Nem pesquisa esconde: Haddad começa a receber a “onda Lula”

Não deu.

Nem com facada Bolsonaro rompe o teto de um quarto do eleitorado.

Tem 24% na pesquisa Datafolha, apenas 2% a mais do que tinha no levantamento anterior, sem a presença de Lula.

Oscilação dentro da margem de erro para quem teve quatro dias de exposição onipresente na mídia equivale, rigorosamente, a nada.

Já Fernando Haddad pulou de 4% para 9%, o que o deixa em empate técnico com Ciro Gomes (13%), Marina Silva (11%) e Geraldo Alckmin (10%), antes mesmo de ser entronizado como o candidato do Lula.

Entre os mais pobres, com renda até dois salários mínimos, passa de 3 para 10%.

Estre os que têm ensino fundamental, apenas, de 2 para 8%.

Como observei antes, era “chute” a rejeição de mais de 60% atribuída a ele pela pesquisas dos banqueiros do BTG.

Tem, no Datafolha,  22% de “não votaria de jeito nenhum”, menos do que todos os principais candidatos (exceto Ciro, com quem empata tecnicamente)  e metade dos 43% que alcança de rejeição o candidato Jair Bolsonaro.

Na simulação de 2° turno, já ultrapassa o ex-capitão. 39% a 38%, contra 10 pontos de desvantagem no levantamento anterior.

E a sua campanha só começa amanhã.

Lula comanda a eleição, mesmo quando o perseguem, cassam, proíbem.

O processo começou e só à força poderão conter a vontade da população.

E em quinze dias Haddad mais que dobra a intenção de voto.

Confiem no povo brasileiro!

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

33 respostas

  1. Um tanto off-topic, mas hoje morri de rir com matéria do DE sobre o “Fakenaro”.

    Foto postada pelo Magno Malta que circulou nas redes mostra um abdômen costurado de cima a baixo, que seria dele.

    Além da questão óbvia de não mostrar o rosto, existe algo intrigante, segundo o DE: O peito do paciente é cabeludo, enquanto num vídeo na praia, Boçal Nato não tem pelos no peito.

    Concluem, então, que das duas, uma: Ou a foto é fake, ou então Boçal Nato é um metrossexual que, devido à correria da campanha, não teve tempo de se depilar.

  2. Claro que confiamos no povo brasileiro, pois quem é sério só cresce, e nunca desaba, a direita brasileira, está cansada de subir nas pesquisas, muitas vezes, com manipulações grosseiras, que resultam em quedas homéricas no final, hoje, tenho confiança que o eleitor brasileiro já tem Memória Própria, não precisa da opinião da Grande Mídia que ele sabe corrupta e sonegadora, para desespero da Globo e seus serviçais. AGORA É “13” ! LULA É “13” ! HADDAD/MANUELA É “13” ! GOVERNADORES-SENADORES-DEPUTADOS É “13” ! O BRASIL É “13” ! VIVA O POVO BRASILEIRO !

  3. Imaginem como a “Banca do Golpe” vai se tremer toda caso Bolsonaro estagne por volta dos 20% e haja um segundo turno entre Ciro e Haddad!!!!

    E que os dois mantenham a coerência de serem contra Temer, as medidas desastrosas neoliberais implantadas e contra os Poderosos que se apropriaram das instituições brasileiras…

    Seria quase como se em 1989 o Collor ficasse pelo caminho e houvesse um segundo turno entre Lula e Brizola (para também rever os desmandos da Ditadura e desgoverno Sarney… E assim aplicasse a Constituição Federal em sua plenitude)!!!!!!

    1. Imagina efeito Eduardo Campos – Marina Silva. Quem asumirias a candidatura no lugar do Boçal? Em vez de um poste um Mourão. Mas pergunta que não quer calar, se fosse mesmo o caso de um complô. Quem mais lucraria com isso? A quem isso beneficiária?

    2. Seria tudo o que a direita entreguista quer. Sai Bolsonaro, entra Mourão. Isso se não suspenderem a eleição. Villas Boas na última fala dele pontificou que o Inominado [Barrosinho proibiu de se o mencionar – virou tabu] “ameaça a estabilidade das instituições”. Cortem-lhe a cabeça! [é esse o subtexto da fala do Villas]. De certo modo o Villas está certo. Pois O INOMINADO é o povo no poder, e nossas instituições e sociedade são escravagistas. O povo, para a Elite do Atraso, é só para trabalhar, sem direitos, sem voz. Acima de tudo, a Casa Grande odeia e tem pavor da Senzala. O discurso da violência e da brutalidade e da repressão vem daí.

      1. O Bozonazi pelo menos tem cerca de 20% nas pesquisas. E o Mourão conseguiria transferir esses votos para ele?

  4. Vai dar Haddad no segundo turno, Ciro vai apoiar Haddad no segundo e vamos pra vitoria juntos com a centro esquerda e PT.

    1. Prefiro, e espero, que seja em primeiro turno.
      Assim, não haverá tempo ou condições para que o Conluio do Golpe possa arregimentar os mercadistas e seus milhões de dólares para financiar o jogo sujo que muito provavelmente fariam contra um candidato que não represente os seus interesses!

    1. Boa pergunta. Villas Boas, Barrosinho, Rosa Weber “a literatura me permite”, Mourão “overdose” e uns outros ainda não decidiram.

  5. Se não houver mais um golpe, Haddad é presidente. Há recursos e se eu fosse condenado iria tentar até o último.
    Portanto sou #Lula2018. Petista não desiste nunca. Eles são obrigados a respeitar a decisão da ONU. Vergonha internacional.

  6. Haddad é um risco no 2º turno.
    É tudo o que a Globo quer. Que Haddad vá pro 2º turno com o Bozo.
    É o único com grandes chances de perder no 2º turno.
    Me espanta o Fernando Brito, que se diz Brizolista, não perceber que a Globo quer Haddad.
    Vamos de Ciro para não correr risco de termos Bozo. E, se Haddad ganhar, vai ser considerado um presidente pequeno, pois tudo o que aconteceu na campanha foi ridículo.
    Lembremos também que Haddad não aguentou a pressão na meca da elite de São Paulo. Isso porque pintou as ruas. Vcs imaginam que ele será capaz de reformas para os trabalhadores? Mexendo aos interesses da banca?
    Este é meu pensamento.
    Congratulações progressistas.

  7. Não forcem a barra, defensores do “plano B”, Fernando Haddad. Nenhuma dessas pesquisas, das quais o Ex-Presidente Lula foi expurgado abjetamente, tem um pingo de credibilidade. Nem vale a pena discutir percentuais de pesquisas claramente interesseiras e manipulatórias. Mas apostar todas as fichas em Fernando Haddad, fraquíssimo políticamente e comprometido/cooptado pelo campo golpista, é abusar dos leitores. Não merecemos isso.

  8. No povo brasileiro eu confio. Não confio é na alegada capacidade de Haddad enfrentar o golpe, que não se limitará às eleições. Corremos sério risco de ter novamente as “pautas-bomba” de 2015 e esse governo durar menos que o de Dilma…????

  9. Ao contrário dos “ciristas” nós, que votamos no PT, temos certeza de que, em caso de um segundo turno entre Ciro e Bolsonaro, votaremos no Ciro. Isso é fato. Enganam-se os eleitores do Ciro quando atacam a candidatura Haddad/Manuela, pois o inimigo é o Bozo. Esse seria uma tragédia para o Brasil. Correremos o risco de uma convulsão social ou até uma guerra civil, pois o cara é fora da casinha.

  10. Se Haddad e o PT não fizesse coligações e apoio com golpistas, com certeza seria presidente, mas apoiar Eunicio e Calheiros e principalmente em Pernambuco retirar a candidatura de Marilia Arraes para apoiar Paulo Camara que na época do impeachment destituiu secretários para votar pró impeachment, para mim é uma grande decepção…eu, amigos e famílias votaremos Ciro 12
    #ciro12

  11. Se Haddad ganhar (se a integralização dos votos não sofrer alguma “mágica”), é provável que a classe dominante, submissa ao imperialismo, tente com este alguma outra manipulação. Pode ser parlamentarismo a jato, condenação relâmpago de Haddad. Cassação do registro do PT. Em desespero pode rolar quartelada. Expediente antigo e eficaz. Eles não têm escrúpulo algum, desprezam e temem o povo e não querem um país soberano. São capatazes do imperialismo.Justica social nem pensar: ontem aqui no DF, no folheto de uma candidata à dep. fed. pelo PPS (quem diria…) estava “argumentado” que “o povo não quer mais assistencialismo, quer oportunidade de crescer e viver com dignidade”. Quanta manipulação, quanto discurso vazio! Novilíngua orwelliana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *