paladar para sucos assim e que ficou a ver navios quando, em nome da “nova política”, negaram-se os ministérios prometidos a Rodrigo Maia e a Davi Alcolumbre.

Além disso, ajuda a tirar do espremedor laranjas seletíssimas, a começar do Filho 01.

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

4 respostas

  1. E os sonsos dos bolsominions e antipetistas fazendo de conta que não enxergam a seletividade, enquanto a mídia enviesa as notícias para não estimular pedidos de impeachment e tentar carregar esse governo até o final do mandato.

    1. Tem enem mes q vem. As universidades nao tem como manter curso noturno. A crasse merdia vai começar a penar ja de cara

      O sujeito permanece ate ele escolher um general pra pasta

  2. Alguns bandidos mantêm um tipo de código de auto proteção entre os seus. Outros são tão canalhas que nem isso fazem.

  3. Dizem que ele seria imexível, porque teria sido ele quem coordenou a famosa caminhada de campanha do Bolsonaro em Juiz de Fora, na qual o Adélio foi o protagonista principal. Então, por que deixou de ser imexível? Ou será que houve algum acordo? Será que vão melindrá-lo o mínimo possível, e evitar tomar seu celular, como combinaram fazer com o Cunha? Uma pessoa assim se desse com a língua nos dentes faria desabar não só o laranjal como também todo o pomar e até a casa da fazenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *