O ‘ranking” das mortes só vale se Jair for o 1° colocado

Coisa de canalha o documento distribuído pelo Palácio do Planalto com um “ranking” de casos e mortes pelo novo coronavírus associando primariamente a incidência aos governadores e prefeitos, distribuído aos parlamentares hoje.

Comparar números absolutos já seria um absurdo, pois nem se todos os 500 mil habitantes de Roraima adoecessem chegariam ao número de paulistas com a doença. É algo que qualquer mente tão primária quanto a dos ocupantes do poder central alcançaria e, portanto, não é sequer estupidez, é canalhice, mesmo.

Pior, esta asneira sai sob a responsabilidade da Secretaria de Governo da Presidência, ocupada por um general da ativa, Luís Eduardo Ramos, que teria, institucionalmente, a obrigação de fazer a “interlocução com os Estados, o Distrito Federal e os Municípios”.

Vê-se que tipo de articulação faz.

A cereja do bolo da estupidez é, quando os números são do Distrito Federal, cujo governador, Ibaneis Rocha, é um puxa-saco do presidente, o nome da figura é omitido.

Sugere-se que o general Ramos, se quer seguir este método, refaça o ranking colocando o governante de toda a população brasileira, Jair Bolsonaro, disparado em primeiro lugar e pare com a covardia de mentir sobre o Supremo ter tirado seus poderes para comandar o combate à pandemia, quando apenas reconheceu a responsabilidade concorrente de Estados e Municípios.

Cada vez mais fica evidente que o maior problema do Brasil não é ser governado por pessoas de ideologia de direita, é ser governado por gente sem nenhuma caráter, nem mesmo diante da morte de mais de 100 mil brasileiros.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

11 respostas

    1. Essa é a “nova política” que o bozo vendeu pro gado. Não tem mais troca de cargos, é só entrega pra evitar impitiman.

  1. A prova de que bozo é o 1º matador disparado é que do dia 15 de maio para cá, encampou o Ministério da Saúde, quando as mortes não passavam de 15.000. Com cloroquina, Hidroxicloroquina, ozônio no ânus e tudo mais já mataram, do dia 15 de maio até hoje, mais de 86.000 brasileiros.

  2. Parece-me que, finalmente, se conseguiu juntar a escória da escória num governo, para a completa destruição de um país.

    1. Pior ainda é esse lixo fétido, essa escória pútrida que preside a Câmara e o Senado, Rodrigo Maia e Alcolumbre.

  3. Não se preocupe, Brito. Tenho certeza que haverá um monte de cartas de repúdio a esse documento e tudo se resolverá. Em nome da rapina dos direitos trabalhistas e do patrimônio público e do afastamento de Lula do poder, tudo será permitido. Nada que não mereçamos como povo. É a nação cumprindo sua sina.

  4. Com esse Desgoverno Escroto, Ordinário, Velhaco, Miserável e Sórdido a Nação se tornou em uma Pátria Azarada Brasil!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *