O dia em que foi selada a derrota do ódio

Passeando com mais calma pelas imagens dos atos de ontem, mais certeza tive do que escrevi antes: as mulheres e os jovens selaram ontem o fim da liderança de Jair Bolsonaro nas intenções de voto para o próximo domingo.

Havia lugar para nós, os “coroas”, claro. Mas a festa era delas e deles, e festa de bom motivo para jovens e mulheres: a liberdade.

Estava demorando: era uma eleição sem ruas, quase, exceção feita ao Nordeste, onde ainda se pôde ver bandeiras e marchas no domingo passado, enchendo as avenidas e pontes do Recife.

A maré humana acabou vindo sem candidatos,sem televisão, sem organicidade. Mas veio.

Encheram-se as ruas de jovens e mulheres – aos quais, perdoem-me as radicais, homens adultos sempre devem dar passagem cortês – da melhor maneira que se pode juntar gente: todos  diferentes, com candidatos, partidos, escolhas, em suas próprias naturezas, para fazer a escolha mais legítima e verdadeira: a do que não se quer, mais do que a que se quer.

Porque não é, afinal, este o grande critério: o de ser capaz de aceitar tudo no outro, menos o inaceitável, que é o mal?

Talvez,  de verdade, não haja entre as coisas que desejamos, nada que saibamos tanto quanto aquelas que não queremos: ódio, morte, violência, opressão, miséria, degradação, perda do respeito ao que cada um é e tem o direito de ser.

Não foi assim que criamos nossos filhos, os seres mais queridos que temos? O que cada um vai fazer da vida é problema deles, o nosso foi e é zelar e prover para que possam fazer escolhas como quiserem. Cedo ou tarde nos ouvem, se agimos assim, porque todo furor amaina, todo inconvencional se ajusta às durezas da vida.

Quanto nos custa, sendo tão amados ensinar-lhes que não são especiais senão para nós, que não são melhores que os outros ou que têm mais direitos que eles, porque seres humanos produzem o que seria, nos números, um paradoxo, no qual os diferentes são, essencialmente, iguais.

Inevitável que, à beira dos 60, voltem as imagens da juventude que não se foi, quando enchemos  as ruas para outra causa tão generosa quanto a da democracia, a anistia política, em 1977/78.

Talvez não tivéssemos a clareza de expressar, mas queríamos que estivessem ali nossos pais e avós, como muitos estavam ontem. Não estavam, a maioria,  porque a ditadura a muitos perseguiu, prendeu, matou e a todos, muito ou pouco, amedrontou e fez descrer da ressurreição da liberdade sepultada há tantos anos.

Mas nos prepararam para entender como se deveria viver. Romper o medo era tarefa de nossa juventude, fase em que temos forte como nunca o sentimento do mundo.

Escrevemos com tinta humana a história de um tempo e estamos vendo outro tempo ter sua história escrita. E só os mesquinhos, os odientos  não têm prazer em ver a trajetória destas linhas, sinuosa e, por vezes,de difícil decifração.O futuro não se escreve com ideias duras e inflexíveis.

Elas não  estão exorcizadas, estão fortes, ainda, capazes de ir às ruas conjurar seus demônios.

Ontem, porém, as ruas mostraram que há um Brasil disposto a se livrar do ódio.

De nada sabemos o fim, mas dos princípios podemos ter certeza.

Ditaduras, torturas, espancamentos, tiroteios, mortes, sangue, tiranias, eles não.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

56 respostas

  1. Impecavelmente lindo !
    O Fernando Brito a cada dia se supera !
    É redundante parabeniza-lo !

    1. Sim, o Fernando é uma fonte de saber e esperança com sua inteligência, esperança e críticas.
      Bravo

  2. Bravo!
    A democracia brasileira tem uma dívida imensa para com essas mulheres e jovens!
    Viva O Povo Brasileiro!

  3. Concordo. Ontem foi o dia em que, por convocação das mulheres, que não fraquejaram, vencemos o medo. As esperadas provocações não vieram, porque #elesnão só são valentes quando nos acoelhamos.

    1. Exato. São aquilo que sempre foram os fascistas: imensos covardes, que só ganham força contra os indefesos. Nós temos a força! #eles NÃO.

  4. Está muito claro que a Rede Golpe está mantendo Bolsonaro respirando sob aparelhos, com receio de que se bater demais nele no JN, Haddad poderia até ganhar no primeiro turno.
    Claro, claríssimo.

    Aproveito para pedir mais uma vez minha retirada da moderação deste blog.
    Jamais fiz qualquer coisa que justificasse a moderação.
    Gosto desse blog de de seus textos e me sinto criminalizado ao comentar aqui.
    Me sinto um “Lula”, preso sem provas, cada vez que comento aqui e aparece aquela mensagem infame da moderação.

    1. Viktor, peço desculpas, mas enfrentamos muitos problemas de trolagens e sou um só para acompanhar as notícias, escrever , revisar (muito mal), ilustrar e liberar comentários. Acontece sem que eu queira, vou me exigir mais.

          1. salve Luiz, estamos juntos guerreiro, sempre acompanho seus comentários.

      1. Antes da implantação da moderação, era uma [email protected]@$ ver este blog, porque havia 1/2 duzia de moleques que só postavam zoações com palavras de baixo calão. Parabéns Brito por ter corrigido isto

    2. Mais respeito com o Brito…
      se ele quer moderar, deixa moderar…

      essa coisa de fazer na marra é dos eleitores do coiso

    3. Viktor: Não é você que está sendo moderado. Somos todos nós, para evitar que os imoderados emporcalhem este espaço.

      Brito: Talvez valesse a pena delegar a moderação para outros. Eu posso me comprometer a trabalhar pelo menos uma hora por dia. Moro no Rio e você pode me entrevistar se desejar.

  5. Ontem aconteceu um show da AnaVitoria em SP e numa casa de shows. Por mais de uma vez foi puxado o coro #EleNao e ao final as cantoras, jovens meninas, exibiram uma grande bandeira com #EleNao para ouvirem de novo o coro. Estamos falando de uma dupla com grande influência entre jovens, o q por si ja mostra um exemplo do q o Brito disse. Foi emocionante.

  6. Parabéns Fernando, belo texto. E as mulheres e jovens que abriram nova fresta de esperança nesses tempos tão sombrios.

  7. Devemos sempre lembrar que quem instigou o ódio nas pessoas foi a Mídia (principalmente a Globo) com sua farsa de CORRUPÇÃO CORRUPÇÃO CORRUPÇÃO CORRUPÇÃO CORRUPÇÃO CORRUPÇÃO CORRUPÇÃO.
    Parte do povo (principalmente a classe média), em ódio, aceitou o discurso de ódio do capitão…
    Quando todos entenderemos que a Mídia (Globo principalmente), que serve a nossos inimigos é a origem do Mal e da triste situação do Brasil, atrasado e primitivo? Quando, por suas riquezas imensas, deveria ser um país de Primeiro Mundo…

  8. Perfeito! Os demônios liberados pelos aprendizes de feiticeiros – autodenominados cidadãos de bem – terão que retornar para as sombras. O Brasil não merece o futuro sombrio planejado pelas elites.

  9. Gostaria de alertar mais uma vez sobre a TV Globo dar cobertura para nossas manifestações e jogando o capitão ao mar. Mas, como sabemos, a TV golpista não dá moleza. Ela quer emplacar a candidatura TUCANA. Fragilizando o Bolsonaro, tenta subir a candidatura do Alckimin. Todo cuidado é pouco.

    1. SE ENGANA, CEL. A GLOBO, SENTINDO QUE O “CHCHU” ESTÁ ATOLADO, ABRAÇOU O “COISO”. ACHO QUE ESTÃO ESPERANDO A HORA APROPRIADA PARA FUZILAR O HADDAD. O PALLOCCI, O SEGUNDO INQUÉRITO DA PF…SEI NÃO…
      A GLOBO FOI ARTÍFICE DO GOLPE.

  10. Essas manifestações mostram também que o povão, o trabalhador não esteve presente. Foi uma manifestação de classe média, inclusive com a participação de coxinhas, os que já viram a furada em que estavam se metendo. Lula livre.Haddad/Manuela, sim. Ele, não!

    1. Em verdade, tirando o MST e o MTST, não aparece nenhum pobre ou miserável em nenhuma manifestação. O PT é quase todo classe média. Se 10% dos 20 milhões de empregados domésticos, que receberam todos os direitos trabalhistas de Dilma tivessem ido pras ruas, não teria havido golpe. Aliás, nem os servidores em cargo comissionado indicados pelo PT e muitos de seus parlamentares não aparecem nas ruas.

  11. Obrigado Brito. Obrigado. Há alguns meses só havia medo no meu coração. E por aqui você dizia “confie no povo Brasileiro”. Agora a esperança. Você não sabe, mas as lágrimas já vieram em meus olhos diversas vezes por aqui. Obrigado. E viva o Povo Brasileiro, Viva Lula, Viva Brizola, Viva Getúlio Vargas.

  12. Ao ignorar esse movimento espontâneo e histórico a grande mídia comprova que sempre foi uma merda, com raríssimas exceções…..

  13. LULA: HADDAD ME REPRESENTA E CUIDARÁ DA NOSSA GENTE COM CARINHO

    “Fui proibido arbitrariamente de disputar essa eleição, como era desejo da maioria. Mas se a injustiça fechou a porta da minha candidatura, o povo está abrindo outra, que é a candidatura do companheiro Fernando Haddad. Ele me representa nesta eleição e, tenho certeza, vai cuidar da nossa gente com carinho, como eu sempre cuidei. Por isso peço a vocês que lutem muito pela eleição do Haddad. Saiam de casa todos os dias para fazer campanha e pedir votos para ele. Façam por ele como se fosse por mim”, diz o ex-presidente Lula, em carta divulgada neste domingo

    30 DE SETEMBRO DE 2018 ÀS 15:54

    (…)

    FONTE: https://lula.com.br/carta-do-lula-a-militancia-do-pt/

  14. Fernando Brito, por tuas palavras vi que somos contemporâneos. Eu estava lá nas diretas com a fleuma da minha juventude, com o coração de estudante soando na minha alma como um cantinho a vida. Ontem eu estava nas manifestações, levei meu coração de estudante. Vi tantos jovens, tanta diversidade e me senti um pouco responsável por aquilo. Hoje lendo teu artigo não me contive e chorei. Chorei com meu coração de estudante. Parabéns pela riqueza deste artigo que vou reproduzir para que outros da minha geração desfrutem do seus corações de estudante.

  15. Top !!!! Muito legal ver a juventude se manifestando politicamente, e deixando claro que são contra o fascismo, o nazismo….não às botas…
    É 13 !!!! É HADDAD e MANUELA 13 !!!!!
    Com LULA, por LULA , 13 !!!!!!!!!!
    * Olha a bancada de ESQUERDA !!!!!!

  16. Para enfrentar o fascismo, as mulheres, sabiamente, convidaram para o Ato todos os democratas. As mulheres organizaram, informalmente, uma frente democrática contra o fascismo.

    É necessário nunca deixar debaixo do tapete o fato de que os estrategistas do PT BOICOTARAM a formação de uma frente democrática para estas eleições.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *