Não dá pra esconder. Ibope/Globo: Lula, 37%; Alckmin, 5%. Vitória não é numérica, é politica

Sim, os resultados, como você vê na imagem, ainda têm Bolsonaro com 18%, Marina com 6% e Ciro com 5%.

Mas o único que seria capaz de unir a direita, Geraldo Alckmin, aparece com melancólicos 5%.

Lula tem 37%, o dobro do segundo colocado e 47, 5 do total de votos válidos.

É impossível esconder a realidade, que brota sob uma crosta de mídia e propaganda impiedosas.

Não é, como costumam dize das pesquisas, “um retrato do momento”.

É a resistência estoica de um projeto de país.

É um ronco surdo do desejo do povo brasileiro, contra suas elites, contra a mídia, contra suas instituições policiais-judiciais.

E isso vai crescer, anotem.

Pela primeira vez, em dois anos,  se ouvirá que há uma armação para excluir a vontade da população.

Se fossem inteligentes, pediriam “arreglo” e voltariam à disputa política pontual, na qual a mídia ainda lhes da vantagem.

Mas foram para o “tudo ou nada”, certos de que o poder de que dispõem seria capaz de se impor sobre a lucidez do povão, que se divertiria com os arroubos de um caricato Bolsonaro e daria a vitória ao chuchu sóbrio.

Vão se meter num beco sem saída, mesmo que consigam chegar ao 2° turno, o que parece pouco provável.

O monstro que criaram os forçará a legitimar a vitória de Lula.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email