Nova pesquisa CNT reforça chance de virada de Haddad

Se algo faltava para empurrar a campanha de Haddad neste domingo, capitalizando o sucesso do movimento #EleNão que eletrizou as principais cidades do país, a pesquisa CNT/MDA divulgada agora cedo, veio dar assunto positivo para as conversas do último dia livre antes das eleições do dia 7.

A distância entre ele e Jair Bolsonaro,em duas semanas, caiu de 10,6 pontos para apenas 3. Mais importante: com alta do candidato da coligação petista e estagnação do ex-capitão. Confira os dados na tabela abaixo.

Todos os dados levam a crer que está em curso uma ultrapassagem e é grande a possibilidade de que Fernando Haddad termine a eleição em primeiro lugar.

Nos cenários de segundo turno propostos, fica claro o aumento da rejeição ao candidato da direita, mesmo sem considerar-se o impacto dos atos de ontem. Ele reduz suas intenções de voto em todos os confrontos possíveis e a soma do “não votaria de jeito nenhum”sobe para 55,7%,  contra 48,3% de Fernando Haddad.

Quanto aos demais candidatos, Marina Silva desaparece, Ciro e Alckmin continuam em sua caminhada para lugar nenhum e, dos nanicos, ninguém parece ter força para surpreender.

Veja os dados completos aqui.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

52 respostas

  1. Acredito que a ultrapassagem de Haddad sobre Bolsonaro já aconteceu, pois é muito sintomático que uma pesquisa do mercado CNT, que retardou o quanto pode o crescimento do petista, agora o faça saltar para um empate técnico com o coisa ruim.

    1. … Os próximos Vox Populi/CUT e o Brasil 247/Vox Populi demonstrarão cientificamente a sua assertiva!

    2. … Os próximos Vox Populi/CUT e o Brasil 247/Vox Populi demonstrarão cientificamente a sua assertiva!

    3. Boa observação. Acho que o piso do Haddad no primeiro turno passa dos 30%. Já o teto do Boso não passa dos mesmos 30%

  2. PRA VENCER LOGO NO PRIMEIRO TURNO!

    O TRIpresidente Fernando LULA Haddad já poderia anunciar o Lula ministro do Combate à Pobreza e às Desigualdades Sociais e Regionais!

    ***

    A campanha do TRIpresidente Fernando LULA Hadadd e Manuela deveriam esmiuçar melhor os ganhos reais para os(as) trabalhadores(as) que recebem até 5 salários mínimos, isenção do IR…

  3. Ooooopa olha a parcialidade da info, o Geraldo deu uma osciladinha positiva! :P Sério, pensando só do ponto de vista estratégico, tem como não agradecer aa bolha bozista por colocar um adversário que mina a moralidade de parte significativa da classe média entre o petê e o tucanato? (E eu sigo paranoicamente desconfiada que toda tentativa grande de desestabilizar Jair vem do núcleo bicudinho.)

    1. Claro. O candidato da mídia é o Chuchu. Eles usam o #ELENÃO como segunda alternativa. A mídia sabe que uma vitória progressista será o fim do PIG.

      1. Eu não deixo de me alegrar com o sarrilho pós-golpe que se arranjaram. E de me divertir com o dilema coxinha. Se o Haddad não estivesse forte, talvez eu não pudesse achar graça.

      2. Só que a própria mídia percebeu que não daria para canalizar o “elenão” para o Xuxu, então diminuiram o destaque. A Globo, veja, folha, estão num beco sem saída. Se Haddad vencer, a midia vai pagar pelos crimes. Se o boso vencer, acabou a liberdade de pensamento, informação, produção cultural…

    2. Desculpa, não concordar, mas o movimento é suprapartidário. E, todos ganham com o movimento #elenao, pois o movimento não visa somente os eleitores do #elenao, mas também os que estão indecisos e podem votar em qualquer um dos outros candidatos menos no #elenao. O Ciro e o Haddad também ganham. O movimento pode estimular o voto útil contra o fascismo no 1° turno.

      1. Sim, suprapartidário, supra-um-monte-de-coisa. Um movimento partidário jamais conseguiria uma quantidade de gente igual na rua e isso não deixa de ser incrível. Eu desgosto da abordagem de que o problema seja o machismo, acho que é no fundo contraproducente: por mim a defesa pública e recente do Ustra devia falar mais forte do que qualquer outra queixa, milhões de cabeças aa frente. Mas sou voto vencido, não precisa me pedir desculpa.:)

        1. Participou? A abordagem principal não foi o machismo e sim o fascismo. E, aí entraram todos os outros tópicos: racismo, misoginia-machismo, homofobia. A misoginia-machismo é só o ponto de partida e por isso encampada pelas mulheres, mas não só por elas.

          1. Não participei e não participaria, mesmo entusiasmada com o quanto isso é vistoso e fica bonito na foto. Sei que é só o ponto de partida, o que não deixa de me deixar intrigada. Se os fins justificam os meios, é algo que eu ainda vou viver uma década para chegar numa conclusão que me satisfaça. Mas, de novo, não ligue pra mim, tenho rabugice pessoal com situações de comunhão coletiva. Eu só quis dizer ali no começo que me parece que é graças ao fenômeno Bolsonaro é que Haddad vai se eleger e isso é curioso. (update: sem querer tirar o mérito do eleitor do Doria, que liberou Haddad para estar onde está agora.)

      2. Aconteceu isso na prática e a imprensa percebeu que Haddad seria tambem favorecido, por isso não deu cobertura em tempo real ou plantões com aquela musiquinha. As proximas pesquisas mostrarão o resultado. Meu palpite: Haddad cresce no reccal de Lula, Alkmin e Ciro oscilam positivamente (ou crescem um pouco) favorecidos pelo “elenao” e o boso oscila negativamente ou cai um pouco.

    1. É bom candidato mas se perdeu tentando amealhar votos do anti petismo, sai do muro Ciro!
      Ou está do lado progressista ou do lado retrógrado, não tem meio termo.

    2. Há um peixe muito comum no sudeste facilmente capturado com linha e anzol. É conhecido como Traíra. Diria que seu tamanho fica entre pequeno e médio. Concluída a introdução, peixe morre pela boca, inclusive as traíras.

  4. … A capa comum da ‘veja’ falida &$ da Época decadente já está no prelo do Projac, sexta-feira próxima – meia hora de destaque no jornal ‘NAZIonal’, edição de 06/10, véspera da eleição:
    “Palocci e Adélio confirmam: Haddad e Manuela sabiam de tudo!”
    Nos preparemos, pois!…
    .

    1. Acho que todos estamos com tensão pré-eleitoral. Penso que se fosse assim não haveria a necessidade daquele juiz de GO tramar o recolhimento das urnas eleitorais as vésperas das eleições. Isso é sinal de muito desespero. Esse juiz foi denunciado pelo comandante daquele quartel, mas me pergunto será que não existem outros juízes pelo país a fora tramando o mesmo, sendo que não foram denunciados pelos comandantes dos quartéis por eles procurados?

      1. … Apenas uma dúvida não paira no ar:
        os mafiosos &$ mega corruptos nazigolpistas vão aprontar muitas patifarias até o domingo próximo!
        E depois da eleição do TRIpresidente Fernando LULA Haddad e Manuela, por óbvio!

  5. Caro Fernando Brito. Gostaria que você fizesse um comentário sobre o juiz de GO que estava tramando o recolhimento das urnas eleitorais as vésperas das eleições. E o que se pode concluir sobre outras sentenças dadas por um juiz deste tipo.

  6. Haddad13 chegou e atropelou o “capitão do Ustra”. Mais uma vez a Esperança vai Vencer o Ódio.
    #BrasilFelizDeNovo

  7. Haddad tem que ficar na frente no Sudeste, pelo menos no segundo turno.
    Se isso acontecer, ficará muito difícil para os golpistas questionarem a legitimidade da eleição, sob o pretexto que representa apenas a vontade do Nordeste

  8. Bora gente, voto a voto…vamos batalhar que dá…. HADDAD continua subindoooooo……. É 13 !!!! É 13 !!!!!
    É HADDAD e MANUELA 13 !!!!
    em primeiro turno! Por LULA !!!!!

  9. E é por isso que a Rede Golpe está protegendo Bolsonaro .
    Para não perder no primeiro turno .

  10. Olhem como o excoxinha Reinaldo Azevedo termina sua coluna hoje, sensacional: “O renascimento do PT como alternativa de poder deve, por óbvio, muito a seus militantes. Mas a gratidão do partido a seus inimigos chega a ser um dever moral…”

  11. O PT deu uma cagada de sorte em enfrentar um fascista como principal adversário. Isso pode permitir a volta das forças populares ao governo. O mensalão é de 2005 e foram treze anos de um massacre de mídia e judiciário para fazer do PT o inimigo numero 1 do pais. Paralelo a isso, o PT cometendo erros gravíssimos na escolha de ministro da fazenda de Dilma, escolha de ministros do STF, sancionando leis que davam mais poderes para o processo inquisidor, sem o combate a concentração de mídia, sem a reforma política, sem a reforma tributária… Derrubam a Dilma, prendem o Lula e ai surge a grande sorte, existia uma pedra no sapato das forças conservadoras, Bolsonaro. Erraram a dose no processo de desconstrução do PT e surgiu um fascista. Um cara que diz explicitamente que a ordem nasce da violência e do autoritarismo. Tem desprezo social pelas minorias e grupos fragilizados (mulheres, negros, índios, homossexuais…) e por fim cria uma paranoia de nacionalismo que a “nossa bandeira não é vermelha”, “vamos virar Venezuela…”. Traços de um fascista indiscutivelmente. O embate é PT contra o fascismo. PT tem tudo para voltar ao poder.

    1. Não foi só sorte. Enfraquecer o PT a ponto de tirá-lo das eleições, ou ao menos de impedir que tivesse força para disputar de igual para igual a presidência, não seria possível sem partir para a selvageria, sem cultivar o ódio.

      O problema para a direita convencional é que cultivar o ódio pode até prejudicar a esquerda, mas também serve para transferir o voto da direita para candidatos que encarnam mais diretamente o ódio contra esquerda. Candidatos como o Bolsonaro. Se não tivessem cultivado o ódio — ou, melhor ainda, tivessem se juntado à esquerda na defesa da civilidade — não teriam que se preocupar com Bolsonaro, mas ao mesmo tempo o PT estaria muito mais forte para enfrentar o PSDB.

      1. Exato.
        É um caso típico de “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”.

        O grande problema dos golpistas é que eles tinham certeza de que Lula tinha culpa no cartório e que logo logo encontrariam provas cabais que acabariam com sua carreira política.
        Eles acreditaram nas mentiras que eles mesmos contaram, mas no fim das contas não encontraram um fiapo de prova ou indício contra Lula, o que evidenciou ainda mais aos olhos do povo a grande farsa que se criou para tentar eliminar o PT.

  12. Olha só o nome de artigo no blog do PHC: A ” Nova classe média” do Lula Bolshoi! Depois quando eu digo que jornalista é pior que a Globogolpista ainda tem gente, inclusive ele, que acha ruim. Ontem e, até agora, no seu blog, não saiu uma matéria sequer a respeito das manifestações das mulheres ! Depois reclama da Globogolpista!

  13. Espero que não apareça outro juiz de piso em busca da fama e com alma de golpista, criando uma situação de suspensão das eleições validada por um Barroso ou Fux da vida. Essa semana promete, principalmente quando Haddad começar a aparecer numericamente a frente do Valdemord e acima da margem de erro.

  14. Vem golpe por aí. Fux não ia tomar aquela medida estapafurdia sem algo na manga. Acho que a revista e o jornal já tem as mentiras do Palhoci e o veiculos queriam confrontar ou fazer uma média de que tentaram ouvir o petista mas o STF barrou…Jogo de cartas marcadas!…Entende?.

  15. Fernando Brito, na seu front, um dos responsáveis por está virada e, se Deus quiser, a vitória. Parabéns cara!

  16. Torço muito para o Haddad Lula Manu ganhar, assumir, e chegar de voadora com os dois pés no dito “mercado”, civilizando os juros extorsivos, quebrar o monopólio da Globo e promover a democratização econômica da mídia. Isso sem contar uma gigantesca reforma nesse judiciário partidário. E o PT não pode se descolar do povo, de nós, nas ruas.

  17. Reproduzo aqui comentário que busquei na coluna da Helena Chagas, no Os Divergentes, em CNT/MDA: fim das ilusões para Ciro e Alckmin e empate de Haddad com Bolsonaro. (disponível em:https://osdivergentes.com.br/helena-chagas/cnt-mda-fim-das-ilusoes-para-ciro-e-alckmin-e-empate-de-haddad-com-bolsonaro/. Acessado em: 30 de set. 2018)
    ….
    “Por falta de tempo estou distante de movimentos sociais e políticos, logo, sou ativista de sofá e de mesas de restaurante. No dia-a-dia fico amordaçado pela obrigação profissional de não misturar trabalho com política partidária. Mas, sempre que posso procuro dar minha opinião, isoladamente, irrelevante. Como na toada do papo da formiguinha, quando cada uma, com seu grão de areia, contribui para a obra de construção do formigueiro, sigo dando meus pitacos.
    Esta eleição, ao contrário do que pensam e elucubram especialistas da política, jornalistas da área e cientistas políticos de todos os matizes e origens, dar-se-á em termos de escolha simples e diretos. Você não precisa meditar, nem consultar as cartas e sequer pedir ajuda dos universitários para decidir em quem votar.
    O cenário é cartesiano, um plano, dois eixos.
    O plano é a democracia, de todos os candidatos, o único fora do plano é Bolsonaro. Ou trocamos de plano ou ele está fora. Simples.
    O primeiro eixo é a economia. Neste eixo as grandezas aceitas pelo eleitor há mais de 20 anos são as que representam para uns, vendas, lucro e capacidade de investir e, para outros, emprego, salário, consumo, enfim, inclusão e oportunidades. Na veia! como diz Alckmin,que não faz o que diz. Aliás, ele tem uma fixação doentia por injeção, acho que Freud explica. Propostas diferentes foram derrotadas nas urnas nas 3 últimas eleições presidenciais e, só não o foram nas quatro últimas porque o banquinho de três pernas onde sentava a economia tucana quebrou só em janeiro de 1999, quando o pé da paridade com o dólar se foi. Três meses antes e o segundo mandato de FHC já era. Nesse eixo, observadas as propostas dos candidatos teoricamente no páreo, há 2 candidaturas viáveis, Ciro e Haddad. A de continuidade de Temer/PSDB e a do Bolsonaro/Posto Ipiranga não elegem sindico de prédio.
    O segundo eixo é a paz social. As grandezas aceitas neste eixo dão conta da necessidade de um novo arranjo no convívio e compartilhamento do espaço social. Redução do abismo social aprofundado nos últimos quatro anos e ampliação dos instrumentos políticos e de governo voltados à inclusão social, à rede de proteção social, à saúde, educação e segurança. Busca-se, ainda, não necessariamente a união, mas, a redução do papel do radicais, a sua exclusão e de seus discursos do panorama político relevante. Isso rifa quase todo mundo, com exceção de Marina, Haddad, Ciro e, talvez, Alckimin, quando e se estes dois últimos cessarem o discurso dado pelo marketing de desespero. Por óbvio, Bolsonaro é carta fora do baralho neste quesito.
    A vontade manifesta da nossa dita elite, reproduzida e ampliada pela grande midia e por serviçais do atraso malocados por aqui ou por ali, passa pelo ledo engano de que ainda têm influência decisiva. Basta ver o que ocorre com os veículos de imprensa que assumiram essa verdade. Estão em frangalhos e muitos não sobrevivem sem dinheiro público “na veia” (adoro essa expressão, pelo ridículo).
    Então, concluindo pelo 2+2=4, como a situação atual exclui Ciro, Alckmin e Marina e os requisitos fundamentais para vencer excluem Bolsonaro, sobra Haddad.
    Simples, sem truque nem magia.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.